Arena Grêmio: obras duram mais 60 dias



A Arena Grêmio, inaugurada há 80 dias, pode ficar mais 90 fechada. As obras, segundo informações dadas ao clube gaúcho, podem durar de dois a três meses. Há ainda grandes áreas sem acabamento. Algumas saídas de emergência estão bloqueadas. A Prefeitura deu um novo alvará provisório, mas o Ministério Público não aceita. O atraso gera discussões.

Exílio
A Copa do Mundo de 2014 pode ter uma receita a menos para a economia do Brasil. A França decidiu que, se classificar, fará toda a preparação na vizinha Guiana Francesa, de clima equatorial, que faz parte do país europeu. E só irá para o Brasil às vésperas do início da competição.

Ficha limpa
A diretoria do Flamengo mostra-se otimista quanto aos efeitos da reprovação das contas do Flamengo de 2011 na negociação de patrocínio com a Caixa. A diretoria diz que nem todos os requisitos da Lei das Licitações se aplicam aos clubes. Além disso, o balanço poderá passar por nova votação se for corrigido após a auditoria e a comissão de inquérito.

Esvaziado
O ex-vice de finanças Michel Levy não compareceu à reunião do Conselho Deliberativo que votou as contas de 2011. Aliás, dos 1.800 conselheiros, compareceram um pouco mais de cem. Alguns membros da antiga diretoria compareceram, mas ficaram calados e não tentaram defender. Somente Hélio Ferraz argumentou.

Voltou atrás
O Fortaleza cedeu à pressão e vai mandar suas partidas no Castelão. Com a boa média de público da Copa do Nordeste e ingressos para as semifinais variando entre R$ 30 e R$ 120, o clube diz estar otimista com o aumento de receitas. Mas o acordo é leonino. Se a renda ficar abaixo de R$ 900 mil, o clube tem prejuízo.

Questão de números
O Fluminense, que há meses tenta uma revisão dos valores do contrato com a Adidas, diz agora que a multa rescisória é de meros R$ 1,5 milhão, indicando que a rescisão não seria um problema. Mas a declaração deixa subentendido que o clube não possui propostas para mudar de fornecedor. Ou a multa é maior do que esse valor.

Alerta ignorado
Em maio de 2012, em ação que pedia a o fim da Gaviões da Fiel, o Ministério Público pediu que as atividades da torcida fossem suspensas até o julgamento, já que as organizadas poderiam causar mortes em estádios. O pedido foi negado pelo juiz, que considerou o argumento insuficiente. O MP recorreu, e o recurso será julgado no próximo dia 5.

Pedido negado
O candidato de oposição à presidência da CBDA, Julian Romero, não obteve liminar no pedido para inscrever sua chapa, mesmo sem apoio de cinco federações. Romero ainda vai tentar um recurso ao Tribunal de Justiça para participar da eleição do dia 9. Coracy Nunes, há 22 anos no poder, está virtualmente reeleito.

Sem confronto
A proposta de acabar com os confrontos diretos na última rodada do Brasileiro partiu do presidente do Vasco, Roberto Dinamite, um dos mais dependentes do dinheiro da TV Globo. Segundo um dirigente presente, Internacional, Grêmio e Santos votaram contra a proposta. Procurado, o Santos não quis falar.

DE LETRA

“O sinalizador é tão arma quanto um revólver. A diferença é que faz um buraco maior”, Marco Polo del Nero, presidente da FPF, justificando o banimento dos artefatos nas partidas do Campeonato Paulista.



MaisRecentes

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo

Empresa explica saída do Brasil do Tour da Taça da Copa do Mundo



Continue Lendo