Presidente da Ferj recusa convite da CBF para chefiar delegação



O presidente da Federação do Rio de Janeiro, Rubens Lopes, voltou atrás na resposta ao convite de José Maria Marin para chefiar a delegação brasileira na Copa das Confederações.  Lopes nem se deu o trabalho de telefonar a Marin.  Enviou à CBF uma carta listando uma série de descontentamentos com a atual gestão.

Ao receber o convite, no final de maio, Lopes não deu resposta, mas sinalizou que aceitaria. Por isso os dirigentes da CBF não imaginavam que a proposta seria recusada.

No último amistoso da Seleção, em Porto Alegre, que reuniu presidentes de federações e os dirigentes da CBF, Rubens Lopes não esteve presente.

Com a sombra de Andrés Sanchez, provável candidato pela oposição, Rubens Lopes é visto como peça-chave na composição das chapas para as próximas eleições, no ano que vem, o que explica os diversos “mimos” que Marin vinha concedendo ao cartola.

Apesar de não ser oficial, desde o final do ano passado o comandante da CBF faz uma forte campanha para seu vice Marco Polo Del Nero.  Lopes, no entanto, desde então vinha se colocando como neutro e tentando deixar claro que ainda não havia escolhido um lado. Diversas vezes, inclusive, não descartou a possibilidade de uma candidatura e disse estar preparado para assumir a entidade.

A CBF, pela manhã, iniciou a divulgação do novo chefe da delegação do Brasil na Copa das Confederações, o presidente da federação de Alagoas, Gustavo Dantas Feijó.

 



MaisRecentes

Campanha ajuda Fortaleza a trazer de volta atacante Osvaldo



Continue Lendo

Ferj se surpreende com informalidade da prefeitura do Rio de Janeiro



Continue Lendo

Elenco do Palmeiras pede por Deyverson, Felipão dá chance, mas diretoria quer negociá-lo



Continue Lendo