Fifa isenta atletas de briga com Chile



 

Daniel Alves e Pinilla se estranham durante oitavas-de-final


A Fifa não está investigando nenhum jogador brasileiro envolvido na briga com atletas chilenos no intervalo da última partida. O fato acaba com a possibilidade de o atacante Fred ou outro atleta ser suspenso pelo episódio. A comissão disciplinar não informa o nome das pessoas que estão sendo julgadas, além do assessor de imprensa Rodrigo Paiva. O presidente da comissão disciplinar, Cláudio Sulse, disse que não há urgência no caso e que haveria se houvesse um atleta envolvido.


Racismo
O tema do racismo acabou com o tom uníssono dos membros da Fifa nesta Copa. O presidente da Força Tarefa contra o Racismo da Fifa, Jeffrey Webb, criticou a comissão disciplinar por não punir atos de discriminação de torcedores do México, Croácia e Alemanha. Webb, que é presidente da Concacaf, disse que há uma distância entre o discurso e a prática na Fifa quando o assunto é o combate ao racismo.

Aresta
O encontro de Felipão com um grupo de jornalistas não desagradou apenas a jornalistas, mas a alguns jogadores, segundo pessoas ligadas a eles. O discurso de Felipão vinha sendo de que todos evitassem contatos privilegiados com jornalistas, e se fechassem em torno do grupo. Nenhum jogador deu muita importância nem reclamou diretamente, mas alguns viram uma atitude incoerente do chefe.

Confiança
A seleção da Costa Rica, que veio ao Brasil com passagens de volta marcada para o final da primeira fase, agora está chutando para cima suas expectativas. Os costarriquenhos, maiores surpresas da Copa do Mundo, viajaram para enfrentar a Holanda em Salvador sem nem começar a arrumar as malas do hotel em que estão hospedados em Santos.

Patrocínio
O São Paulo negocia para anunciar um grande patrocínio em abril de 2015. Essa empresa, uma grande multinacional, entraria no esporte ao mesmo tempo em vários países. Por isso, o São Paulo só procura um patrocinador só para os próximos meses. Uma estratégia é usar Kaká para consegui um parceiro até dezembro ou janeiro próximos.

Desunião
A ausência de 12 dos 20 clubes da Série A do encontro que começou a negociar pontos de vista comuns foi uma ducha de água fria para os que compareceram anteontem no Rio. A interpretação deles é que não faltou comunicação, mas vontade. Os clubes tentam recriar alguma forma de associação para discutir problemas comuns. Isso não existe desde a dissolução do Clube dos 13, em 2011.

Low profile 
O São Paulo descartou dar uma festa para marcar a volta de Kaká. O meia trocou o Milan pelo Orlando City, que o emprestou ao São Paulo por seis meses. Em vez de abrir o Morumbi para a torcida, como fez para Luis Fabiano, fará só um evento no espaço do estádio hoje ocupado pela Casa Pelé. O presidente Carlos Miguel Aidar e Rogério Ceni já estão confirmados; mas o técnico Muricy Ramalho, não.

 

MÃOS ATADAS

Claudio Sulser, presidente do Comitê Disciplinar da Fifa

A comissão disciplinar, que está sob fogo por decisões aparentemente incoerentes nesta Copa, se diz de mãos atadas para agir em certos casos de indisciplina e violência.

Ela só pode julgar os envolvidos em dois casos, se ele for expulso ou se o árbitro aparentemente não tiver visto o lance.

Se o árbitro vir e não expulsar o atleta, a comissão não pode agir, disse o presidente da comissão, Cláudio Sulser. 

O suíço não fez nenhuma crítica, mas sua expressão deixou clara sua contrariedade.

Um dos casos foi o pisão que o francês Matuidi, da França, deu em Onazi, da Nigéria. O lance quebrou a tíbia e a fíbula do jogador, mas Matuidi recebeu apenas o cartão amarelo.

A comissão diz que nada mais pode ser feito.



MaisRecentes

Governo admite que errou em MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Sem resposta de Zé Ricardo, Milton Mendes entra no radar do Botafogo



Continue Lendo

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo