Juvenal escolhe Aidar para disputar sucessão no São Paulo



O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, escolheu o ex-presidente Carlos Miguel Aidar para ser o candidato da situação a presidente do clube na eleição de abril. Juvenal fez a escolha depois que dois outros pré-candidatos, Júlio Casares e Roberto Natel, desistiram da disputa em favor de Aidar. O único nome ainda oficialmente na disputa é o do vice-presidente Carlos Augusto “Leco” Barros e Silva, que era o favorito à indicação até um mês atrás.

Na semana passada, Juvenal anunciou que havia aberto mão de escolher o candidato e pediu que Aidar, Natel, Casares e Leco decidissem entre eles. Mas Aidar, dizendo que não havia pedido para ser candidato, recusou a negociação. O ex-presidente, o maior amigo de Juvenal entre os quatro, já sabia que era o preferido do presidente. O afastamento de Juvenal era, na verdade, uma forma de não ter de dizer a Leco, um fiel aliado de mais de 20 anos na política do clube, que ele não realizaria o sonho de ser presidente.

Mas em poucos dias ficou claro o que já estava decidido. Leco não reagiu oficialmente, mas não ficou contente com a situação. Agora Juvenal tentará nos próximos dias convencê-lo a não se separar do grupo – até porque, sem os votos do grupo liderado por Leco, a vitória de Aidar será bem mais difícil.

Carlos Miguel Aidar foi presidente do São Paulo de 1984 a 1988. Assumiu com 37 anos. Na época, seu diretor de Futebol (não havia o cargo de vice de Futebol) foi Juvenal Juvêncio. Em 1988, Juvêncio ganhou a eleição para presidente, mas governou por apenas um mandato. Em 1990, após uma administração muito impopular, perdeu a eleição para o Conselho e em seguida a reeleição para José Eduardo Mesquita Pimenta.

 

 

 



MaisRecentes

Conselheiros do Palmeiras cobram diretor de futebol Alexandre Mattos



Continue Lendo

No Dia do Professor, COB abre inscrições para curso de iniciação esportiva



Continue Lendo

Mau desempenho do time afeta Maurício Galiotte no comando do Palmeiras



Continue Lendo