Corinthians pode trocar sede por arena



Conselheiros do Corinthians de várias tendências discutem seriamente a ideia de entregar o Parque São Jorge, a sede, como pagamento da Arena de Itaquera. O raciocínio dos conselheiros é que o clube social ficará às moscas, quando os jogadores não o visitarem mais. E assim dará mais prejuízo e perderá o sentido. Sem ele, o clube se focará no futebol, que para eles é o que interessa.

Prescreveu
O ex-presidente e pré-candidato à presidência do Vasco Eurico Miranda sustenta que o clube não pode excluir os sócios suspeitos do chamado Mensalão. Diz que esses sócios já pagaram 12 mensalidades e que o clube, por demora, perdeu a chance de recusá-los.

Da água pro vinho
Diretores do São Paulo que estavam no cargo na gestão anterior apontam que o presidente Carlos Miguel Aidar implantou nova dinâmica. Dizem que Aidar usa a informática, é ágil nas respostas e organizado. A quantidade de elogios indica o modo como viam os tempos de Juvenal Juvêncio.

Clima de Copa
Nesta segunda-feira, o juiz da 11ª Vara Federal, em São Paulo, vai decidir sobre pedido de decisão liminar para obrigar a Fifa a mudar os horários de alguns jogos da Copa do Mundo nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A ação foi movida pela Federação Nacional dos Atletas (Fenapaf) no início da semana.

Sem máscaras
O diretor de Futebol do Fluminense, Paulo Angioni, confirmou o que seus superiores tentaram negar por meses. Admitiu que promoveu a paz entre os presidentes da Unimed, Celso Barros, e do Fluminense, Peter Siemsen, derrubando o discurso de ambos de negar que estavam brigados.

Guerra das cervejas
A Brahma alfinetou a propaganda que rendeu críticas à Heineken. Enquanto esta sugeriu às mulheres comprar sapatos durante a final da Liga dos Campeões, hoje, deixando os maridos ver o jogo, aquela fechou parceria com 165 bares no Brasil e dará hoje chope de graça às esposas.

Projeto ruim
A oposição são-paulina, acusada pelo fracasso do projeto de reforma do Morumbi, não vê o preço do projeto (R$ 460 milhões) como culpado pela insucesso, mas sim o modelo de negócio e a supervalorização das receitas futuras. Segundo um conselheiro, a falta de empresários interessados mostra que o modelo era “irreal”. 

Pressão
Grupos de oposição do Vasco pressionam a diretoria a não fechar contratos por um período maior de seis meses, sem  passar pelo Conselho, para que a nova diretoria não fique presa a contratos antigos. A pressão é especial em relação ao material esportivo. O mandato acaba em 5 de agosto.

O outro preço
A equipe de Andrés Sanchez vem dialogando nas redes sociais com torcedores revoltados com o alto preço dos ingressos na Arena Corinthians. A aceitação de uma nova política de preços é essencial para que o estádio tenha a receita que Andrés considera necessária para pagar a construção.

De Letra

“O Palmeiras é a única empresa que dá férias logo na contratação”

Gilto Avallone, conselheiro do Palmeiras, sobre o fato de o técnico Ricardo Gareca se apresentar só depois da Copa.



MaisRecentes

Governo admite que errou em MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Sem resposta de Zé Ricardo, Milton Mendes entra no radar do Botafogo



Continue Lendo

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo