Executivos já trazem melhorias ao Flamengo



Antes mesmo da posse, marcada para o dia 2, a futura diretoria do Flamengo obteve um resultado importante para a prometida guinada do clube. O Departamento de Marketing, comandado pelo futuro vice de Planejamento e Marketing, Luiz Eduardo Baptista (foto à direita), fez uma nova reunião com a Adidas e conseguiu novas alterações do texto. A De Prima apurou que cerca de dez pontos do documentos foram alterados a favor do clube.

O acordo entre Flamengo e Adidas é o de maior valor global já firmado por clubes brasileiros. Por dez anos de parceria, a partir de maio de 2013, o clube irá receber R$ 363 milhões, sendo R$ 268 milhões em dinheiro, R$ 80 milhões em material esportivo e R$ 15 milhões em ações de marketing. Para ser assinado, ainda precisa ser votado pelo Conselho Deliberativo. A reunião está marcada para esta quarta-feira.

Uma das modificações foi o aumento das premiações por título. Pelo acordo anterior, firmado pela diretoria atual, o Flamengo receberia R$ 750 mil caso vencesse a Libertadores. Ontem, o valor subiu para R$ 2 milhões. Os valores dos demais prêmios também foram aumentados.

Outra cláusula que estava gerando discussão entre as partes era sobre o limite de marcas de patrocínio que estamparão a camisa do Flamengo a partir de maio de 2013. Antes acordado com somente duas marcas, Baptista e sua equipe convenceram os dirigentes da multinacional a uma cláusula mais flexível. Pelo acordo, o clube poderá exibir três empresas. Um ponto em aberto é que o clube quer fazer um rodízio de marcas nesses espaços, mas a Adidas discorda. Há duas razões para a negativa. A Adidas possui um sistema de produção de camisas em que a produção só começa após serem fechadas as encomendas. Isso evita a formação de encalhes, mas estabelece um prazo mínimo de sete meses entre a definição do unforme e a entrega aos lojistas. O segundo ponto é que com uma rotação de marcas no uniforme seria impossível fixar o uniforme oficial de uma determinada temporada. A Adidas, como os principais fornecedores internacionais, pressionam os clubes brasileiros a iniciar cada temporada com os patrocinadores definidos.

Um dos detalhes que mais causavam preocupação à nova diretoria era que, numa parceria de dez anos, o valor do contrato não ficasse defasado na parte final. Conforme foi tratado, este valor sofrerá um reajuste mínimo de 10% a partir do sexto ano. Além desse índice será aplicado um fator de correção monetária, provavelmente o índice de inflação medido pelo IPCA. Como nos últimos cinco anos, o clube deverá receber R$ 25,5 milhões anuais em dinheiro, isso significa, mais R$ 12,25 milhões, em valores atuais, para o clube, sem contar o que receberá de royalties além da garanta mínima.

Os dois lados adotam cautela e evitam dizer que o assunto está encerrado, o que deve acontecer após a votação do Conselho Deliberativo. O contrato, já discutido com as principais forças políticas do clube, não deverá ter dificuldade para ser aprovado.

– É verdade. Vamos levar o contrato para ser votado no Deliberativo. Mas só será assinado se for aprovado. Concordamos com os termos e isso será encaminhado quarta-feira para o conselho. Agora temos que esperar para ver como será a análise – disse o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira.

Se o contrato for aprovado no Deliberativo, o Fla ganhará em janeiro cerca de R$ 32 milhões de luvas. O acordo será válido a partir de maio do ano que vem. Nos primeiros cinco anos o clube receberá R$ 30 milhões. Nos últimos cinco, receberá R$ 35 milhões (com uma valorização de 10%).

– Está convocada a reunião para o contrato ser discutido. A nova diretoria negociou o contrato com a anuência da Patricia Amorim. Foi conseguido algumas modificações – explicou Delair Dumbrosck.

Outro ponto forte do contrato é a internacionalização da marca do Flamengo. Segundo o acordo, a Adidas colocará pela primeira vez um clube da América Latina entre os clubes Classe A, o que deixa o clube com direitos parecidos com Real Madrid, Chelsea, Milan e Bayer de Munique. As camisas rubro-negras estarão disponíveis nas 1.500 lojas próprias da Adidas pelo mundo.



MaisRecentes

Oposição se enfurece com Bandeira de Mello e pode pedir a sua exclusão do Flamengo



Continue Lendo

Luiz Felipe Scolari pode ter contrato estendido até 2022 e depois virar manager



Continue Lendo

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo