Ex-craque do vôlei Bernard é indicado para o COI



O Brasil vai voltar a ter um representante no Comitê Olímpico Internacional. O ex-jogador de vôlei Bernard Rajman foi indicado ontem para membro da membro da cúpula do olimpismo mundial,  na reunião do comitê executivo da entidade, em Lausanne, na Suíça.

Bernard, um dos titulares do time que conquistou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 1984, foi um dos nove indicados para ocupar cadeira no COI. Os indicados ainda precisarão passar pela assembleia geral da entidade, no dia 10 de setembro, em Buenos Aires, mas essa eleição é praticamente uma formalidade.

O Brasil estava sem representação desde que no ano passado o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman estourou a idade de 70 anos, e o ex-presidente da Fifa João Havelange renunciou em meio a escândalos envolvendo sua atividade na Fifa.

Entre os oito outros indicados, estão o presidente do Comitê Olímpico dos EUA, Larry Probst, e da Rússia, Alexander Zhukov, e os campeões olímpicos Paul Tergat (Quênia, corrida de fundo) e Stefan Holm (Suécia, salto em altura).

As indicações também visaram estreitar a relação do COI com as empresas. Além de Probst, que é presidente da Eletronic Arts (que produz o Fifa Soccer, por exemplo), foi indicado o holandês Camiel Eurlings, executivo da empresa aérea KLM.



MaisRecentes

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo