Dilma afasta estatais de Marin



A presidente da República, Dilma Rousseff, fez chegar à cúpula das estatais que não quer nenhuma relação comercial com a CBF enquanto José Maria Marin for o cabeça da entidade. Rousseff não perdoa Marin por sua atuação durante a ditadura militar. Ela mesma vítima de torturas, considera que Marin colaborou com a prisão de militantes que tentavam derrubar o governo.

Sem chancela
Apesar de não assinar o manifesto enviado à Fifa contra a proibição de que investidores tenham direitos de futebolistas, o jurídico do São Paulo participou dos debates. Não assinou o documento porque não obteve a tempo posição oficial de Juvenal Juvêncio.

Roupa nova
A Nike vai lançar no mês que vem a terceira camisa da Seleção Brasileira. A última, vendida em 2011, era preta. Mas, assim como aconteceu com aquela, esta os jogadores não a vestirão. Pelo estatuto da CBF, a equipe só pode disputar partidas com uniformes das cores verde e amarela.

Caminho longo
O ex-presidente do Corinthians Andrés Sánchez terá dificuldade em reunir o apoio de oito federações, necessário para poder inscrever a chapa. Segundo muitos dirigentes de federações estaduais, não só Marin ampliou seu prestígio na última reunião, como Sanchez é visto como alguém que não conhece as entidades.

Rapapé
O presidente da Federação Mineira de Futebol, Paulo Schetino, que não foi à última assembleia da CBF, fez um grande recepção para o presidente Marin em Belo Horizonte. Schetino foi buscá-lo de carro no aeroporto e o acompanhou durante toda a permanência na cidade.

Brunoro na mira
O COF do Palmeiras tentará restringir contratações promovidas por José Carlos Brunoro. O diretor contratou Marcelo Giannubilo por R$ 27,5 mil/mês e quer mais um profissional do Audax, por valor semelhante. Gianubillo criticou a gestão anterior, que estudou contratá-lo mas desistiu.

Encontro marcado
A comissão que debate a possível proibição de que investidores tenham direitos de jogadores de futebol se reúne no dia 8 de maio, na Academia do Palmeiras. Os clubes serão convocados para definir uma posição uniforme, e decidir se adotarão uma postura mais agressiva perante à Fifa e o Ministério do Esporte.

Escolha a sua
A diretoria do Palmeiras deu a conselheiros três explicações para justificar o corte no desconto de 50% dos ingressos: 1) associados revendiam os ingressos com ágio; 2) só há 2 mil associados no programa; 3) Paulo Nobre se indignou ao saber dos privilégios, criados na gestão de Belluzzo.

Mal informado
Numa nota com o título acima, o site da CBF chamou o deputado federal Vicente Cândido de vice-presidente da entidade, o que ele não é. Cândido é vice regional da FPF. O objetivo da nota era negar que o Ministério do Esporte estava ignorando a CBF na discussão do Proforte, idealizado por Cândido.

DE LETRA
“Eu nem consigo visualizar um motivo para fazer enxugar o Estadual”
Rubens Lopes, presidente da Ferj, sobre uma eventual redução no tempo de disputa do Estadual, que mais uma vez tem público diminuto.



MaisRecentes

Goleiro Renan surge como nome para o São Paulo em 2019



Continue Lendo

Valorizado, Zé Ricardo pode deixar o Botafogo em 2019



Continue Lendo

‘Rainbow Six Pro League’, no Rio de Janeiro, neste fim de semana, terá premiação milionária



Continue Lendo