Proposta da Nike na véspera obriga Adidas a antecipar mais R$ 20 milhões ao Flamengo



AdidasO envio da minuta de contrato da Adidas pela diretoria do Flamengo para a votação no Conselho Deliberativo não fez a Nike se dar por vencida. A disputa nos bastidores com a Adidas continuou e só se encerrou na última terça-feira, véspera da votação no conselho, no qual contrato de R$ 420 milhões por dez anos foi aprovado por unanimidade pelos conselheiros. A empresa norte-americana tentou uma última cartada e enviou uma proposta equivalente à do Corinthians (R$ 300 milhões), mas com o valor de antecipação e luvas, de R$ 50 milhões, maior do que a oferecido pela multinacional alemã. A investida foi determinante para a nova diretoria conseguisse da Adidas a antecipação de R$ 58 milhões até fevereiro de 2013.

– Estamos no páreo. Os conselheiros do Flamengo vão ter uma surpresa na reunião. Vamos aguardar. A Nike ainda não considera que a Adidas fechou com o clube – disse um representante da Nike.

Num primeiro momento, as condições oferecidas pela empresa concorrente fizeram a nova diretoria, liderada por Luiz Eduardo Baptista, o futuro vice-presidente de planejamento e marketing, repensarem. Principalmente pelo valor que o Flamengo teria disponível no início da gestão e pela situação financeira difícil pela qual passa o clube. O salário de dezembro dos funcionários, por exemplo, está atrasado. A diretoria, porém, conseguiu da Adidas melhorias importantes e as negociações desde o meio do ano pesaram.

Com a minuta contratual já aprovada pelo Deliberativo, porém, os dirigentes se mobilizam para conseguir a liberação de verba para pagar os cerca de R$ 3 milhões para antecipar a rescisão com a Olympikus para o fim deste ano e, consequentemente, assinar com a Adidas. A finalização do acordo, porém, só deverá acontecer na semana que vem. Com as receitas variáveis, o contrato pode chegar a R$ 500 milhões.

Durante a reunião no Conselho Deliberativo do Flamengo, na última quinta-feira, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, defendeu e explicou detalhes do contrato com a Adidas. O dirigente revelou a conversa com a Nike e explicou os motivos que levaram a nova diretoria não aceitar as condições e dar prioridade à empresa alemã.

– Já estávamos namorando há oito meses uma bela mulher, uma outra passou do outro lado da rua e piscou o olho. Sem chance de conversar. Mas era preciso dizer isso aqui para não falar que só levamos em consideração essa proposta – disse Luiz Eduardo Baptista.

A última versão do contrato com as modificações só chegou para os dirigentes no fim da votação no conselho. Segundo o que foi acordado até esta quinta-feira, o Flamengo receberá até o dia 7 de janeiro R$ 38 milhões de luvas. Em fevereiro receberá verba antecipada de R$ 20 milhões referentes ao pagamento anual. Parte do valor das luvas serão destinados para o pagamento do rompimento com a Olympikus. Os outros R$ 2,6 milhões serão usados para terminar a obra do Museu, local escolhido para ser votado o contrato com a Adidas.

– Tenho experiência em contratos como esse. Só vamos dizer que fechou quando conferirmos todo o contrato e nos certificar de que tudo que foi prometido está no papel – acrescentou Luiz Eduardo Baptista.

Além dos cerca de R$ 52 milhões (tirando o pagamento da Olympikus e a finalização do museu), o presidente eleito Eduardo Bandeira de Mello terá disponível R$ 10 milhões em crédito, liberados pelo Conselho de Administração, e mais R$ 15 milhões de direitos de transmissão, segundo informação a diretoria de Patricia Amorim.

Durante a apresentação, os diretores da Adidas exibiram fotos das camisas 1 e 2 do Flamengo desenvolvidas pelos profissionais da empresa. Alguns conselheiros quiseram fotografar, mas foram orientados a não tirar fotos para que as imagens não fossem divulgadas.



MaisRecentes

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Técnico brasileiro Milton Mendes renova mais alta licença da Uefa para técnicos



Continue Lendo