Pacto de clubes barra da Copa SP revelação “roubada”



Há quase um ano, quando estava acabando a Copa São Paulo-2012, muitos técnicos e dirigentes apostavam que o vascaíno Thiago Rodrigues da Silva, o Mosquito, seria um dos favoritos a astro na edição-2013 do torneio, que começa amanhã. Afinal, atacante vinha de ser o artilheiro disparado do Sul-Americano sub-15 (veja abaixo).

Mas Mosquito nem entrará em campo. Seus direitos federativos viraram uma disputa entre Vasco, seus agentes e o Atlético-PR. O Furacão sentiu a novidade desta Copa São Paulo. Os clubes fizeram um pacto de ética contra o tradicional “rouba-rouba” de jogadores abaixo de 16 anos. E impuseram como condição para o time paranaense participar que Mosquito não fosse inscrito na competição.

Essa é uma das mudanças mais importantes da história da base do futebol brasileiro. Em abril, na Granja Comary, o então técnico das categorias de base da Seleção, Ney Franco, convocou um encontro com os gerentes da base dos principais clubes. Foram representantes de 38 dos 40 concorrentes das Séries A e B do Brasileiro.

O pacto foi firmado em maio, sem a participação de presidentes da CBF, federações ou clubes. Já que os cartolas não se importavam, os profissionais resolveram agir. E o caso de Mosquito foi o primeiro a ser tratado. Na volta do Sul-Americano, os representantes do jogador começaram a pedir alto para firmar contrato. Os valores passavam de R$ 20 mil por mês para um garoto de 16 anos. O Vasco não topou. Os agentes do jogador se recusaram a fechar o primeiro contrato e a briga começou.

Os signatários do acordo se recusaram a acolher Mosquito no seu clube. O jogador foi oferecido para São Paulo, Flamengo e Inter, pelo menos. No São Paulo, o então diretor da base Renê Simões, hoje no Vasco, teve de jogar duro para impedir o clube de registrar o atacante.

– Eu não aceitei o jogador. Nós temos um pacto. Isso precisa acabar. Todos os clubes se prejudicam – disse Simões em dezembro, ainda antes de acertar com o Vasco.

Em setembro, o Atlético-PR finalmente o pegou. Pegou, mas não levou. Os demais clubes passaram a tratar o Furacão como um excluído no futebol nacional.  Em dezembro o clube foi desconvidado de duas competições nacionais, a Copa Avaí, de caráter amador, e o Brasileiro Sub-17.

Na Copinha, o Atlético-PR aceitou deixar Mosquito em casa. O clube fala agora em “problemas de documentação”. Mas em dezembro tentou levá-lo ao Brasileiro Sub-17 (hoje diz que desistiu por vontade própria, mas em dezembro, o LANCE! procurou o diretor-executivo do Atlético, Dagoberto dos Santos, e quando lhe disse que o clube estava fora do Brasileiro, ele ficou surpreso e encerrou a entrevista).

O pacto provocou tanta repercussão nas categorias de base que a Associação Brasileira de Executivos de Futebol (Abex) criou uma diretoria específica. E quem a ocupa é Carlos Brasil, do Flamengo.

– O código de ética veio para ficar. Vai valer para jogadores de clubes grandes ou pequenos – disse.

______________________________________________________________

Mosquito foi goleador do Sul-Americano há um ano

Thiago Rodrigues da Silva, o Mosquito, fazia sucesso desde que chegara às categorias de base do Vasco. Fazia pouco mais de um mês que vencera seu primeiro título internacional, o Sul-Americano Sub-15, pela Seleção Brasileira. Foi disparado o artilheiro e encantou quem acompanhou a competição. Marcou 12 gols em sete partidas. Após um empate em 0x0, o Brasil venceu todas, sempre com gols de Mosquito.

Alto, forte, técnico e com um poder de finalização que chamava a atenção, Mosquito se destacava entre os colegas. Chegava a provocar comentários de que era um gato, jogador registrado com idade inferior à real, mas isso nunca ultrapassou os rumores. No Rio chamou a atenção e virou matérias em sites e jornal antes da confusão.

_________________________________________________________________
Reunião no dia 10 vai definir situação

O coordenador das categorias de base do Vasco, Mauro Galvão, evitou falar do assunto, para não prejudicar a solução. Mas deixou claro que é a esperança do Vasco está na união do Vasco em torno do pacto de ética.

LANCE! – Como está a situação do Mosquito? O Vasco vai buscar os direitos para  ter o atleta de volta?
Mauro Galvão – No momento estamos em férias, não gostaria de comentar sobre esse assunto para não prejudicar. O que tinha que ser feito foi feito. Foi a providência que tomamos com o apoio dos clubes não só do Rio que estão nessa aliança para procurar mais ética. Algumas leis podem dar brecha, mas é a questão ética que nós estamos procurando seguir. No dia 10 de janeiro temos uma reunião em São Paulo (os coordenadores da base). Vamos tratar de tudo. Esse caso (do Mosquito) será tratado.

LANCE! – Como está essa situação? Por que o Atlético-PR não vai colocar o Mosquito na Copa São Paulo?
Galvão – O Atlético ficou impedido de disputar duas competições. Não sei dizer se ele está fora da Copa São Paulo, uma competição que é a parte.  A gente tem trabalhado dessa forma, unidos, para fazer com que esse processo possa ser revertido, principalmente fazer com que todos os clubes possam cumprir o código de ética.

LANCE! – O que está sendo feito para o Vasco não ser prejudicado?
Galvão – Não entramos na Justiça. Tudo foi questão da união das clubes. Nós estamos procurando fazer com que todos tenham a mesma conduta. Se isso vai funcionar, é difícil saber. Estamos procurando ter uma postura dentro daquilo que foi conversado.

________________________________________________________________

Lei deixou brecha para “roubos”

A palavra “roubo”, exagerada, é o termo usado pelos clubes quando um rival fica com um jogador adolescente de outro contra vontade deste. Os “roubos” aumentaram no Brasil desde a criação da Lei Pelé. A lei pôs os atletas menores de 16 anos sob a proteção do Estatuto da Criança e do Adolescente, deixando-os livres para mudar de clubes, mas não criaram proteção aos clubes. Somente em meados de 2011 surgiu a Lei do Atleta Formador, nome dado à última mudança na Lei Pelé. Mas os mecanismos só entrarão em vigor com a regulamentação da lei, o que não aconteceu até agora.

(Colaborou Bruno Braga)



  • Sergio Ferreira

    Finalmente uma luz no fim do túnel. Num país em que a palavra “ética” é constantemente esquecida, essa união dos clubes vem trazer um pouco de esperança em dias melhores. Sou tricolor, mas torço para que o atleta retorne ao Vasco de onde não deveria ter saído.

    • Jorge Linhaça

      Infelizmente acho que acabou pro Mosquito. Esse tipo de empresário destrói a carreira de muitos atletas em busca de um lucro imediato. Espero que ainda haja tempo do mosquito se recuperar para o futebol e seguir sua carreira. Se o moleque não quer ficar no Vasco, que quem o quiser pague o valor que considerarem justo pelos direitos federativos ao Vasco da Gama.

    • JORGE NADER

      sr sergio , vou responder pela sua resposta me parece uma pessoa digna, isso que foi apresentado com o mosquito , é o que aconteceu com o lucas que estava no corinthians e o sao paulo ofereceu 460 mil reais para ele ir para o sao paulo . e o sao paulo ficou como formador.

      • Rafael

        Lucas? 460 mil? Cara, da onde tirou essa informação?
        O moleque tinha 11 anos e treinava na ESCOLINHA do Corinthians. Não no clube, mesmo.
        Ele não tinha nenhum apoio. Ganhou vale-transporte, direito de morar em Cotia. Claro que trocou.

    • Luciano Cesario

      isso deveria servir tbm para o profissional e não só na base , pois tem clubes que assediam jogadores de outro clube na maior cara de pau e ninguem fala nada , exemplo +recente é o caso do Lateral que era do Fla e está indo para o flu e o mesmo caso com o thiago neves no

      • ramon faria

        conca qui era do vasco e foi para o fluminense …

        • Luciano tapajoz

          O Leandro Amaral também. Era do Vasco o o Fluminense fez o que melhor sabe fazer, “roubar”. Tanto que depois foi obrigado a voltar ao Vasco.

        • Bruno

          Uma coisa é ser PROFISSIONAL e outra AMADOR. Ninguém vai ficar recebendo um salario numa empresa se na outra estão te oferecendo o dobro. O jogador de futebol também é profissão.

      • Sergio Ferreira

        O jogador é um profissional como qualquer outro. Tem o direito de se transferir para onde vão lhe oferecer melhores condições de trabalho e melhor salário. Se tem contrato em vigor, paga a multa e pronto. O lateral que o Flu está contratando teve seu contrato encerrado em 31/12/2012 e mandou carta ao clube dizendo que não queria renovar.

        • Matheus

          Tanto nesse caso como no caso do Thiago Neves, o Flu não assediou ninguém, o que houve foi o encerramento dos contratos. Já no caso do Leandro Amaral, goleiro Rafael, Victor Boleta(lembra dele?). Mas concordo com você com relação ao Mosquito. O atleta tem que voltar ao Vasco, pois foi lá que recebeu assistência durante 5 anos sem o clube ter nada em troca.

  • Jose Roberto

    Os clubes devem pressionar para que esta Lei do clube formador esteja valendo e também colocar conduta aos empresários, pois o time como o S.Paulo que investe nas categorias de base por conta da ganancia dos empresarios convencem os futuros jogadores a sair do time.
    Caso de exemplo do Oscar e do Lucas Piazon.

    • Marcos

      Que o diga a situação do Lucas (Marcelinho) . Vamos ser realistas, concordo que essa falsidade deve acabar para todos.

      • Antonio Carlos

        Concordo com Vc, Marcos! Vamos ser realistas e corretos, sem levar em considaração o clubismo. Conconrdo que o SPFC busca sim jogadores em outros clubes, (segundo estes clubes comentam???!!!)mas no caso do Lucas, ele mesmo deixou seu antigo clube, pq não o tratavam corretamente, tanto que seu antigo clube, não conseguiu nem uma porcentagem sequer no valor do passe do atleta!!!Neste episodio, não vamos distorcer os fatos!

      • Sorin

        O Lucas Piazon foi roubado do Coxa. O SPFC realmente sempre é muito antiético nessas situações de jogadores. Dá pra ver pelo comentário do Renê Simões que brigou para que o SPFC não recebesse o Mosquito.

        • amarildo santos

          agora da para entender o carater o sr. rene simoes. se fosse outro teria aceitado as folcatruas da diretoria do sao paulo. mas preferiu nao aceitar e ficar em paz. parabens ao vasco que contratou uma pessoa honesto como ele para fazer parte da sua administracao.

          • tulio

            Por essas e por outras que Rene quer ver Felipe na ponte que partiu.

            Lembro que foi ele quem deu um pito em Neymar , quando o Dorival era o tecnico do Santos.

            Molecagem nao combina com Rene Simoes.

    • MILTON MACEDO

      O São Paulo não serve de parâmetro , porque só se lembram dos que o SP perde, mas nunca dos muitos que ele tbm rouba…O Casemiro, veio de Guaratingueta, O Marcelinho estava no Corinthians e muitos outros que ninguem quer lembrar..Vale para eles tbm quando perde e quando ganha …

    • James

      O São Paulo não é parâmetro mesmo! veja o caso do Wilsinho (ex-Palmeiras) e outro citados aqui, além do que na reportagem acima, o Renê Simões deixa claro que o “mosquito” só não foi para o SP, porque ele (Simões) impediu. Porque se dependesse da “ética” tricolor o cara já estava lá…talvez isto explique porque o Simões não deu certo na base tricolor…o cara parece ético!!!

      • Hugo

        O São Paulo realmente não é parâmetro, ele é desonesto COMO TODO CLUBE DO PAÍS. Os que estão falando do Lucas, o Corinthians deu o troco e o principal jogador da copinha do ano passado, o Matheusinho, eles roubaram do São Paulo assumidamente. O Ilsinho, o São Paulo não roubou ele do Palmeiras, o contrato tava acabando e o São Paulo ofereceu um pré-contrato, coisa legal e que todo time faz e realmente não tem o menor problema. O Ilsinho saiu do Palmeiras pq nao foi valorizado, não teve nada de roubo, inclusive aconteceu depois que ele já era profissional e não da base. O Inter rouba bem mais jogadores como já citaram Oscar, Dalton, Fred.. e por aí vai. E o Simões saiu do São Paulo por incompetência, ele pode ser honesto e gente boa, mas nunca ganhou nada como treinador. Tanto é que virou diretor e até agora não deu resultado.

        • Luiz Cláudio

          Bom, neste assunto não existem santos.
          Praticamente todos os clubes já devem ter feito isso.
          O importante é o que acontecerá daqui para frente.
          Um pacto de ética entre os clubes de futebol pode ser um belo exemplo para nosso país.
          Enterrem o passado e vamos apoiar essa bela iniciativa.

          • Rodrigo

            Li todos os comentários e esse é um dos únicos sensatos. O pacto foi feito há pouco tempo, foda-se o que aconteceu antes! Esses agentes é que estragam tudo, a matéria é clara! Parabéns ao autor do comentário.

        • O Rene Simões saiu do spfc sim, mais não por incompetencia, ele foi tão correto em sua atitude que apos receber o convite do Vasco ele pediu para o presidente do vasco ir conversar com o são paulo libera-lo, pois ele era funcionário do são paulo , só depois de autorizado pelo são paulo que ele foi negociar com o vasco, para vermos o quanto é honesto este profissional.

      • O caso do Ilsinho é absolutamente diferente. O jogador já estava com cerca de 20 anos e estava encostado no Palmeiras “B”. Em fim de contrato, o Ilsinho acertou transferência para o São Paulo – tanto que o Palmeiras nem se opôs.

