Santos não vai entrar em leilão por Robinho



As cenas verificadas na volta de Ronaldinho Gaúcho ao Brasil não vão se repetir com Robinho. Uma parte é comum. O vice do clube italiano Adriano Galliani veio ao Brasil para negociar com os clubes interessados e se focou no Flamengo. O fim da história poderá ser o mesmo, com Robinho vestindo a camisa 10 do Rubro-Negro. Mas aquele leilão protagonizado por Assis, irmão e agente do Gaúcho, que fez Palmeiras e Grêmio acreditarem que tinham um acordo fechado enquanto ele pegava as propostas desses clubes para conseguir mais com o Flamengo, não deve se repetir.

O Santos decidiu que não entrará numa disputa com outros clubes pelo jogador. Vai fazer sua negociação, mas só haverá acordo se os valores baixarem bastante.

Robinho exige R$ 1,1 milhão por mês isentos de Imposto de Renda. Incluindo o IR e os encargos de um salário desse nível, isso significa R$ 1,8 milhão por mês de custo, 13 meses por ano, ou cerca de R$ 70 milhões por três anos. Mais os 10 milhões de euros (R$ 27 milhões) pedidos pelo Milan, o valor alcança R$ 97 milhões. Esse valor está completamente fora do que o Santos pretende pagar. Isso corresponderia a um sexto do orçamento anual do clube.

Por menos, o clube conseguiria contratar o argentino Montillo, do Cruzeiro. E, afora o fato de Robinho já chegar como um ídolo dos santistas, os dois não são vistos como muito diferentes na missão de tirar de Neymar a responsabilidade de carregar o time nas costas.

Embora considere a passagem de Robinho um sucesso dentro e fora de campo – conseguiu atender tanto às demandas da equipe quanto as dos patrocinadores que lhe bancavam o salário – os diretores agora veem o jogador de outro modo: fora da Seleção Brasileira e sem uma Copa do Mundo no curto prazo, Robinho seria muito menos interessante a empresas interessadas em patrociná-lo. Logo seu salário não pode ser o mesmo.

Se o Flamengo, como seus dirigentes anunciaram, já encontraram investidores para o atacante do Milan, parece ser o destino mais provável do jogador. Se é que vai conseguir sair do Milan.

 



MaisRecentes

Oposição se enfurece com Bandeira de Mello e pode pedir a sua exclusão do Flamengo



Continue Lendo

Luiz Felipe Scolari pode ter contrato estendido até 2022 e depois virar manager



Continue Lendo

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo