Após folia, Lusa deve ir à Justiça por Série A



Lusa
A Portuguesa encerrou na última sexta-feira a tentativa de voltar à Série A do Brasileiro pela via política. O clube vai esperar até quinta-feira para saber dos resultados das conversas com políticos e governo. Se for infrutífero, vai entrar na Justiça comum contra a CBF, da mesma forma que o Betim e o Cianorte. O primeiro conseguiu vaga na Série C e o segundo ainda busca.

Longe do Parque
O diretor de marketing do Corinthians Izael Sinem Júnior, que assumiu o cargo em dezembro, ainda não foi apresentado aos outros diretores. Sinem Júnior, assim como Ivan Marques, seu antecessor, não costuma ir ao Parque São Jorge com frequência.

No fogo
Leonardo Ribeiro, líder do grupo de oposição Fla Tradição, disse que o grupo não vai abrir mão da luta contra o direito de voto dos sócios-torcedores – presente na proposta de reforma estatutária -, mesmo que se queime politicamente. “Se esse for o preço para defender os sócios proprietários, pago com prazer.”

Defensor
O meia Alex foi o principal jogador a defender nos bastidores do clube a decisão do atacante Deivid de entrar na Justiça do Trabalho para cobrar R$ 12 milhões em direitos de imagem, FGTS e prêmios atrasados. O presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, criticou Alex por isso durante a semana.

Eminência parda
O presidente da Federação Paranaense, Hélio Cury, foi o primeiro a aconselhar o Cianorte a procurar a Justiça para obrigar a CBF a incluí-lo na Série C do Brasileiro, por ora sem sucesso. Cury chegou até a indicar o advogado que está cuidando do caso.

Farofa
Conselheiros e alguns diretores do Corinthians não levaram a sério a proposta da Kalunga pelos naming rights da Arena de Itaquera. Dizem que a empresa está negociando sua venda a um fundo americano e que a oferta pode ser só uma forma de obter mídia. A venda dos naming rights está um ano atrasada.

Arestas aparadas
Membros da oposição e da situação do São Paulo reduziram as divergências na questão da arena. Os contratos jurídicos e o plano de negócios já têm apoio na oposição, faltando apenas o projeto básico de engenharia. A situação diz que vai mostrá-los e aceita até discutir o estacionamento.

Golpe eletrônico
Setores da oposição do Santos consideram “espúria” a comissão criada pelo Conselho do clube para a discussão das regras para a eleição de dezembro. Para Celso Leite, ex-presidente do Conselho Fiscal, a proposta de votação pela internet, discutida no CD, só “favorece o poder instituído”.

Garoto-propaganda
A fornecedora americana de material esportivo Warrior Sports, que patrocina o Liverpool, pode anunciar Adriano, do Atlético-PR, como garoto-propaganda no Brasil. A empresa, novata no mercado de futebol, tem feito um marketing agressivo. A representante de Adriano é a ROI Esportes.

De Letra
“Nenhum recalcado vai derrubar a união entre a nossa federação e os clubes”
Delfim Peixoto Filho, presidente da Federação Catarinense, sobre as recentes críticas da imprensa e dos torcedores ao campeonato do estado.



MaisRecentes

Governo admite que errou em MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Sem resposta de Zé Ricardo, Milton Mendes entra no radar do Botafogo



Continue Lendo

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo