Sobre eleições, Marin afirma: ‘eu sou um democrata’



Em seu aniversário de 81 anos, o presidente da CBF, José Maria Marin, resolveu, enfim, aparecer e falar com a imprensa, durante evento que definiu os dois jogos da final do Paulistão Chevrolet, na sede da FPF.

Durante a coletiva com os jornalistas, no entanto, Marin evitou responder as perguntas. Quando questionado sobre a eleição presidencial da CBF, que acontece em abril de 2014, ele disse que não gostaria de falar sobre o assunto.

– Eu sou um democrata e a disputa é democrática. Todo cidadão, dirigente ou não esportivo, pode se candidatar. Eu acho isso perfeitamente normal. Nós vivemos em um país democrático e eu sou um democrata. Não quero entrar na discussão de nomes. Minha única preocupação é a Seleção Brasileira.

Foi ele, inclusive, o motivo de mais de uma hora e meia de atraso para o início da coletiva de imprensa. Marin estava com seus convidados, que participaram de um jantar de comemoração na noite desta segunda-feira, no primeiro andar do prédio da entidade. Entre eles, o novo presidente da Conmebol, Eugenio Figueredo, e presidentes das federações do Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia, além de patrocinadores e dos presidentes de Santos e Corinthians.

Marco Polo Del Nero também não falou de CBF. Mas questionado se teria motivos para apoiar Andrés Sanchez – que disse ao L! que o presidente da FPF deveria apoiá-lo – respondeu:

– Não tenho nenhum motivo.



MaisRecentes

Diretor da Chape compara permanência na Série A a título da Champions League



Continue Lendo

Botafogo sai da lista de clubes formadores da CBF. Coritiba retorna



Continue Lendo

Entidades buscam nome para preencher vaga no Tribunal Antidopagem



Continue Lendo