Muito dinheiro separa Kaká do São Paulo



A ida de Kaká para o São Paulo, embora já anunciada, está ainda muito longe de um acordo. A diferença salarial entre o que o jogador quer receber e o que o São Paulo aceita pagar é muito grande. 

Na quinta-feira, o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, anunciou que havia fechado com um acordo para o meia jogar pelo clube até o fim do ano. Kaká foi contratado pelo Orlando, mas esse clube já está em férias e só voltará a jogar em 2015. Por isso, tem interesse em emprestar sua nova aquisição, para mantê-lo em atividade e economizar no pagamento de salários.
Nesse modelo, parte dos salários será para pelo Orlando, parte pelo São Paulo e Kaká teria de abrir mão de uma parcela.

A questão é que a soma dessas três parcelas ainda está distante do valor pelo qual o jogador foi contratado. No Milan, Kaká ganhava cerca de R$ 2 milhões por mês. Possuía mais um ano de contrato, mas recebeu permissão do clube italiano para sair sem pagar multa. Assim, Kaká fechou com o Orlando, que está na USL, uma espécie de terceira liga de futebol dos EUA, mas pode se mover para uma ligar maior.

Os diretores do clube estão preocupados com a situação porque a contratação já foi anunciada, o que diminui o poder de nogociação do Tricolor. Como Kaká irá jogar apenas cinco meses – sem chances de extensão – at[e uma ação de marketing para ajudar a pagar seu salário fica mais complicada.



MaisRecentes

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Técnico brasileiro Milton Mendes renova mais alta licença da Uefa para técnicos



Continue Lendo