Dilma afasta estatais de Marin



A presidente da República, Dilma Rousseff, fez chegar à cúpula das estatais que não quer nenhuma relação comercial com a CBF enquanto José Maria Marin for o cabeça da entidade. Rousseff não perdoa Marin por sua atuação durante a ditadura militar. Ela mesma vítima de torturas, considera que Marin colaborou com a prisão de militantes que tentavam derrubar o governo.

Sem chancela
Apesar de não assinar o manifesto enviado à Fifa contra a proibição de que investidores tenham direitos de futebolistas, o jurídico do São Paulo participou dos debates. Não assinou o documento porque não obteve a tempo posição oficial de Juvenal Juvêncio.

Roupa nova
A Nike vai lançar no mês que vem a terceira camisa da Seleção Brasileira. A última, vendida em 2011, era preta. Mas, assim como aconteceu com aquela, esta os jogadores não a vestirão. Pelo estatuto da CBF, a equipe só pode disputar partidas com uniformes das cores verde e amarela.

Caminho longo
O ex-presidente do Corinthians Andrés Sánchez terá dificuldade em reunir o apoio de oito federações, necessário para poder inscrever a chapa. Segundo muitos dirigentes de federações estaduais, não só Marin ampliou seu prestígio na última reunião, como Sanchez é visto como alguém que não conhece as entidades.

Rapapé
O presidente da Federação Mineira de Futebol, Paulo Schetino, que não foi à última assembleia da CBF, fez um grande recepção para o presidente Marin em Belo Horizonte. Schetino foi buscá-lo de carro no aeroporto e o acompanhou durante toda a permanência na cidade.

Brunoro na mira
O COF do Palmeiras tentará restringir contratações promovidas por José Carlos Brunoro. O diretor contratou Marcelo Giannubilo por R$ 27,5 mil/mês e quer mais um profissional do Audax, por valor semelhante. Gianubillo criticou a gestão anterior, que estudou contratá-lo mas desistiu.

Encontro marcado
A comissão que debate a possível proibição de que investidores tenham direitos de jogadores de futebol se reúne no dia 8 de maio, na Academia do Palmeiras. Os clubes serão convocados para definir uma posição uniforme, e decidir se adotarão uma postura mais agressiva perante à Fifa e o Ministério do Esporte.

Escolha a sua
A diretoria do Palmeiras deu a conselheiros três explicações para justificar o corte no desconto de 50% dos ingressos: 1) associados revendiam os ingressos com ágio; 2) só há 2 mil associados no programa; 3) Paulo Nobre se indignou ao saber dos privilégios, criados na gestão de Belluzzo.

Mal informado
Numa nota com o título acima, o site da CBF chamou o deputado federal Vicente Cândido de vice-presidente da entidade, o que ele não é. Cândido é vice regional da FPF. O objetivo da nota era negar que o Ministério do Esporte estava ignorando a CBF na discussão do Proforte, idealizado por Cândido.

DE LETRA
“Eu nem consigo visualizar um motivo para fazer enxugar o Estadual”
Rubens Lopes, presidente da Ferj, sobre uma eventual redução no tempo de disputa do Estadual, que mais uma vez tem público diminuto.



MaisRecentes

Dentista explica que assimetria facial pode deixar atletas sujeitos a lesões



Continue Lendo

Paris Saint-Germain (FRA) fará ação social na favela da Rocinha



Continue Lendo

Árbitros Fifa do Rio de Janeiro alcançam as maiores notas nos testes teóricos



Continue Lendo