Presidente da Ferj recusa convite da CBF para chefiar delegação



O presidente da Federação do Rio de Janeiro, Rubens Lopes, voltou atrás na resposta ao convite de José Maria Marin para chefiar a delegação brasileira na Copa das Confederações.  Lopes nem se deu o trabalho de telefonar a Marin.  Enviou à CBF uma carta listando uma série de descontentamentos com a atual gestão.

Ao receber o convite, no final de maio, Lopes não deu resposta, mas sinalizou que aceitaria. Por isso os dirigentes da CBF não imaginavam que a proposta seria recusada.

No último amistoso da Seleção, em Porto Alegre, que reuniu presidentes de federações e os dirigentes da CBF, Rubens Lopes não esteve presente.

Com a sombra de Andrés Sanchez, provável candidato pela oposição, Rubens Lopes é visto como peça-chave na composição das chapas para as próximas eleições, no ano que vem, o que explica os diversos “mimos” que Marin vinha concedendo ao cartola.

Apesar de não ser oficial, desde o final do ano passado o comandante da CBF faz uma forte campanha para seu vice Marco Polo Del Nero.  Lopes, no entanto, desde então vinha se colocando como neutro e tentando deixar claro que ainda não havia escolhido um lado. Diversas vezes, inclusive, não descartou a possibilidade de uma candidatura e disse estar preparado para assumir a entidade.

A CBF, pela manhã, iniciou a divulgação do novo chefe da delegação do Brasil na Copa das Confederações, o presidente da federação de Alagoas, Gustavo Dantas Feijó.

 



MaisRecentes

Bittencourt é o primeiro presidente do Fluminense a apresentar dirigentes da base em Xerém



Continue Lendo

Pela primeira vez, desde que assumiu a CBF, Rogério Caboclo participará de um programa ao vivo



Continue Lendo

Santos e FPF se unem em campanha por apoio ao futebol feminino no Brasil



Continue Lendo