Diretor nega fraude em cativas; torcedor rebate



Um torcedor do São Paulo rebateu nesta sexta-feira as afirmações da diretoria na véspera de que não houve fraude na venda de cadeiras cativas para a final da Copa Sul-Americana, quarta-feira, no Morumbi.

João (pediu para não revelar seu sobrenome), dono de cinco cadeiras no setor azul, afirma que foi à bilheteria na hora do almoço do dia do jogo, e foi avisado de que o setor estava esgotado. Revoltado, o torcedor, que diz assistir a uma média de 20 partidas por ano no Morumbi, exigiu entrar e recebeu cinco entradas para cadeiras no setor vermelho, do outro lado do estádio.

Na véspera, o vice-presidente social do São Paulo, Roberto Natel dissera que o clube só vendera “para torcedores comuns as cativas de propriedade do São Paulo”. O clube possui cativas nos dois lados.

No Morumbi, as cativas não são apenas alugadas, mas vendidas, em contrato. Apesar de serem proprietários, os donos de cativas precisam pagar uma anuidade e comprar ingressos a cada jogo.  Na partida contra o Tigres, o preço era de R$ 80,00. Hoje, uma cadeira custa em média R$ 20.000,00.

No Morumbi, apesar de cada cadeira ter o nome do proprietário, os ingressos não indicam o lugar correspondente.  Além disso, os donos de cativas costumam sentar-se na vaga de outros. Quando há jogos de grande interesse é comum haver mais torcedores do que lugares.

 

 



MaisRecentes

Contratação de Felipe Melo pelo Flamengo faz parte de ‘presente de Natal’ pedido por Abel Braga



Continue Lendo

Após confirmação de Valentim em 2019, goleiro Martín Silva deve sair do Vasco



Continue Lendo

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo