Em 2006, Ricardo Teixeira fez de Del Nero seu sucessor na CBF



Desde 2006, o presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, espera ser o presidente da CBF. Antes da Copa do Mundo da Alemanha, Ricardo Teixeira nomeou Del Nero chefe da delegação da Seleção Brasileira e lhe disse que cederia sua cadeira se chegasse à presidência da Fifa, seu sonho na época. Uma das primeiras medidas de Teixeira foi também retirar poderes de seu tio, Marco Antônio.

Estrela apagada
Anderson Silva, ex-campeão dos médios do UFC, não estará nas capas do game oficial do evento, que será lançado em 2014. Uma terá o campeão dos meio pesados Jon Jones. A outra será escolhida por fãs, dentre 16 lutadores. Os únicos brasileiros são José Aldo e Júnior Cigano.

Míssil teleguiado
Muricy assumiu o São Paulo com a recomendação do presidente Juvenal Juvêncio de dar um choque no elenco. Juvenal pediu-lhe para avisar aos garotos da base que quem não mudasse de atitude iria voltar para o CT de Cotia e lá ficaria dois anos. Outro alvo do dirigente foi Luis Fabiano

Praia de Osasco
O Audax-RJ será chamado de Grêmio Osasco Audax Rio em 2014. A ideia de manter o nome da cidade paulista no time do Rio é uma estratégia de marketing do empresário Mário Teixeira, executivo do Bradesco e gestor do Grêmio Osasco. A sede do Audax-RJ fica em São João de Meriti.

No azul
O Palmeiras fechou o mês de setembro com balanço positivo de cerca de R$ 500 mil reais. No mês anterior, havia tido prejuízo de cerca de R$ 1 milhão. No ano todo, até agora, o clube acumula prejuízo de cerca de R$ 23 milhões, acima da meta para o ano, de R$ 5 milhões. O principal fator é a falta de um patrocínio master.

Resolvido?
A Kango, empresa fornecedora de cadeiras, a Secopa-MT e o Ministério Público entraram em um acordo para validar a primeira licitação de assentos da Arena Pantanal. As cadeiras começam a ser instaladas até quinta-feira. A Kango promete terminar as instalações até 20 de dezembro.

Olho de lince
Uma publicação no Diário Oficial foi a porta usada pelo advogado Claudio Daólio para conseguir a penhora de parte da receita do futuro patrocínio da Caixa ao Vasco em favor do ex-atleta de vôlei Giovane Gávio, que atuou pelo clube na virada do século passado. O clube deve cerca de R$ 1,3 milhão ao hoje treinador.

Hierarquia praiana
O presidente do Santos, Odílio Rodrigues, retirou poderes dos dois superintendentes do clube. Para o presidente, ambos são executores, mas não tomam decisões. Quem as toma é Rodrigues. No futebol, ele se consulta com o gerente Zinho, subordinado do superintendente André Zanotta.

Campeões
Pelé e Michael Phelps vão estrelar um comercial da rede de lanchonetes Subway, que tem 1.300 lojas no Brasil e mais de 40 mil no mundo. Este é o comercial que reúne o maior jogador de futebol e o maior atleta olímpico da história. A campanha começará pelos EUA e não tem data para chegar ao Brasil.

DE LETRA
“Esse negócio de zona do descenso é um demônio, é um demônio com chifres”
Juvenal Juvêncio, presidente relembrando a pressão na época em que o São Paulo estava na zona do rebaixamento



  • clauzio heitor da silva

    Necessário se torna, apesar de os clubes não serem entidades públicas, que se criem mecanismos para punir os clubes que vivem dando calotes e enriquecendo seus dirigentes.

    • Paulo Wagner

      Concordo plenamente! Também acho que deveria haver uma forma de os clubes se livrarem de atletas que passam por seus quadros, ficam o tempo inteiro no departamento médico e, quando saem, cobram uma fábula pelos serviços não prestados. Foi isso o que aconteceu com o Giovane na época em que “defendeu” o Vasco. O clube deveria era tem encostado no INSS, como qualquer trabalhador normal. O mesmo vale para o Valdívia, Carlos Alberto e outros tantos chinelinhos.

      • j. aureo

        também concordo em genero, grau e numero pois a maioria das vezes e problema extra campo que deixa o clube em situação dificil, o jogador que passar de 15 dias deveria receber o seu vencimento no INSS.

  • Mal acabamos de acertar com a CAIXA um excelente patrocínio e já estamos privados de 1,3 mil (penhora), fruto de mais um calote da Administração ((!) do Sr. Eurico Miranda que pretende voltar ao Vasco brevemente para liquidar, de vez, com o clube de São Januário. Se as autoridades do clube permitirem tamanha desfaçatez brevemente teremos mais um Bangu ou América na praça do Rio, com tendência a grassar por todo o País, que vive uma conturbação nunca vista! Daqui a pouco começaremos nova liquidação de atletas com futuro promissor a começar com Marlone.

  • Felipe Augusto

    Pelé o maior jogador da história? Isso aqui virou o GloboEsporte agora? #Patriotada

  • lezoendes marcos de souza

    sr jose cezar voce estar sastisfeito c/ o banamite? porque ele vendeu todos. souza ,alan cardeck
    alex texeira,alan,romulo,recebeu o dinheiro do felipe coutinho e mais vai levar o vasco 2 vezes
    para segundona.e voce vem defeder este sujeito? voce não é vascaino

  • fernando

    Essa conversa de todo time estar com dívida, mal financeiramente, me deixa indignado.
    Será que não existe forma de administração que não leve o Clube a tamanhos rombos financeiros ?
    Outro dia era o Santos que reclamava. Botafogo/RJ … Flamengo …
    Agora, o Palmeiras.
    Será que este sistema de administração dos times de futebol não estão ultrapassados, falidos ?
    Os dirigentes precisam repensar seriamente.

  • O setor jurídico do Vasco tem que ser reavaliado;digo isso porque qualquer um entra na justiça e diz que tem alguma coisa a receber do Vasco e devendo ou não o Vasco acaba tendo que pagar ,nas maioria das vezes dívidas que nunca existiram.

MaisRecentes

Diretor da Chape compara permanência na Série A a título da Champions League



Continue Lendo

Botafogo sai da lista de clubes formadores da CBF. Coritiba retorna



Continue Lendo

Entidades buscam nome para preencher vaga no Tribunal Antidopagem



Continue Lendo