Corinthians ‘aprova’ novo empréstimo de R$ 350 mi e vai pagar por estruturas provisórias



Enquanto cinco mil crianças protagonizavam o primeiro evento-teste da Arena Corinthians, na manhã deste sábado, 26, conselheiros do clube aprovaram, simbolicamente, uma nova série de empréstimos em nome do fundo gestor do estádio que podem chegar até R$ 350 milhões, destinados a cobrir despesas da arena não previstas no projeto original.

Esse empréstimo “tampão” não necessitava de aprovação do Conselho Deliberativo do clube por já estar previsto pelo estatuto, mas o presidente alvinegro Mário Gobbi fez questão de ter o respaldo de seus conselheiros, que aprovaram a nova verba por unanimidade.

Os R$ 350 milhões já tem destino certo. A maior parte dessa verba, R$ 165 milhões, será usada para cobrir  custos de mudanças no projeto original que tenham sido pedidas pelo clube, como melhorias no acabamento.

Outros R$ 85 milhões são destinados ao pagamento dos juros dos “empréstimos ponte” realizados para tocar a obra enquanto a verba federal do BNDES não havia sido liberada.

Os R$ 100 milhões restantes acabam com uma polêmica que se arrasta há meses: quem vai arcar com os custos das estruturas provisórias para as partidas da Copa do Mundo. Ficou decidido que o clube tem até 100 milhões para esses gastos. O valor total destas estruturas estava orçado em R$ 60 milhões.

Se  esse empréstimo não estava previsto na conta apresentada por Andrés Sanchez, que fechava custo final do estádio em R$ 1,190 bilhão, o valor da Arena Corinthians pode chegar a R$ 1,560 bilhão, quase o dobro dos R$ 820 milhões previstos no início da obra.



MaisRecentes

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Técnico brasileiro Milton Mendes renova mais alta licença da Uefa para técnicos



Continue Lendo