Terreno de CT do São Paulo pode ser devolvido à Prefeitura



Com Guilherme Palenzuela

A Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente da Câmara dos Vereadores de São Paulo emitiu parecer favorável ao Projeto de Lei nº 505/12, que determina a devolução dos terrenos cedidos pelas prefeitura para os centros de treinamento de São Paulo e Palmeiras, no bairro Barra Funda, zona oeste de São Paulo.

O documento, publicado nesta quarta-feira no Diário Oficial da Cidade e assinado por 16 vereadores, prevê em seu Art. 47 que as áreas cedidas aos clubes serão, ao término da concessão, incorporadas a um parque urbano que será criado no local. O Palmeiras tem direito ao terreno por pelo menos mais 60 anos, mas a concessão do centro de treinamento tricolor expira antes, em 2022.

O projeto de lei, criado em 2012 por Gilberto Kassab, modifica a Operação Urbana Água Branca, criada por Paulo Maluf, e propõe a revogação da Lei nº 11.774/85. Dentre diversas modificações, que reorganizam todo o espaço urbano da região, introduz a disposição que obriga a devolução dos terrenos concedidos aos clubes. Para entrar em vigência, ainda precisa ser submetido a votação na Câmara.

Uma alternativa para o São Paulo seria estabelecer a base de operações em Cotia, onde conta com um CT para as categorias de base, que inclui hotel e infraestrutura, e onde costuma realizar pré-temporada. O ponto negativo é a distância da capital: são 34 quilômetros.

Até a tarde de ontem, a diretoria do clube não havia tomado conhecimento do teor do parecer.

Projeto que pedia prorrogação da concessão não avançou

Ex-superintendente do São Paulo, o vereador Marco Aurélio Cunha criou, em 2010, projeto de lei que previa o aumento da concessão da área do CT da Barra Funda de 40 para 90 anos.

O argumento era que a alteração que deu direito a Palmeiras e Corinthians explorarem as áreas até 2078 não valeu para o São Paulo, e violentou o princípio constitucional da isonomia. O projeto de lei, no entanto, não avançou.

A área concedida ao Corinthians, onde hoje fica o CT Joaquim Grava, não se enquadra na operação urbana, mas também foi renovada junto com a palmeirense, e permanecerá até 2078.

Estrutura dos centros de treinamento

CT da Barra Funda
Após a concessão em 1982, a inauguração parcial do CT aconteceu em 1985 para depois, em 1988, ser plenamente aberto. O centro tem três campos oficiais, alojamento para jogadores e comissão técnica se concentrarem. O CT também abriga o Reffis, com estrutura de preparação.

Academia de Futebol
O terreno foi concedido ao Palmeiras em 1988, e o centro de treinamento foi inaugurado em 1991. Atualmente, a Academia de Futebol abriga três campos oficiais, um ginásio com duas quadras, além de toda a estrutura para preparação física e exames médicos. No local também há um prédio administrativo.



MaisRecentes

Governo admite que errou em MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Sem resposta de Zé Ricardo, Milton Mendes entra no radar do Botafogo



Continue Lendo

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo