Três grupos se unem para governar o Fla



A base política que governará o Flamengo nos próximos três anos será formada, majoritariamente, por três lideranças. Além da Chapa Azul, dos executivos como o presidente Eduardo Bandeira de Mello, as decisões passarão pelos grupos Garden e Vitória. Estes dois últimos são bem próximos e fazem referência ao ponto de encontro dos integrantes, em restaurantes na Zona Sul do Rio. As três correntes políticas se uniram para governar o clube.

A eleição desta segunda-feira  à noite do Conselho de Administração mostra isso. Pertencentes ao Grupo Vitória, Maurício Gomes de Mattos e Bernardo Amaral vão para o pleito com o apoio da Chapa Azul. O próprio nome da chapa, a única a se inscrever para o pleito, leva a cor da chapa vencedora na eleição para presidente.

A aliança entre as correntes começou a ser costurada dias antes da votação que impugnou o então candidato a presidente Wallim Vasconcellos e o vice Rodolfo Landim, em novembro. Com pouco apoio no Conselho de Administração, a Chapa Azul teve de recorrer aos dois grupos, liderados pelos ex-presidentes Hélio Ferraz e Delair Dumbrosck.

Um dia depois da derrota, mais uma vez a chapa dos executivos, encabeçada por Wallim, Landim, Flávio Godinho e Luiz Eduardo Baptista precisou se reunir com as duas lideranças para definir a escolha dos nomes do presidente e vice da chapa. Dessa nova conversa saiu o nome de Walter D’Agostino, do Grupo Vitória, e hoje vice-presidente do grupo vencedor.

A mesma forma ocorreu na eleição para o Conselho Deliberativo, na última quinta-feira, na qual Delair Dumbrosck, do Garden, foi o vencedor. Este grupo também ficará com as vice-presidências do Fla-Gávea e da Casa Civil, esta última ainda não confirmada oficialmente por Eduardo Bandeira. O três poderes do Flamengo, portanto, serão constituídos por esses três grupos.

– É dever de todo rubro-negro atuar no processo de renovação dos quadros, de ideias e de métodos. Nosso clube precisa do sucesso dessa gestão. Temos a expectativa de uma virada – disse Hélio Ferraz.

Eleição na Gávea hoje terá chapa única

A chapa do atual presidente do Conselho de Administração do Flamengo, Maurício Gomes de Mattos, será a única na disputa pelo conselho, o terceiro poder mais importante do clube. A oposição tentou articular para lançar um concorrente, mas diante do apoio da Chapa Azul, com 48 conselheiros eleitos para o corpo transitório, ficou difícil eleger um adversário.

A Chapa Amarelo Ouro, da presidente Patricia Amorim, só teve direito a 12. Além dos 60 eleitos, outros 46 conselheiros, chamados natos por terem ocupado presidência de um dos poderes do clube, por isso, 106 terão condições de votos no pleito de hoje à noite, que começa às 19h e termina às 21h.

Se a chapa formada por Maurício Gomes e Bernardo Amaral conseguir maioria de votos, o que deve acontecer pelo amplo apoio, o Conselho de Administração será comandado por mais um aliado do grupo dos executivos. Embora a eleição do Conselho Fiscal seja só em março, as três lideranças já se articulam para eleger o nome de Sebastião Pedrazzi, que tem boa aceitação de várias correntes políticas.

O NOVO GOVERNO

Chapa dos executivos
Além do presidente Eduardo Bandeira e do vice de futebol Wallim Vasconcellos, o grupo terá a grande maioria das vice-presidências, como a de marketing, patrimônio e finanças.

Grupo Vitória
Walter D’Agostino será o vice-presidente do clube, Maurício Gomes de Mattos e Bernardo Amaral devem ser confirmados como presidente e vice do Conselho de Administração. Hélio Ferraz é o líder do grupo.

Grupo Garden
José Carlos Dias será o vice do Fla-Gávea e Adalberto Ribeiro, ainda não confirmado, poderá ocupar a da Casa Civil. Delair Dumbrosck foi eleito presidente do Conselho Deliberativo.



MaisRecentes

Zagueiro Felipe Santana, ex-Atlético-MG, pode ir para o futebol alemão



Continue Lendo

Investimento milionário na Granja Comary incomoda dirigentes de clubes da Série A



Continue Lendo

Cargos de vice-presidentes têm gerado desconforto entre grupos políticos no Vasco



Continue Lendo