Futebol brasileiro empaca antes da Copa



As receitas dos 20 maiores clubes do Brasil atingiram R$ 3,096 bilhões, segundo estudo publicado nesta segunda-feira pelo consultor Amir Sommoggi, colunista do LANCE!Bizz. O crescimento foi de apenas 0,2% em relação a 2012. Esse é o segundo menor aumento de receita nos últimos dez anos. O crescimento médio no período foi de 16,9% ao ano.

O freio na economia do futebol brasileiro acontece justamente no último ano que antecede a Copa do Mundo. Uma das causas foi a dificuldade de muitas equipes em fechar com patrocinadores de camisa. Outra razão foi que em 2011 e 2012 os clubes receberam luvas de contratos de TV do Brasileiro fechados com a Globo (2012-15 e 2016-18). Sem os dois fatores, as receitas estancaram.

Quase a metade dos 12 maiores clubes do país tiveram queda de receita: Corinthians (-12%), Santos(-4%), Grêmio (-18%), Fluminense (-17%) e Palmeiras (-26%).

O Botafogo teve um grande aumento de receita (26%), mas em grande parte isso se deveu a adiantamentos. Com isso, o clube ficou desfalcado para 2014 e, por isso, está atrasando o pagamento de salários e direitos de imagem.

Em relação a 2001, os clubes que tiveram menor aumento de receita foram Santos (1%) e Corinthians (9%). O desempenho em 2013 fez o clube perder de novo o primeiro lugar para o São Paulo, voltando à situação de 2008.



MaisRecentes

Detalhe técnico pode impossibilitar obra no campo do clube Everest



Continue Lendo

Mesmo debilitado, Eurico Miranda mostra sua força na política do Vasco



Continue Lendo

Apesar de decisão da Justiça, clubes apoiam Caboclo na CBF



Continue Lendo