Sem Caixa, Corinthians loteia o uniforme



Sem perspectiva de receber o dinheiro da parceria com a Caixa, em razão do processo que corre na Justiça Federal do RS, o Corinthians decidiu mudar sua política de patrocínios. Não só vai intensificar a busca de um parceiro para o ombro da camisa, onde vem batendo cabeça desde 2012, como passou a ofertar o espaço no calção, que até então não era considerado. A suspensão da receita do máster afeta o clube em R$ 2,6 mi/mês.

Fora do foco
José Maria Marin não está sendo investigado pela Comissão Nacional da Verdade. A comissão acompanha a movimentação do deputado Romário (PSB-RJ) e de Ivo Herzog, mas diz que não recebeu denúncia ligando Marin à prisão do jornalista Vladimir Herzog, morto pela repressão da ditadura militar.

Bem com o chefe
A demissão de Luiz Rosan não rendeu ao diretor de Futebol, Adalberto Baptista, apenas a desaprovação de jogadores e torcedores. Vários diretores torceram o nariz para sua atitude, considerada uma birra pessoal. Mas, apesar disso, acreditam que o ato não terá influência quando Juvenal Juvêncio escolher seu sucessor no final do ano.

Todo poderoso
A votação da alteração do estatuto, há uma semana, mostrou o poder do ex-presidente Andrés Sanchez na política interna do Corinthians. E sua liderança extrapola o Conselho Deliberativo. Até o diretor adjunto de Futebol, Duílio Monteiro Alves, votou contra a proposta defendida pelo presidente Mario Gobbi.

Adiou
A festa de lançamento da inclusão do Ceará ao programa Por Um Futebol Melhor foi adiada para sexta-feira. A partir do dia 5, Ceará, Fortaleza e Ferroviário passarão a fazer parte do programa, bem como uma série de supermercados do estado. A promoção vale para torcedores de todos os times participantes.

Prevenção
O consórcio gestor do Castelão, projetado pelo mesmo arquiteto que concebeu o Engenhão, já preparou um dossiê com os testes de vibração da cobertura. Já esperando uma reação da mídia, os responsáveis dizem que os documentos comprovam que todo o andamento da obra seguiu as diretrizes fixadas pela Fifa.

Só despesa
O Santos já pagou por dois meses de aluguel do novo escritório do seu departamento de Marketing em São Paulo, mas ainda não começou a usá-lo. O local, que fica nos Jardins, a região mais cara da cidade, ainda está em reforma e não tem data para ser liberado para a equipe. O local é considerado estratégico pelo clube para melhorar as receitas.

Plano Y
A cessão de 52 refletores do Maracanã para o estádio do América-RJ deve ser assinada nesta semana. Com a interdição do Engenhão, na semana passada, o governo estadual decidiu acelerar o processo. O objetivo é permitir que o estádio de Nova Iguaçu, com 13 mil lugares, receba jogos noturnos e transmissões em HD.

Siga o dinheiro
A diretoria do Flamengo vai se reunir nos próximos dias com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, para discutir o anteprojeto de lei que permite que o clube pague a dívida com a União com investimentos em esportes olímpicos. Mas a prioridade do clube é obter as certidões para ter acesso a dinheiro público.

DE LETRA
“Não se pode tomar qualquer decisão de devolução sem conhecer o laudo e sem saber o tempo para consertar”

Antonio Carlos Mantuano, ex-vice do Botafogo, criticando a proposta de devolver o estádio do Engenhão para a Prefeitura.



MaisRecentes

Oposição se enfurece com Bandeira de Mello e pode pedir a sua exclusão do Flamengo



Continue Lendo

Luiz Felipe Scolari pode ter contrato estendido até 2022 e depois virar manager



Continue Lendo

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo