Nem patrocínio cala críticas a Rosenberg



Apesar do anúncio do contrato com a Caixa, anteontem a situação do vice-presidente Luiz Paulo Rosenberg continua tensa entre os conselheiros do Corinthians. Rosenberg deve ser questionado na próxima reunião do Conselho Deliberativo, no dia 26. O motivo são alterações em contratos relativos ao estádio de Itaquera. Ele é acusado de ter cedido propriedades do clube ao fundo que vai gerir as verbas do estádio.

Network
A exemplo do acordo São Paulo-Semp Toshiba, o contrato entre Corinthians e Caixa só saiu por causa das relações pessoais. O diretor corintiano Ivan Marques é amigo de um sócio de uma das agências de publicidade que atende o banco federal. Foi na casa desse publicitário que se alinhavou o patrocínio.

Candidato
O empresário do setor de transporte de materiais de construção Sérgio Moysés se lançou candidato a presidente do Palmeiras, juntando-se a Décio Perin, Arnaldo Tirone e Paulo Nobre. Moysés vai buscar o apoio de Mustafá Contursi, que lidera de 55 a 75 dos 280 conselheiros do clube. Moysés é membro do COF e oposicionista de Arnaldo Tirone.

CNJ
O Conselho Nacional de Justiça decidiu enfrentar a questão da segurança nos estádios. Usando como alvo a Copa do Mundo de 2014, o CNJ criou um fórum sobre o assunto. Entre as primeiras decisões estão a implantação de juizados dos torcedores nas arenas de todo o país. Mas ainda não há prazo para implementá-las.

Panetone
Mesmo sem liberação do Al-Ittihad (SAU) para defender outro clube, o meia Diego Souza decidiu ficar no Brasil. O jogador disse ter se assustado com a retenção de seu passaporte pelo clube e o risco de passar o Natal na Arábia Saudita. Agora seus agentes vão tentar encontrar algum clube e dobrar os cartolas árabes.

Acerto
O Flamengo pagou ontem parcelas das dívidas referentes aos acordos realizados com os ex-jogadores do clube Romário, Petkovic e Deivid, e com o técnico Vanderlei Luxemburgo, que deixou o clube em fevereiro. Desde o começo da gestão, a diretoria reclama que está tendo dificuldade para administrar dívidas passadas e atuais.

Pragmática
O candidato a presidente pela Chapa Azul, Eduardo Bandeira, afirmou ter proposto no almoço da oposição a contratação de um instituto de pesquisa para indicar a candidatura com mais chances contra Patricia Amorim. Mas os outros candidatos teriam insistido na discussão sobre a experiência de cada um.

Nota 2,5
A Federação Paulista de Futebol exige apenas nota 2,5 (cinco acertos em 20 questões) na prova teórica que fará com árbitros e assistentes em duas semanas. As perguntas serão sobre regras do jogo, regulamento de competições e legislação esportiva. Os reprovados só poderão voltar a trabalhar em fevereiro, no mínimo.

Para poucos
O presidente Arnaldo Tirone prometeu aos presidenciáveis Decio Perin e Paulo Nobre acesso às contas e documentos do clube antes mesmo da eleição, mas não avançou nada na busca de apoio para sua reeleição. Durante toda a sua gestão, conselheiros do COF brigaram para ver muitos dos contratos.

DE LETRA
“Do jeito que o departamento de futebol do Vasco está, abandonado, jogadores insatisfeitos, ficamos com medo de o Vasco ser o Palmeiras do ano que vem”
Leonardo Gonçalves, presidente do grupo de oposição Cruzada Vascaína.



  • pedro

    Sobre a notícia “candidato” . Este Sérgio Moysés é o novo pau mandado do Mustafá para garantir a bagunça no clube, certo?

  • E com certeza vai pra segundona no ano que vem pode ter certeza disso com esse time que tá ia , e com Roberto traque, não vai longe não.

  • GILBERTO

    Conselheiros do que, onde estavam quando o DUALIB afundou o corinthians, não eram eles que davam os conselhos? Vcs são tudo brincalhões, o corinthians só não quebrou literalmente graças a Administração do Andres e Rosemberg, quanto ao patrocinio; para fechar qualquer tipo de negócio, conhecimento e bons contatos é primordial…não vem com essa de que só fechamos o patrocinio graças a conhecimento que isto é o básico em uma negociação.

    • Isso significa que o acordo só saiu porque havia um amigo pessoal na negociação. É possível que não houvesse um acerto rápido se não fosse por isso.

      Para depender de amizades, significa que o departamento de marketing estava com sérias dificuldades de fazer sondagens.