  • teria sido a recusa do Rene Simoes a causa de sua demissao do sao paulo?,que alguem esclareça isso para nao pesar suspeitas,mas em todos os casos,parabens ao sr Rene Simoes,pelo seu carater comprovado!

  • Mug

    O São Paulo sempre está envolvido nessas falcatruas…
    Pela notícia, só não “roubou” o inseto porque uma pessoa honesta honrou a palavra.

    • Neil Azevedo

      ui Mug… pq esta pessoa honesta trabalhava no SPFC…
      somos os maiores prejudicados neste assunto e ponto…
      agora vamos ver ate quando vai.

      • Mug

        Isso mesmo, trabalhava.
        Era um honesto no meio de tantos desonestos que preferiu sair.

        • JORGE NADER

          trabalhava no sao paulo e esse é o motivo que o engrandece pelo menos aos meus olhos sair de um grande sao paulo para ir para o vasco que se encontra hoje em uma situação lamentável.
          gostaria que rené simões um dia ajudasse a organizar a base do corinthians.

        • Victor Marcondes

          Não saiu, foi despedido exatamente por ser ético, está no Vasco e já criou vários casos exatamente por ser ético.

          • O cara é ético e vai pro Vasco da Gama??? Algo não faz sentido neste comentario!!!
            Salarios atrasados, jogadores migrando para outros clubes… NEM A AGUA ELES PAGAM!
            E pro nosso querido Victor Marcondes o Renê saiu por ser ético!

          • Rodrigo T. Matos

            VOCÊ ESTÁ MAL INFORMADO!!! O RENÊ PEDIU PARA SAIR DO SP… ACOMPANHO SEMPRE AS NOTÍCIAS!!!

      • leonardo

        O pessoal fala como se TODOS os outros times fossem honestos. ai ai

        • Hugo

          E como se o Rene Simoes fosse um genio e um santo. O cara é honesto. Só.

          • Gustavo Esposte

            Honestidade não é nada além de obrigação a quem quer que seja!

          • Orcil Aquino

            Hugo, vc disse que é só honesto?. Mas é isso que está faltando no Brasil, competência se adquire com trabalho e estudo e dedicação honestidade vem de berço.

        • Hugo

          concordo com vc, Orcil Aquino. Tá faltando mesmo, mas o Gustavo Esposte também tem razão, é obrigação de todos. Não deveria ser uma anormalidade e o cara, que não faz serviço bom faz tempo, ser contratado só por isso. Se for assim, me contrate também, garanto pra vc que eu sou honesto, agora competência, isso deixa pra lá..

  • Dias

    Outro caso: Fred, que está no Inter, que foi descaradamente surrupiado do Atlético Mineiro. Alías, o Inter é useiro e vezeiro nisso, como ficou comprovado no caso Oscar.

    • Flavio

      O Inter fez a mesmissima coisa com Dalton e Marinho do Fluminense.

      • Rodolfo

        O Inter fez o mesmo com o Oscar

    • osmar

      Você está equivocado. O Fred chegou ao Inter quase dois anos após ter saido do Atlético. Quanto ao caso do Oscar, havia decisão judicial liberando o atleta, situação totalmente distinta da tratada na matéria.

      • Só que houve aliciamento do Oscar. E também má orientação a partir de seus empresários. A decisão na justiça foi “forçada” pelo staff do jogador.

  • para quem escreveu o título da notícia: a vírgula existe e deve ser usada!

    • Hugo

      Onde tá faltando vírgula no título, professor pasquale?

      • oigres

        PACTO DE CLUBES, BARRA DA COPA SP REVELAÇÃO ROUBADA.

        • Hugo

          “Pacto de clubes” é sujeito. Não se separa sujeito do verbo por vírgula. O verbo, no caso, é “barra”. Vai estudar antes de sair falando o que não sabe. O título está correto.

        • Eduardo

          Vírgula não pode separar sujeito de predicado. O “pacto de clubes” é o sujeito da oração.

        • mario

          PACTO DE CLUBES BARRA, DA COPA SP, REVELAÇÃO ROUBADA. OK?

          • Matheus

            Essa polêmica da vírgula está mais legal que o resto do assunto. Continuem.

  • Neil Azevedo

    Damato, muito boa a reportagem.
    Sabe dizer a importância que o caso Oscar teve neste assunto?
    Pois foi após toda confusão.. e sempre disse que o Ney Franco é um cara diferenciado.. torço muito por ele no futebol.. que infelizmente não é repleto de caras com caráter.

  • renan

    Os são paulinos reclamam do caso Oscar, mas o São Paulo também “roubou” o Lucas (naquela época marcelinho) do Corinthians, assim como o Corinthians deve ter roubado alguem de outro clube. Ou seja ninguém pode reclamar de nada, tem que ficar pianinho e seguir essa ética.

    • MILTON MACEDO

      O SP não serve de exemplo , la a ética passa longe, TODOS SABEM , MAS NINGUEM FALA, só quando eles perdem…

      • Thierry

        O Lucas não foi roubado do corinthians, os pais dele acharam melhor que ele fosse para um clube que tinha as exigências da família, o corinthians na época não deu uma casa ou um apartamento, qualquer coisa para que o lucas pudesse ir treinar ir estudar e descansar em casa. Ele saiu por vontade própria e inúmeras vezes o pai dele falou isso abertamente pela TV.

      • Tricolor

        Olha! sabe mais do São Paulo do que qualquer outra pessoa!
        Junta as provas e entra contra o São Paulo!
        Voce sabe tudo que o São Paulo faz!!!
        Só o São Paulo faz isso.
        Mas só uma coisa. O jogador vai pq os agentes e empresarios querem e nao pq o sao paulo obriga. Entao seria ética uma nova forma de dizer que um time é bem mais estruturado que outros a ponto de todos os jogadores quererem jogar lá?
        Náo é etica ou falta dela e sim estrutura seria no SP.

        • Leandro

          Então o Oscar foi pro Inter porque a estrutura de lá é melhor.

          Um peso, duas medidas.

          • Tricolor

            Nao é melhor amigo, no começo da minha exposicao de ideia sobre o assunto, eu informei que os jogadores sao levados aos clubes. E com estrutura melhor, ou pelo menos uma boa estrutura, mas nao é melhor que a do São paulo. agora o inter nao veio atras do oscar e sim o empresario dele foi atras do inter que aceitou, pois neste caso os clubes nao podem levar a fama…

            Entendeu como clubes nao aliciam, os empresarios que sao cafetoes.

  • Antonio

    É impressionante como este cidadão fez para o futebol e contra o próprio futebol, O que o PELÉ fez em prol do futebol, o sr ÉDSON ARANTES DO NASCIMENTO fez pra prejudicar os clubes de futebol e consequentemente a saude financeira de muitos clubes de futebol por este país afora. Até hj respingam gotas fedorentas desta exdrúxula LEI PELÉ nos clubes agora um pouco mais atenuada pela emenda não menos bizarra que é esta lei de CLUBE FORMADOR do atleta.

    • Luiz Cláudio

      Cada um em sua especialidade.
      Se dentro de campo foi Rei, com uma caneta na mão é um zagueiro sarrafeiro…
      Essas emendas são para tentar corrigir essa Lei que é horrível para os clubes.
      Pelé deve ter sido assessorado por empresários de jogadores, que viram a oportunidade de ganhar muito em cima dos clubes, que investem nas categorias de base e depois precisam de retorno.
      É Antonio, esse estrago ainda vai continuar por um bom tempo…

    • Importante: Pelé apenas deu o nome à lei, ele não a elaborou, mesmo sendo o ministro do esporte na época. A lei Pelé é apenas um espelho brasileiro da Lei Bosman.

  • Jose da Silva

    Bamby falando que é honesto, só falta essa, os maiores vigaristas do Brasil que vivem aliciando jogadores de outros clubes, o maior exemplo é o Lucas, ex-Marcelinho, que estava no Corinthians e foi aliciado pelos bambys.
    Qualquer coisa que os bambys se envolvam tem mutreta e desonestidade.

    • Hugo

      Sim, tipo conseguir patrocínio de banco público e empreiteira pro estádio por causa de ex-presidente corintiano.

      • Edson

        Hugo, você estava indo bem até agora!

      • Mug

        A Caixa Federal foi o patrocinador da camisa do São Paulo entre 84 e 86.
        Alguém reclamou?
        Se patrocinar times de futebol não fosse bom negócio o BMG não estaria no são paulo, a kia não patrocinaria o palmeiras, etc.. ou seja, ninguém iria anunciar em camisas de clubes.

    • Moraes

      Meu caro amigo Jose da Silva, se vc fosse o Lucas na epoca que ele transferiu-se para o tricolor, vendo a estrutura do Corinthians (Terrão) e visse a Estrotura do São Paulo F.C. qual deles vc teria escolhido, e claro que pela estrotura na epoca ele escolheu pelo lado certo concorda.

      • Matheus

        Achei que você havia escrito “estrotura” por engano, mas depois que repetiu vi que o caso é grave.

  • CESAR

    CONCORDO PLENAMENTE COM ESTA CONDUTA ÉTICA, QUE DEVERIA SE TORNAR LEI, CONCORDO QUE O ATLETA TEM QUE SER VALORIZADO, MAIS SEM EXAGERO. TINHA QUE COLOCAR UMA LEI ONDE TODO JOGADOR SÓ PODERIA TER AGENTE APOS O PRIMEIRO CONTRATO, SÓ ASSIM ACABARIA UM POUCO A QUANTIDADE DE URUBUS RONDANDO OS CLUBES.

    • Luiz Cláudio

      Vamos apoiar as boas iniciativas !!!!!!!!!

  • Lorena

    Gostei de ler esta notícia, não são somente as leis do nosso país que têm que mudar. As pessoas também, temos que acabar com essa cultura corruptiva horrível.

  • Ronaldo

    O são paulo é o clube mais ” malandro ” do país; O inseto é do vasco e tem que ser. Saudações tricolores.

  • Bruno

    São Paulo roubou Lucas Piazon (hj no Chelsea) do Atlético PR.

    Pegaram justamente meu Atlético por ter menos representatividade.

    • M. A. D.

      Isso também tem que ser observado, caso o Mosquito acertasse com os bambys, com o urubu ou com a turma avermelhada do Beira Rio, haveria essa mobilização???

      Na verdade é que esse comportamento de aliciamento de jogadores por parte dos clubes tem que acabar para o bem do futebol brasileiro. Porque no Sulamericano Sub-15 que o Mosquito foi artilheiro o São Paulo, o Cruzeiro e o Vitória, que são clubes fortes nas divisões de base, não cederam seus jogadores para a competição para protegê-los de possíveis investidas de outros clubes.

      • Matheus

        Verdade seja dita, o São Paulo só não o recebeu por dois fatores: 01 – Renê Simões não aceitou e 02 e principal – Estava envolvido no problema do Oscar e não queria perder a razão.

  • Ricardo

    Há informações, para variar omitidas da matéria, de que o Mosquito deixou o Vasco por falta de recolhimento de verbas trabalhistas. Caso esta informação, que foi amplamente divulgada pela imprensa do Paraná, seja verdadeira, o conceito de ética neste caso do Mosquito esta um pouco deturpado.

    • Leonardo

      Como ele pode recolher verbas trabalhistas se ele não tinha contrato profissional, já que não tinha 16 anos, o que é vetado por lei???

    • Matheus

      Ele tinha uma espécie de contrato de “atleta em formação”. Neste caso ele recebia uma ajuda de custo de cerca de R$2.000,00 por mês. Estava em dia sim, como ficou comprovado a época em os fatos ocorreram. Não existem, nesse caso, “verbas trabalhistas”. O que existe é a imprensa Paranaense querendo defender o clube local. Ao aceitar o jogador o Furacão estava ciente dos riscos, uma vez que assinou o pacto.

  • casa ate que fim os clubes se mobilizaram em pro do futebol brasileiro que estavam uma zorra total tanto no amador quanto no profissional parabens aos clubes pela iniciativa.

  • Barilcka

    O problema é que o vasco não pagava a mais de cinco meses o salario do pia. E agora quer se beneficiar deste acordo. como pode? E a imprensa acha isso legal? Morreu jogador naquilo que o vasco chama de ct, que não é nada mais que um campo de terra, falta agua pros pia tomar banho la, e ninguém diz nada?

    • M. A. D.

      Barilcka, com o Ministério Público em cima o Vasco reformou o CT de Itaguaí.

  • thiago

    Hoje se pode contar nos dedos as pessoas honestas no futebol brasileiro, só que as pessoas não percebem que isso volta, o são paulo diz que nunca roubou lucas do corinthians, que foi ele que resolveu vir por causa da estrutura, então vamos lá, não se pode reclamar do inter ter levado o oscar, pois o Inter não fez nada, apenas acolheu um jogador desempregado porque a justiça tinha dado setença favorável ao jogador, só que quando se faz isso contra seu clube é errado, mas quando seu clube faz com o outro aparece mil motivos, por isso o futebol brasileiro é assim, não são só os empresários e dirigentes que pensam assim é só ver os comentários de torcedores acima, nesse exemplo que eu dei, os 2 estão pela ética errados, mas fazem isso dentro da lei, e ai como fica ? que mudem essas leis.

    • Rodrigo T. Matos

      CONCORDO PLENAMENTE!!!

  • Leandro

    O úlitmo comentário parece ser verdadeiro, já que o Vasco não pagou o Coritiba pela transação com o Jonas.

    No entanto, o foco da matéria é outro, e isso sim deve ser discutido, especialmente quando se fala de “ética” dentro do futebol.

    Atualmente o que vemos é uma supervalorização de jovens talentos e promessas, que podem vir a dar certo ou não. Clubes e empresários agem de maneira desabonadora, muitas vezes visando apenas o lucro e não o interesse do esporte.

    Além da ética, deveria parcerias entre agentes e clubes, formação de qualidade e incentivo (estudos, moradia, alimentação e etc…). Deveria formação de verdade, não apenas dinheiro, pois futuramente o esporte pode ter apenas Balotellis e Adrianos (nada contra, mas isso é outra discussão), mais interessados em suas vidads pessoais do que profissionais, ainda mais que esta tem prazo curto.

    Um pacto, ainda que de cavalheiros, já é alguma coisa, talvez seja a sinalização para algo que atrele mais os clubese agentes, algo que amanhã ou depois torne-se lei, mas além disso há que se levar em consideração a verdadeira “formação” do futuro profissional da bola, o qual devidamente incentivado (não apenas com dinheiro) passe a honrar mais as cores do time que o projetou, evitando transtornos extra campo que apenas prejudicam a todos. Quantos clubes não queriam ter um Maldini em seu elenco?

  • BETO

    COM ESTA LEI PELE E SUA DECIMA GERAÇAO NAO FICA DURO

  • marcelo crispim

    olha tenho um filho de 3 anos e fico vendo como ele leva jeito pra jogar futebol pela idade a canhotinha dele me deixa muito contente veio um amigo meu esses dias em casa que ja fez teste no sao paulo e viu meu filho brincando com a bola ja queria tentar levar ele ate briquei vc e louco e um bebe nao vou mesmo quero que ele estude entao esses carniceiros deixam todos os outros que ja viveram um pouco no futebol meio doente

  • Henrique

    Falando a verdade nenhum clube escapa dessa situação! TODOS aliciam revelações através de seus empresários. Isso tinha que acabar alguma hora e o Atlético era abola da vez e ponto. Tomara que isso vingue realmente e faça com que o futebol seja mais sério e profissional.

  • O Pelé foi jogando futebol foi o maior de todos os tempos. Fora de campo o SR: Edson Arantes do Nascimento śo fez besteiras.

    EX: Com a ISL (Flamengo e Grêmio), com a UNICEF e principalmente com esta maldita lei.

  • Gutemberg

    Nao eh so o Sao Paulo que eh perigoso em roubar jogadores,nao.O Internacional também faz muito isso.Uma vergonha.O Robert do Flu quase foi roubado pelo Corinthians e Sao Paulo,clubes alias,que nao andam formando nada.O Lucas foi um dos roubados pelo Sao Paulo,e de vingança ,tomou um balão do Oscar.

  • Foi assim que o são paulo roubou o Lucas do timão onde ele jogou dos 09 aos 13 anos. Aliás o são paulo sempre alicia jogadores dos outros clubes, se não fose o Renê teriam pego este jogador também, o Mosquito.

  • Mateus Gonçalves

    Tem que regulamentar a Lei do Atleta Formador o mais rápido possível, só assim os clubes estarão protegidos, principalmente, os pequenos clubes que são os que mais perdem atletas. Nessa história, não existe santo.

    • Rodrigo T. Matos

      FALOU TUDO, MATEUS!!!

  • E AÍ, O CASO MOSQUITO ESTA NA MÍDIA HA MUITO TEMPO. ENTÃO O PEGARAM PARA CRISTO.
    ESTA ÉTICA QUE VOCÊS ESTÃO FALANDO É TUDO CONVERSA MOLE…

    • CESAR

      E CONVERSA MOLE, MAIS TEM QUE MUDAR.

  • PVC

    E o Inter não é muito diferente não…

  • fogodosinfernos

    Vamos olhar o lado do garoto, esse menino é um cracaço de bola, joga muito e faz gol às pencas, conheço-o desde que jogava no futsal do fla, a seleção brasileiro vai precisar muito dele, joga parecido com o rivaldo, mas brinca de fazer gols, coisa rara no futebol atual.

    • CESAR

      CONCORDO, COM VC, MAIS NÃO TEM CABEÇA, ESTA INDO PELA CABEÇO DOS OUTROS, POIS ERA PARA SER A REVELAÇÃO DO COPINHA E ESTAR NO PROFISSIONAL COM 16 A 17 ANOS. MAIS ESTA ENTREGUE A ESTES AGENTES QUE SÓ OLHÃO O LADO DELES, NÃO PENSAM NO FUTURO DOS MOLEQUES.

  • Carlos

    Não há nenhum Santo. Sou são-paulino mas confesso que meu time faz isso, como TODOS OS OUTROS. Mas casos profissionais não devem ser levados a sério, como falaram ai do Ilsinho e do Oscar. Ilsinho saiu do Palmeiras porque ganhava menos de R$ 1 mil lá, e o Oscar saiu do São Paulo porque queria ganhar mais também, e ambos já eram PROFISSIONAIS, sendo que a Lei só dá essa brecha à menores de 16 anos.

  • Rayan

    Quero ver o flu montar um time competente agr na base,vido que 9 jogadores do grupo que disputou a Copa São Paulo de Jr,vinham de outros times!!!Coisa q eles tem passado a fazer tbm no profissional!!

