Futebol brasileiro empaca antes da Copa



As receitas dos 20 maiores clubes do Brasil atingiram R$ 3,096 bilhões, segundo estudo publicado nesta segunda-feira pelo consultor Amir Sommoggi, colunista do LANCE!Bizz. O crescimento foi de apenas 0,2% em relação a 2012. Esse é o segundo menor aumento de receita nos últimos dez anos. O crescimento médio no período foi de 16,9% ao ano.

O freio na economia do futebol brasileiro acontece justamente no último ano que antecede a Copa do Mundo. Uma das causas foi a dificuldade de muitas equipes em fechar com patrocinadores de camisa. Outra razão foi que em 2011 e 2012 os clubes receberam luvas de contratos de TV do Brasileiro fechados com a Globo (2012-15 e 2016-18). Sem os dois fatores, as receitas estancaram.

Quase a metade dos 12 maiores clubes do país tiveram queda de receita: Corinthians (-12%), Santos(-4%), Grêmio (-18%), Fluminense (-17%) e Palmeiras (-26%).

O Botafogo teve um grande aumento de receita (26%), mas em grande parte isso se deveu a adiantamentos. Com isso, o clube ficou desfalcado para 2014 e, por isso, está atrasando o pagamento de salários e direitos de imagem.

Em relação a 2001, os clubes que tiveram menor aumento de receita foram Santos (1%) e Corinthians (9%). O desempenho em 2013 fez o clube perder de novo o primeiro lugar para o São Paulo, voltando à situação de 2008.



MaisRecentes

Presidente eleito da Federação Mineira vê clubes de BH no mesmo nível de SP e RJ



Continue Lendo

Del Nero promete solução na segunda-feira para transmissão dos jogos da Seleção



Continue Lendo

Presidente da Ferj tira terceira licença em 2017



Continue Lendo