TJD e FPF criam medidas contra sinalizadores e fogos no estádio



A Federação Paulista de Futebol (FPF) e o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) criaram nesta quarta-feira, em reunião na sede da FPF, um pacote de medidas contra o uso de sinalizadores e fogos de artíficio em estádios de futebol

De acordo com a nova resolução, quando houver uso de fogos na arquibancada, o árbitro deverá interromper a partida, avisar autoridades policiais e relatar o fato na súmula do jogo. A infração de seus torcedores fará com que o clube receba multa entre R$ 100,00 e R$ 100.000,00 e suspensão entre um e dez jogos.

Em caso de reincidência, existe até a possibilidade de desfiliação do clube, mas as chances dessa punição ser aplicada são bastante remotas.

Contrariando o discurso de Marco Polo Del Nero, presidente da FPF, que sempre procurou atrair famílias para os estádios, Mauro Marcelo de Lima e Silva, delegado de polícia e presidente do TJD, admite que os problemas de segurança afastam a possibilidade:

– Futebol deixou a muito tempo de ser um evento familiar, principalmente no estado de São Paulo – afirma.

Sobre a responsabilidade da FPF de fiscalizar a entrada nos estádios com artefatos pirotécnicos, já em vigor, Del Nero defendeu a revista realizada nos estádios:

– As torcidas levam os sinalizadores de madrugada, antes da chegada da polícia – disse.

Apesar da declaração de Del Nero, uma busca em foruns de torcedores pela internet mostra que o método preferido para burlar a revista é entrar com o aquipamento no tênis.

As novas medidas são válidas somente em competições da Federação Paulista, e não tem validade em competições internacionais.



MaisRecentes

Em decisão inédita, COB define duas cidades-sede para Jogos Escolares em 2020



Continue Lendo

Atlético-MG pode ser multado no caso do torcedor que praticou racismo contra segurança



Continue Lendo

FPF e LaLiga assinam acordo inédito de cooperação



Continue Lendo