  • Gustavo Ferreira

    Se vê o qto essa lei Pelé afundou os clubes e deixaram os empresarios mais ricos ainda…

    Antes o clube que formava o jogador e q tinha direitos sobre ele, agora os jogadores ficam reféns dos empresarios que so visam lucros e não a carreira do jogador

  • Marco MPM

    Parabéns ao Ney Franco pela iniciativa o mesmo deveria acontecer para o profissional. Todos os torcedores deveriam emitir um voto de apoio à iniciativa e solicitar que o mesmo aconteça com as demais categorias do futebol.

    • flavio

      Bela iniciativa. Mai belo ainda é ir trabalhar num dos times mais antiéticos do planeta!

  • Darci Ferreira Paulino

    Um dos aspectos mais importantes no caso está simplesmente esquecido. O fato do Vasco estar descumprindo obrigações elementares para com o atleta (é de domínio público o caos, desorganização, não cumprimento dos deveres do clube, etc).
    A aquisição feita pelo clube é legal, o pacto apesar da boa intenção, defende o mau patrão, descumpridor das regras e legislação para com um menor.

  • O MESTRE

    Tem time que convida jovens da base a entrarem para sua lista de atletas e outro que prefere comprar títulos como o Br.2005! Quem é a madre Tereza nesse embrolho todo?

  • WWWSEMPREVERDE

    ESSA MALDITA LEI PELÉ ACABA COM O FUTURO DE MUITOS GAROTOS. OS EMPRESARIOS VISÃO SÓ O DINHEIRO
    IMEDIATO DEIXANDO,O GAROTO DE SALTO ALTO MASCARADO E NO FIM NÃO DA EM NADA.OS CLUBES TEM QUE
    TER MUITO PEITO EM APOSTAR EM GAROTOS PAGANDO, ALTOS SALÁRIOS SEM SABER SE VAI VINGAR EU ACHO
    QUE ESSA LEI TEM DE SER REVISTA PARA PROTEGER OS CLUBES UM POUCO MAIS E TIRAR TAMBÉM UM POUCO
    O PODER DOS EMPRESARIOS, ESTABELECENDO REGRAS.

  • Amauri

    O problema dele é que o mundo inteiro da divisão de base sabe que ele é gato. (2 anos a mais).

  • leed

    se fizessem algo parecido nos profissionais…se fizessem algo em relação aos salários pagos, certamente seria de grande valia e todos os clubes iriam se beneficiar bastante

    acho que ocaminho é por aí. só acredito que deveriam divulgar mais essa rellação criada entre os clubes, mas, infelizmente, pelo o que li na matéria, os responsáveis pelos grandes clubes nao se importam muito com essa situação

  • fabio

    Outra coisa –
    Para ser clube formador os clubes tem que atender uma série de requisitos.
    E a CBF novamente é ridicula.
    O Atlético Pr que tem o melhor CT do país é modelo A, pois realmente atende as exigencias.
    E clubes como a Portuguesa, Paraná Clube, Figueirense… também foram certificados com modelos A.
    Isso é ridiculo tinha que ser melhor avaliado com uma escala padrão.
    O problema sempre acaba na CBF…

  • Joao Vitor Guerini Brasil

    Parabéns a quem teve a iniciativa de criar esse ‘pacto’, já que se esperarmos por políticos, só mudariam alguma coisa se levassem ‘ vantagem ‘. Cartolas são da mesma espécie dos políticos e devem sofrer ‘pressão’ de empresários para nada mudar. Só o povo, com esse tipo de comportamento, pode mudar não só o futebol mas o próprio Brasil. Volto a parabenizar quem teve a iniciativa.

  • alex

    Clube formador o escambau…
    Quem é bom já nasce pronto e não deve ficar preso ao primeiro tabajara em que jogou para ser explorado futuramente pelo tal…
    Os garotos devem ter o direito de buscar as melhores condições para praticar seu futebol sim, até porque, times como o Vasco da Gama pouco ou quase nada investem em sua formação.

  • João de deus

    A idéia de colocar a ética em primeiro lugar é muito louvável, mas será que se o mosquito fosse do Atlético e o Vasco o tirasse de lá, os clubes fariam esse mesmo pacto tirando o Vasco dos campeonatos? Duvido.

    • flavio

      GRAÇAS A DEUS UM CERTO CASO QUE NÃO É ESSE DO MOSQUITO DESPERTOU OS DEMAIS CLUBES BRASILEIROS QUANTO A ESTA ROUBALHEIRA QUE ESTAVA OBVIAMENTE SENDO ESCONDIDA PELA IMPRENSA ROSA!!

MaisRecentes

Ana Paula Oliveira vê árbitro de vídeo como ajuda e confia em bom treinamento



Continue Lendo

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo