Del Nero ofusca oposição em reunião de federações



A assembleia anual do sindicato nacional do futebol mostrou desequilíbrio de forças entre o candidato da situação à presidência da CBF, Marco Polo Del nero, e os dois líderes de oposição, Andrés Sánchez, ex-presidente do Corinthians, e Francisco Novelletto, presidente da Federação Gaúcha.
A imagem mais emblemática do encontro aconteceu na saída. Enquanto Del Nero foi seguido por cerca de 15 presidentes de federação para um almoço na sede da FPF, a cerca de 5 km do local da assembleia, num hotel no centro de São Paulo. Sánchez saiu sozinho e a pé.
A assembleia geral do sindicato, que reúne em teoria todos os clubes e federações do futebol brasileiro, Quase todos os anos, os clubes dominam a lista de presença. Desta vez, contudo, havia presidentes de 22 das 27 federações e apenas três clubes: Sanchez, José Mario Pavan, do União São João, que é secretário de todas as reuniões, e o presidente do Diadema.
As federações formam a maioria do colégio eleitoral da CBF (são 27 em 47 eleitores) e são peça-chave até registro das candidaturas. É preciso do apoio de sete entidades estaduais e cinco clubes para inscrever a chapa.
No final da reunião, um pequeno desânimo predominava na oposição. Ednaldo Rodrigues, da federação baiana, disse que não queria se reunir mais com a oposição no atual quadro. Rodrigues, de opositor passou a indeciso e pode aderir à situação.
Reinaldo Carneiro Bastos, vice da FPF, e sucessor de Del Nero na entidade, caso o chefe vença a disputa na CBF, recusou-se a cantar vitória.
– Não dá para dizer nada. Ainda vai ter muita luta – disse Bastos, um dos cartolas cuja imagem mais cresce entre as federações.


MaisRecentes

Rodrigo Caetano surge como opção caso Alexandre Mattos deixe o Palmeiras



Continue Lendo

Caso vire empresa, investidores podem quitar dívida do Botafogo em até cinco anos



Continue Lendo

Conselheiros do Vasco vão pedir explicação formal a Campello sobre recusa a novos sócios



Continue Lendo