Marin volta a fazer visitas em estádios nesta quarta-feira



A aparição do presidente da CBF ontem na coletiva de imprensa que definiu os últimos detalhes da fase final do Paulistão, na sede da FPF, não foi por acaso. Depois de uma série de conversas com seu braço direito, Marco Polo Del Nero, José Maria Marin definiu que vai voltar normalmente à sua agenda, com viagens e encontros, enfrentando também a presença da imprensa.

Depois de um check-up feito na manhã desta terça-feira no Instituto do Coração de São Paulo, o comandante da CBF recebeu o aval dos médicos para viajar nesta quarta-feira, quando terá visitas nos estádios de Pernambuco e Distrito Federal.  Marin deve encontrar logo pela manhã o governador Agnelo Queiroz e segue para o Mané Garrincha. No meio da tarde, pega outro voo para Recife, onde vai visitar a nova Arena Pernambuco e, mais tarde, terá um café reservado com Eduardo Campos.

De acordo com a assessoria de imprensa do presidente da CBF, José Maria Marin pretende passar em todas as sedes da Copa das Confederações antes do início da competição e, até o final do ano, quer também ter visitado os estádios da Copa do Mundo. Além da agenda desta quarta, ele também já tem compromissos marcados para o dia 15 de maio, com o governador Sérgio Cabral, do Rio de Janeiro, no Maracanã, onde também acompanhará o Secretário Geral da Fifa, Jérôme Valcke.

Há algum tempo, Marin andava escondido e evitando aparecer em público. Deixou de ir a eventos em que, em condições normais, não teria faltado. A situação de José Maria Marin começou a se complicar no comando da CBF e do COL quando ganharam forças as denúncias do seu envolvimento indireto no assassinato de Herzog durante a ditadura militar, por causa de um discurso feito por ele nos anos 1970. Para piorar, um canal no You Tube passou a divulgar semanalmente áudios com conversas comprometedoras que teriam, supostamente, a voz de Marin.

Mesmo pressionado, oficialmente, o presidente da CBF não deu nenhuma explicação sobre os assuntos.  Na última assembleia da entidade, aos presidentes de federações, distribui o seu discurso da época, garantiu nunca ter citado o nome de Herzog em seus pronunciamentos e disse que os áudios divulgados são mentirosos.



MaisRecentes

Ana Paula Oliveira vê árbitro de vídeo como ajuda e confia em bom treinamento



Continue Lendo

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo