Governo de São Paulo corta herói paralímpico de sua equipe



A Secretaria Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência cortou nesta terça-feira do Time São Paulo, o principal nome do atletismo paralímpico nacional, o velocista paraense Alan Fonteles. O corte do corredor biamputado (categoria T43) foi feito na véspera do anúncio da formação do time para 2014, que ocorre nesta quarta em São Paulo. O nome de Fonteles até constava na lista.

Fonteles foi avisado do corte por volta das 19h da terça-feira pelo presidente do CPB, Andrew Parsons. Segundo pessoas do seu estafe, Parsons disse a Fonteles que a razão do corte era que o atleta estava sem treinar e que estava até acima do peso. Isso de fato aconteceu, mas por poucos meses, na virada do ano. Em julho do ano passado, Fonteles foi o destaque do Brasil no Mundial Paralímpico de Atletismo, liderando a equipe brasileira a um inédito terceiro lugar na classificação geral.  Há algumas semanas, ele voltou à rotina normal de treinos.

 

O corte pegou Fonteles de surpresa. Após os contratempos do fim do ano, sua carreira estava de novo em alta. Na semana passada, ele havia assinado com  o Clube Pinheiros, o maior clube poliesportivo do país. Na solenidade, anunciou que pretende em 2016, no Rio de Janeiro, competir tanto nos Jogos Paralímpicos como nos Olímpicos, na prova dos 200 m rasos.

Fonteles se tornou famoso nos Jogos Paralímpicos de Londres, ao derrotar o sul-africano Oscar Pistorius nas finais dos 200 m. No mundial, Fonteles venceu os 100 m e 200 m, quebrando o recorde mundial das duas provas. Pistorius, hoje fora das pistas, é a referência no atletismo paralímpico. Em 2012, disputou além dos Jogos Paralímpicos, também os Jogos Olímpicos, servindo de inspiração para Fonteles

O Time São Paulo foi criado no final de 2011 pela secretaria, chefiada pela médica Linamara Batistella,  em conjunto com o Comitê Paralímpico Brasileiro. Fonteles fazia parte dele desde a formação original.  A equipe tem como sede São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. Cada atleta recebe uma bolsa de R$ 8 mil.

 



MaisRecentes

‘Rainbow Six Pro League’, no Rio de Janeiro, neste fim de semana, terá premiação milionária



Continue Lendo

Superintendente garante que não há obstáculos para construir no campo do Everest



Continue Lendo

Detalhe técnico pode impossibilitar obra no campo do clube Everest



Continue Lendo