Em 2006, Ricardo Teixeira fez de Del Nero seu sucessor na CBF



Desde 2006, o presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, espera ser o presidente da CBF. Antes da Copa do Mundo da Alemanha, Ricardo Teixeira nomeou Del Nero chefe da delegação da Seleção Brasileira e lhe disse que cederia sua cadeira se chegasse à presidência da Fifa, seu sonho na época. Uma das primeiras medidas de Teixeira foi também retirar poderes de seu tio, Marco Antônio.

Estrela apagada
Anderson Silva, ex-campeão dos médios do UFC, não estará nas capas do game oficial do evento, que será lançado em 2014. Uma terá o campeão dos meio pesados Jon Jones. A outra será escolhida por fãs, dentre 16 lutadores. Os únicos brasileiros são José Aldo e Júnior Cigano.

Míssil teleguiado
Muricy assumiu o São Paulo com a recomendação do presidente Juvenal Juvêncio de dar um choque no elenco. Juvenal pediu-lhe para avisar aos garotos da base que quem não mudasse de atitude iria voltar para o CT de Cotia e lá ficaria dois anos. Outro alvo do dirigente foi Luis Fabiano

Praia de Osasco
O Audax-RJ será chamado de Grêmio Osasco Audax Rio em 2014. A ideia de manter o nome da cidade paulista no time do Rio é uma estratégia de marketing do empresário Mário Teixeira, executivo do Bradesco e gestor do Grêmio Osasco. A sede do Audax-RJ fica em São João de Meriti.

No azul
O Palmeiras fechou o mês de setembro com balanço positivo de cerca de R$ 500 mil reais. No mês anterior, havia tido prejuízo de cerca de R$ 1 milhão. No ano todo, até agora, o clube acumula prejuízo de cerca de R$ 23 milhões, acima da meta para o ano, de R$ 5 milhões. O principal fator é a falta de um patrocínio master.

Resolvido?
A Kango, empresa fornecedora de cadeiras, a Secopa-MT e o Ministério Público entraram em um acordo para validar a primeira licitação de assentos da Arena Pantanal. As cadeiras começam a ser instaladas até quinta-feira. A Kango promete terminar as instalações até 20 de dezembro.

Olho de lince
Uma publicação no Diário Oficial foi a porta usada pelo advogado Claudio Daólio para conseguir a penhora de parte da receita do futuro patrocínio da Caixa ao Vasco em favor do ex-atleta de vôlei Giovane Gávio, que atuou pelo clube na virada do século passado. O clube deve cerca de R$ 1,3 milhão ao hoje treinador.

Hierarquia praiana
O presidente do Santos, Odílio Rodrigues, retirou poderes dos dois superintendentes do clube. Para o presidente, ambos são executores, mas não tomam decisões. Quem as toma é Rodrigues. No futebol, ele se consulta com o gerente Zinho, subordinado do superintendente André Zanotta.

Campeões
Pelé e Michael Phelps vão estrelar um comercial da rede de lanchonetes Subway, que tem 1.300 lojas no Brasil e mais de 40 mil no mundo. Este é o comercial que reúne o maior jogador de futebol e o maior atleta olímpico da história. A campanha começará pelos EUA e não tem data para chegar ao Brasil.

DE LETRA
“Esse negócio de zona do descenso é um demônio, é um demônio com chifres”
Juvenal Juvêncio, presidente relembrando a pressão na época em que o São Paulo estava na zona do rebaixamento



  • clauzio heitor da silva

    Necessário se torna, apesar de os clubes não serem entidades públicas, que se criem mecanismos para punir os clubes que vivem dando calotes e enriquecendo seus dirigentes.

    • Paulo Wagner

      Concordo plenamente! Também acho que deveria haver uma forma de os clubes se livrarem de atletas que passam por seus quadros, ficam o tempo inteiro no departamento médico e, quando saem, cobram uma fábula pelos serviços não prestados. Foi isso o que aconteceu com o Giovane na época em que “defendeu” o Vasco. O clube deveria era tem encostado no INSS, como qualquer trabalhador normal. O mesmo vale para o Valdívia, Carlos Alberto e outros tantos chinelinhos.

      • j. aureo

        também concordo em genero, grau e numero pois a maioria das vezes e problema extra campo que deixa o clube em situação dificil, o jogador que passar de 15 dias deveria receber o seu vencimento no INSS.

  • Mal acabamos de acertar com a CAIXA um excelente patrocínio e já estamos privados de 1,3 mil (penhora), fruto de mais um calote da Administração ((!) do Sr. Eurico Miranda que pretende voltar ao Vasco brevemente para liquidar, de vez, com o clube de São Januário. Se as autoridades do clube permitirem tamanha desfaçatez brevemente teremos mais um Bangu ou América na praça do Rio, com tendência a grassar por todo o País, que vive uma conturbação nunca vista! Daqui a pouco começaremos nova liquidação de atletas com futuro promissor a começar com Marlone.

  • Felipe Augusto

    Pelé o maior jogador da história? Isso aqui virou o GloboEsporte agora? #Patriotada

  • lezoendes marcos de souza

    sr jose cezar voce estar sastisfeito c/ o banamite? porque ele vendeu todos. souza ,alan cardeck
    alex texeira,alan,romulo,recebeu o dinheiro do felipe coutinho e mais vai levar o vasco 2 vezes
    para segundona.e voce vem defeder este sujeito? voce não é vascaino

  • fernando

    Essa conversa de todo time estar com dívida, mal financeiramente, me deixa indignado.
    Será que não existe forma de administração que não leve o Clube a tamanhos rombos financeiros ?
    Outro dia era o Santos que reclamava. Botafogo/RJ … Flamengo …
    Agora, o Palmeiras.
    Será que este sistema de administração dos times de futebol não estão ultrapassados, falidos ?
    Os dirigentes precisam repensar seriamente.

  • O setor jurídico do Vasco tem que ser reavaliado;digo isso porque qualquer um entra na justiça e diz que tem alguma coisa a receber do Vasco e devendo ou não o Vasco acaba tendo que pagar ,nas maioria das vezes dívidas que nunca existiram.

MaisRecentes

CBF começa treinar instrutores para curso do árbitro de vídeo



Continue Lendo

Se estrear na próxima rodada, árbitro de vídeo não será para todos os jogos da Série A



Continue Lendo

Licenciamento vira argumento de CBF e clubes para minimizar liminar contra exigência de CND



Continue Lendo