Juvenal escolhe Aidar como candidato



O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, escolheu o ex-presidente Carlos Miguel Aidar para ser o candidato da situação na eleição presidencial de abril. A força de Aidar ficou clara depois da renúncia de dois pré-candidatos, Júlio Casares e Roberto Natel, a seu favor. O vice Carlos Augusto Barros e Silva ainda não desistiu. Aidar não admite, mas se considera favorito na eleição.

Torcedor marqueteiro
Um empresário torcedor do São Paulo foi quem deu a Juvenal Juvêncio a ideia de rodízio do preço de ingressos no Morumbi, que, por alguns jogos, encheu o estádio. Em e-mail longo, ele sugere outras coisas, como a volta de Lúcio e uma “sessão de tortura” a Ganso.

Vai emplacar

A diretoria do Flamengo tem conseguido bastante apoio para a defesa do seu acordo para exploração do contrato com a Estapar para o estacionamento. Contrariando até posição de membros do “Centrão” do Conselho, a diretoria diz que comercializar vagas para gente de fora do clube não fere o edital de concessão.

Música na TV

O Corinthians negocia com canais de TV aberta a transmissão da final do festival de música, em novembro. O Canto Por Ti Corinthians já recebeu mais de 500 canções para o evento e as inscrições estão abertas até o fim de setembro. O Fiel Torcedor e a rede Poderoso Timão são patrocinadores.

Reação do apito
A comissão de arbitragem da CBF não considerou erro grave a marcação do pênalti na vitória do Grêmio sobre a Portuguesa. A comissão considera que Jailson Macedo de Freitas vem fazendo um bom campeonato. Por fim, irá ao STJD contra o técnico da Portuguesa alegando calúnia.

Triste fim

O ex-presidente do Palmeiras Arnaldo Tirone teve suas contas de 2011 rejeitadas sem nenhum voto a favor pelo Conselho Deliberativo na reunião de ontem à noite. Foram 181 votos contra e 22 abstenções. Tirone saiu antes da votação. Muitos de seus diretores votaram contra ele.

Lucro
A conta da empresa que realiza os jogos da CBF é de que a partida em Boston, contra Portugal, hoje, terá arrecadação 2,5 vezes maior do que sábado, no Mané Garrincha, contra a Austrália. Os eventos fora do país rendem mais porque o público é maior e os ingressos são, em média, mais caros.

Nova casa
Depois da Cabofriense voltar para a elite do futebol carioca, a prefeitura da cidade refez uma promessa de quatro anos atrás: diz que vai dar um novo estádio para o time, com capacidade para 20 mil pessoas. O plano é ter a arena pronta em quatro meses, para que na próxima edição possa haver transmissão das partidas.

Casão
A parceria lançada ontem entre ESPM e Corinthians era para ter outro nome: Casão, em referência ao ex-jogador Casagrande. O ex-craque, no entanto, não teria topado, por um veto da Rede Globo, emissora onde trabalha. O formato, inicialmente, era de uma house dentro do clube, mas  virou estágio.

DE LETRA

“O que é certo é que eu não sairei atrás de voto. Eu não pedi para ser candidato”
Carlos Miguel Aidar, dias antes de ser escolhido candidato da situação na eleição do São Paulo.



  • Edson D.

    Brasília já esta se esgotando futebolisticamente. No começo foi tudo novidade, agora nem o clube que tem a maior torcida da cidade, o Flamengo, consegue levar torcedores ao estádio. Ter colocado a seleção em um mercado sem tradição e já saturado só podia ter dado no que deu. O Brasil é grande e há outros bons estádios atualmente.

MaisRecentes

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo

Empresa explica saída do Brasil do Tour da Taça da Copa do Mundo



Continue Lendo