Banif executa “Lusa” em R$ 43 milhões



O Banif entrou na Justiça para executar uma dívida de R$ 42,8 milhões junto ao presidente da Portuguesa, Manoel da “Lupa” Conceição Ferreira. Além de Da Lupa, estão sendo executados sua mulher, Maria de Fátima Ferreira, e o ex-vice de Futebol Antonio Luiz Fernandes Azevedo, conhecido como Luiz Iaúca. As ações, quatro, foram distribuídas no início desta semana.

A execução supostamente confirma o que De Lupa vem negando há anos perante os conselhos do clube: que tomou empréstimos em nome próprio e de Iaúca para administrar a Portuguesa – até então, ele dizia que os empréstimos eram em nome do clube e em valores bem menores. Se confirmada essa hipótese, ele poderá ser forçado a renunciar, pois contraiu dívidas superiores a 20% do orçamento do clube sem autorização do Conselho Delibertativo, como manda o estatuto. Pior, se ele for à Justiça e depuser que a dívida pertence à Portuguesa, corre o risco de ser expulso, pois nenhum sócio pode depor contra os interesses do clube. O mesmo vale para Iaúca.

E, se não fizerem isso, terão que pagar a dívida.

A dívida é documentada por quatro títulos, dois de R$ 4.256.926,14, um de 17.156.203,00 e um de 17.143.004,70. Cada título gerou um processo separado e os quatro foram distribuídos para diferentes Varas Cíveis da cidade de São Paulo. Em dois, um de valor maior e outro de menor, já há despachos dos juízes. Ambos fixam os honorários dos advogados em 10%, caindo à metade se o valor for pago em três dias. O do processo de maior valor determina que os executados têm de depositar 30% do valor da dívida para se defender.

O Banif, Banco Internacional de Funchal, é um parcerio comercial tradicional do futebol. Ele vem emprestando dinheiro para clubes de futebol há cerca de dez anos. Um dos seus maiores parceiros é a Portuguesa. O banco chegou até a patrocinar o clube.

Há mais de dez anos, a Portuguesa, em razão das múltiplas penhoras que vinha sofrendo, estava com parte de suas receitas bloqueadas. Por isso, Ferreira pode ter pegado empréstimo em nome próprio para gerir o clube.

O cartola dirige o clube desde 2004 e está no terceiro mandato, que termina no final do ano.

O blog não conseguiu falar com Da Lupa. Procurado, Iaúca, claramente nervoso, disse que só quem poderia falar sobre o assunto era o presidente.



MaisRecentes

Campanha ajuda Fortaleza a trazer de volta atacante Osvaldo



Continue Lendo

Ferj se surpreende com informalidade da prefeitura do Rio de Janeiro



Continue Lendo

Elenco do Palmeiras pede por Deyverson, Felipão dá chance, mas diretoria quer negociá-lo



Continue Lendo