Presidente fica isolado e concede mais poder a Mano no Corinthians



Mano

Mano terá mais autonomia com Ronaldo Ximenes na diretoria de futebol (Foto: Eduardo Viana)

A escolha do secretário-geral Ronaldo Ximenes como novo diretor de futebol do Corinthians foi a estratégia encontrada pelo presidente Mário Gobbi para conceder mais poder ao técnico Mano Menezes. Sem o diretor Roberto de Andrade e o diretor adjunto Duílio Monteiro Alves, que comunicaram o afastamento da diretoria na última quinta-feira, o treinador também vai trabalhar como manager daqui pra frente.

Homem de confiança do presidente, mas sem experiência dentro do futebol, Ximenes, na verdade, será peça-chave para minar a oposição que se criou dentro da própria situação. A saída de Roberto já era esperada, já que ele será o candidato à presidência do clube em 2015. Duílio, que vinha sofrendo críticas pela amizade criada com alguns atletas, deixou o cargo aconselhado pelo ex-presidente Andrés Sanchez. Tudo isso para isolar ainda mais Gobbi, acusado internamente de ter articulado a saída de Tite e a contratação de Mano sem antes ter conversado com a direção.

Para atrapalhar ainda mais o trabalho da atual gestão, o grupo opositor é o responsável por vazar à imprensa os débitos do clube com jogadores do elenco, entre eles, o atraso no pagamento dos direitos de imagem de Pato.

A pouco mais de um ano da eleição presidencial, a crise política esquentou de vez. Se antes a disputa era “Situação x Oposição”, agora também é “Situação x Situação”.



MaisRecentes

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo

Pretenso patrocinador do Vasco já foi punido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM)



Continue Lendo

Mesmo com prêmio milionário, caso conquiste a Copa do Brasil, Cruzeiro deve fechar o ano no vermelho



Continue Lendo