Sobre eleições, Marin afirma: ‘eu sou um democrata’



Em seu aniversário de 81 anos, o presidente da CBF, José Maria Marin, resolveu, enfim, aparecer e falar com a imprensa, durante evento que definiu os dois jogos da final do Paulistão Chevrolet, na sede da FPF.

Durante a coletiva com os jornalistas, no entanto, Marin evitou responder as perguntas. Quando questionado sobre a eleição presidencial da CBF, que acontece em abril de 2014, ele disse que não gostaria de falar sobre o assunto.

– Eu sou um democrata e a disputa é democrática. Todo cidadão, dirigente ou não esportivo, pode se candidatar. Eu acho isso perfeitamente normal. Nós vivemos em um país democrático e eu sou um democrata. Não quero entrar na discussão de nomes. Minha única preocupação é a Seleção Brasileira.

Foi ele, inclusive, o motivo de mais de uma hora e meia de atraso para o início da coletiva de imprensa. Marin estava com seus convidados, que participaram de um jantar de comemoração na noite desta segunda-feira, no primeiro andar do prédio da entidade. Entre eles, o novo presidente da Conmebol, Eugenio Figueredo, e presidentes das federações do Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia, além de patrocinadores e dos presidentes de Santos e Corinthians.

Marco Polo Del Nero também não falou de CBF. Mas questionado se teria motivos para apoiar Andrés Sanchez – que disse ao L! que o presidente da FPF deveria apoiá-lo – respondeu:

– Não tenho nenhum motivo.



MaisRecentes

Licenciamento vira argumento de CBF e clubes para minimizar liminar contra exigência de CND



Continue Lendo

CBF faz ‘parte 2’ de reuniões sobre árbitro de vídeo nesta quarta



Continue Lendo

Globo vê obstáculos na ‘pressa’ da CBF para implantar árbitro de vídeo



Continue Lendo