Pressão e eleição na CBF mudam rumo da Copa São Paulo de Futebol Júnior



Del Nero

Pressão de Del Nero garantiu a Copinha de 2014 com todos os grandes clubes (Foto: Divulgação/CBF)

O fim do boicote ao São Paulo na Copinha de 2014 se deu por pressão de Marco Polo Del Nero. O presidente da FPF descobriu que os clubes revoltados já articulavam nos bastidores a criação de um torneio alternativo no Rio de Janeiro, que contava até com apoio de um canal de televisão e a possível presença de grandes times da Europa.

O lançamento de uma nova competição paralela à Copa São Paulo de Futebol Júnior enfraqueceria a candidatura de Del Nero à presidência da CBF. Temeroso, o dirigente paulista correu para convencer o presidente são-paulino Juvenal Juvêncio a aceitar o Código de Ética. O Tricolor acatou o pedido e, com isso, se comprometeu a não contratar jogadores menores de 16 anos da base de outras equipes sem antes negociar com elas.

A competição alternativa envolvendo as categorias de base estava sendo estudada e liderada por Rubens Lopes, presidente da FERJ, que é rival de Del Nero e também sonha com a presidência da CBF. O dirigente carioca contava com apoio de Botafogo, Flamengo, Fluminense, Vasco, Atlético-MG, Cruzeiro, Corinthians, Vitória, Coritiba e Sport.

A aceitação da pressão de Marco Polo Del Nero é mais uma prova da recente proximidade do São Paulo com a FPF. Candidato de Juvenal Juvêncio à presidência do Tricolor, Carlos Miguel Aidar já avisou que vai apoiar Del Nero como presidente da CBF.



MaisRecentes

Caso vire empresa, investidores podem quitar dívida do Botafogo em até cinco anos



Continue Lendo

Conselheiros do Vasco vão pedir explicação formal a Campello sobre recusa a novos sócios



Continue Lendo

Conselheiros do Palmeiras cobram diretor de futebol Alexandre Mattos



Continue Lendo