Pressão e eleição na CBF mudam rumo da Copa São Paulo de Futebol Júnior



Del Nero

Pressão de Del Nero garantiu a Copinha de 2014 com todos os grandes clubes (Foto: Divulgação/CBF)

O fim do boicote ao São Paulo na Copinha de 2014 se deu por pressão de Marco Polo Del Nero. O presidente da FPF descobriu que os clubes revoltados já articulavam nos bastidores a criação de um torneio alternativo no Rio de Janeiro, que contava até com apoio de um canal de televisão e a possível presença de grandes times da Europa.

O lançamento de uma nova competição paralela à Copa São Paulo de Futebol Júnior enfraqueceria a candidatura de Del Nero à presidência da CBF. Temeroso, o dirigente paulista correu para convencer o presidente são-paulino Juvenal Juvêncio a aceitar o Código de Ética. O Tricolor acatou o pedido e, com isso, se comprometeu a não contratar jogadores menores de 16 anos da base de outras equipes sem antes negociar com elas.

A competição alternativa envolvendo as categorias de base estava sendo estudada e liderada por Rubens Lopes, presidente da FERJ, que é rival de Del Nero e também sonha com a presidência da CBF. O dirigente carioca contava com apoio de Botafogo, Flamengo, Fluminense, Vasco, Atlético-MG, Cruzeiro, Corinthians, Vitória, Coritiba e Sport.

A aceitação da pressão de Marco Polo Del Nero é mais uma prova da recente proximidade do São Paulo com a FPF. Candidato de Juvenal Juvêncio à presidência do Tricolor, Carlos Miguel Aidar já avisou que vai apoiar Del Nero como presidente da CBF.



MaisRecentes

Pela primeira vez, desde que assumiu a CBF, Rogério Caboclo participará de um programa ao vivo



Continue Lendo

Santos e FPF se unem em campanha por apoio ao futebol feminino no Brasil



Continue Lendo

Jogos da Série B1 do Carioca terão transmissão pela tv a cabo



Continue Lendo