WTorre pode deixar obra do Palmeiras



Walter Torre, dono da WTorre, ameaça abandonar a construção do Allianz Parque. Num encontro com o ex-presidente Arnaldo Tirone, disse que, se o Palmeiras insistir em mudar o contrato mais uma vez, está disposto a deixar o negócio, recebendo o que já investiu e mais um valor. O estádio tem prazo de entrega mantido para abril. Essa não é a primeira ameaça de Torre.

Braços cruzados
Advogados esportivos dizem que a FPF poderia fazer muito mais para combater os atrasos de salários dos clubes paulistas. Dizem que a entidade e o TJD poderiam intimar os clubes a mostrar documentos atestando o pagamento.

Agora ou nunca
O presidente da CBF, José Maria Marin, telefonou para o atletas do Bom Senso FC e deu duas opções de datas para recebê-los: segunda ou terça-feira. Na própria terça, o dirigente vai à Bahia para o lançamento da Copa do Nordeste e depois seguirá com a Seleção para os amistosos. Os jogadores optaram pela segunda-feira, no Rio.

Na espera
A FPF decidiu que só vai definir da data do seu Conselho Técnico depois da reunião da comissão de jogadores com a CBF, quando deve ser definido o dia de início da temporada. A tabela dos Estaduais precisa ser divulgada pelo menos 90 dias antes do seu início, segundo o Estatuto do Torcedor.

Convidado
O presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Barros Carvalho, foi o escolhido para ser o chefe da delegação brasileira na próxima viagem para China e Coréia do Sul, onde a equipe disputará amistosos. Carvalho viajará no mesmo dia dos jogadores, no sábado à noite.

Fiscalização
O TCU liberou o BNDES de exigir o projeto executivo da Arena Corinthians para a liberação dos R$ 400 milhões de financiamento. Mas o órgão pediu parecer do Ministério da Fazenda sobre as garantias do Corinthians à Caixa, para proteger o banco de lesão em em caso de falta de pagamento.

Gasparzinhos
Diretores do Corinthians estranharam as declarações de aliados de Andrés Sanchez de que sete clubes compareceram ao aniversário do Corinthians. Dizem que não encontraram nenhum dirigente relevante de clube grande na Arena de Itaquera. Todos citaram apenas pessoas ligadas à Federação Paulista.

Outro lado
João Paulo Juvêncio Cunha, filho do oposicionista Marco Aurélio Cunha e neto do presidente Juvenal Juvêncio, nega bate boca com membros da oposição do São Paulo. Diz que não tem lado na disputa e que só quer evitar excessos. Sócio desde bebê, aos 24 anos recusou convite das duas chapas.

Saindo fumaça
O vice-presidente do São Paulo, Carlos Augusto Barros e Silva, escolheu um lugar inusitado para fazer críticas ao presidente Juvenal Juvêncio e seu candidato, Carlos Miguel Aidar. Na sauna do clube, tem interpelado sócios e criticado a gestão do futebol e forma como foi tratado no processo eleitoral.

DE LETRA
“O Leco está batendo muito em mim. Ele deveria bater no Juvenal, que me escolheu”
Carlos Miguel Aidar, candidato à presidência do São Paulo, sobre as críticas de Carlos Augusto Barros e Silva, preterido na escolha do sucessor por Juvenal Juvêncio.



MaisRecentes

Final da Libertadores desperta interesse do espectador brasileiro e audiência explode



Continue Lendo

Pedro Abad pode deixar o comando do Fluminense ainda em 2018



Continue Lendo

Contratação de Felipe Melo pelo Flamengo faz parte de ‘presente de Natal’ pedido por Abel Braga



Continue Lendo