CBF planeja estaduais de 2014 para 12 de janeiro, mas falta de acordo sobre férias de jogadores impede divulgação



Sem conseguir encaixar as férias dos jogadores, a CBF está atrasando a divulgação do calendário do futebol brasileiro de 2014, quando, além dos torneios tradicionais, haverá a Copa do Mundo. Clubes e federações pressionam pela definição, para poderem se planejar.

Depois de levar meses para acomodar todas as competições na temporada, a entidade procurou há dez dias a Federação Nacional dos Atletas Profissionais para negociar o período de recesso para a próxima temporada. Mas a Fenapaf também faz jogo duro.

A primeira proposta feita pela CBF, que pôs o início dos Estaduais no dia 12 de janeiro, foi de que os jogadores parassem por 17 dias no fim de 2013 e por 13 dias durante a Copa do Mundo, que começa no dia 12 de junho de 2014. Na segunda tentativa, a entidade sugeriu 20 dias após o Brasileiro e 14 na Copa – 4 dias a mais para compensar a quebra dos 30 dias corridos, o que é obrigatório por lei. As duas foram recusadas pela Fenapaf.

– A primeira opção dada pela CBF a gente nem pensou, recusamos de cara. A segunda também não é boa. Levamos a seguinte proposta: 24 dias neste ano e 10 durante a Copa – afirmou Rinaldo Martorelli, presidente da Fenapaf.

– Não achamos que seja o melhor e não costumamos abrir mão desse direito dos jogadores. Só estamos negociando pelo caráter atípico da situação, por conta da Copa do Mundo – completou.

Com a contraproposta da Federação, que foi apresentada na segunda-feira à CBF, os jogadores se apresentariam aos clubes no dia 2 de janeiro e teriam os feriados de Natal e Ano Novo preservados. Depois da volta, teriam só dez dias de treinamento para o início dos jogos, no dia 12 de janeiro, com fim previsto para abril, quando começaria o Campeonato Brasileiro.

A CBF ainda não deu resposta ao sindicato. Desde maio, o presidente José Maria Marin diz que o calendário está quase pronto.

Bate-Bola
Rinaldo Martorelli, presidente da Federação Nacional de Atletas Profissionais de Futebol

‘Havia um antecedente, os jogos remarcados’

LANCE! – Quando foi que a CBF procurou a Federação para falar do calendário do ano que vem?
Rinaldo Martorelli – Faz pouco mais de dez dias. Eles procuraram depois de terem remarcado os jogos do São Paulo e Santos, fazendo aquela programação absurda de terças-feiras.

L! – Foi esse o motivo de vocês não terem aceitado a primeira proposta da CBF, de 17 dias em 2014?
RM – Havia um antecedente, os jogos remarcados. Mas não foi esse o motivo. A remarcação só piorou tudo. Faz o atleta se sentir desprestigiado. Não aceitamos porque a proposta não era boa. Nem a primeira, nem a segunda. Por isso fizemos a contraproposta.

L! – Vocês falaram com os atletas?
RM – Falamos com alguns. Nem todos estão concordando com a nossa proposta, inclusive, mas foi a que mais teve aceitação.

L! – Em qual situação vocês falaram com os jogadores?
RM – Ligamos para os que falamos e fomos em alguns treinos que conseguimos. Mas sabemos que dividir férias nunca será bom para os atletas. É um ano diferente, só por isso estamos tentando chegar em um acordo melhor. Rinaldo Martorelli

Academia LANCE!
Eduardo Carlezzo, especialista em direito desportivo

Em 2014, férias pode ser dividida em duas

Segundo a CLT, que vale para todos os trabalhadores, a regra é que as férias sejam em um só período. Em casos excepcionais, poderão ser divididas, desde que nenhum período seja inferior a dez dias. Já a Lei Pelé, que se aplica aos atletas profissionais, estabelece que essa férias anuais remuneradas de 30 dias sejam coincidentes com o recesso das atividades desportivas. Com a Copa, os atletas poderão gozar seu período de férias em dois períodos, sendo eles o recesso de fim de ano em 2013 e a parada do Brasileirão em 2014. Por fim, o o período de pré-temporada não está fixado em lei.



  • victor

    e os atletas que jogam a copa? como o jefferson do botafogo?

  • Victor Dunstan

    Deviam fazer igual ao Atlético Paranaense,que colocou a mulecada pra jogar,e estão com gás total nessa reta do campeonato!!

  • Marquinho

    Vão perder uma grande oportunidade de finalmente integrar nosso calendário ao dos grandes centros, principalmente os europeus, que são os que mais enfraquecem nossos times na famosa janela. Que o Brasileirão comece no fim de semana seguinte ao da final da copa do mundo. Ficando os estaduais (com menos datas, o mineiro deste ano foi um bom exemplo) e a copa do libertadores para o primeiro semestre de 2014. A copa do brasil poderia seguir o calendário de 2013 msm, o que não impediria de termos um campeão nacional em 2014, somente um excepcionalmente, diferente dos outros anos onde temos 2 (Copa do BR e BR). Vamos aguardar…

  • André

    Os Campeonatos Estaduais são bonitos,tem mais história que o próprio campeonato brasileiro,acho bonito os clássicos,estádios cheios,agora querem que acabe,tudo bem que pode se priorizar outras competições,mas campeonato paulista,carioca,mineiro,gaúcho e outros tem um charme,belas histórias.

    • Toinho

      Deveria só diminuir esses estaduais. pq se perde muito com jogos sem graças no inicio, só é bom mesmo nas finais.

      • Olavo Leal

        Jogos podem ser sem graça para quem torce para os grandes; para os demais, vale a honra das cidades, vale uma vitória ou empate contra um grande, etc.

    • Franco

      Estaduais não têm mais sentido; são atraso de vida e ferramenta política pras federações

      Deixa isso pros clubes que não sejam participantes das séries do Brasileiro. Poderiam até servir como classificatórios para a série D
      Pra quem joga Brasileiro, fim dos estaduai!

  • Joao

    Pessoal, para saber as datas e horários de todos os jogos da copa, separados por sede, visitem o site http://www.calendario.com.br .
    Há os calendários de todas as cidades brasileiras, incluindo as 12 sedes, com todos seus feriados. Vale a pena conferir.

MaisRecentes

Restituição crescente de verba dá ‘gás’ para Ministério do Esporte lutar por orçamento



Continue Lendo

Vadão está de volta à Seleção Brasileira feminina



Continue Lendo

Árbitro da final da Copa do Brasil é cruzeirense. Mas isso não tem a ver com futebol



Continue Lendo