      Isso acontece muito no futebol, Rodrigo. Veja o caso do São Paulo.

  • Meu Deus! O contrato só saiu por que havia relacionamento pessoal.
    Acorda jornalista de meia-tigela.
    O timão tem o melhor departamento de marketing do Brasil (clubes);
    Vai disputar o mundial.
    Tem a maior torcida do Brasil.
    Há 5 anos demonstra organização na parte administrativa.
    Vai ser sede da Copa do Mundo.
    Tem espaço na mídia jornalística e na grade esportiva.
    Seja imparcial!
    Você pode escrever para muitas pessoas desprovidas de inteligência.
    Mas está explicado você é formado em física né? Tudo a ver com futebol. Caiu de paraquedas né?

    André, meu menino, se você quer me agredir, capriche mais. Quando eu comecei no jornalismo esportivo, em 1987, você nem devia ter nascido. Sei que você, menino, é muito sensível. Ficou dodoi porque o seu Corinthians não é perfeito (muito longe disso, aliás, tanto ele, como todos os demais clubes). Você deve ser bem criança, porque até acredita que o Corinthians tem a maior torcida do Brasil. Até os corintianos um pouquinho crescidos sabem que não é verdade. Enfim, como você disse, eu escrevo para “pessoas desprovidas de inteligência”. Não muitas, apenas algumas. Talvez menos do que algumas.
    Aprendeu, menino?

    • Paulo

      Andre, O Corinthians só vem conseguindo tudo isso que você falou graças ao ex-presidente Lula. Ganhou um estádio e agora acabou de fechar um contrato de patrocínio com uma empresa estatal. Quanto a ser o maior clube do Brasil, isso é o que a mídia pró-Corinthians quer que todo mundo acredite. Vocês não são os maiores em número de títulos e muito menos em tamanho de torcida.

    • Carlos Prates

      Amigo André!

      Acho que você não sabe o que são “elos suspeitos”!!!
      Ou… como disse um Corintiano ilustre: “eu não sabia de nada”…..
      Coincidentemente, são justamente os 5 anos “administrados” pelo diretor da CBF, Andrés Sánchez…

      • klebao vdb

        Negativo amigo.
        São os ultimos 2 anos que a CBF teve como diretor o EX-PRESIDENTE DO CORINTHIANS.

    • Geison

      boaaa Marcelo!!
      a inclusão digital e a “profissionalização” do corinthians nos faz ter que aguentar cada sujeito hoje em dia que vou te contar!

    • rubens

      Falou um monte e realmente não convenceu. Será que não passa pela sua cabeça que o contrato com a Caixa saiu porque deve ser vantajoso para a Caixa? Contatos pessoais todos tem, quem tem mais competencia se estabelece, o resto é mimimi de perdedor.

  • Carlos Prates

    ACERTO

    Marcelo, me corrija se estiver errado.

    As dívidas de Pet e Romário foram novamente equacionadas, por esta gestão não ter pago as parcelas que a gestão anterior acordou.
    Os juros triplicaram…
    Deivid e Luxa, assim como Andrade, Silas e Rogério Lourenço, é de inteira responsabilidade da atual mandatária.

    Dito isso, está claro que o que era péssimo, piorou um pouco mais…

    Abs

    Acho que é isso mesmo, Carlos. O caso do Petkovic foi claramente uma infantilidade da atual diretoria, que só prejudicou o Flamengo. É difícil entender por que os cartolas, em geral, são tão desleixados com o dinheiro dos clubes. O pior é que às vezes eles são zelosos em questões menos importantes e chutam o balde naquilo que gera um prejuízo enorme. Dá para a gente desconfiar, mas provar é outra questão. De qualquer forma, os clubes deveriam ter mecanismos para exonerar diretores financeiros que causassem grande prejuízo em alguma operação. A transparência seria o primeiro passo. Mas colocaram botas de chumbo…

    • FlaMiami

      Carlos, eh dificil provar, mas ta nacara que em certos casos de brigas como esta do R49, com o Fla, com certeza alguem mais ira levar este dinheiro todo.
      Ma sprovar eh dificil como vc mesmo disso.

      • Carlos Prates

        Grande Miami,

        O que foi anunciado, e publicado, como uma rescisão em torno de 40 milhões, está girando em torno de 15 a 20… num suposto acordo.

        O que não impede um “trato” não declarado, entre os interesses do Ronaldo e os do Flamengo (atual gestão).

        Tipo escritura lavrada por baixo, por causa de impostos…
        Claro! Provar é que são elas!

        Mas, não podemos e nem devemos esquecer, o escândalo recente sobre o uso em viagens de 7 milhões de reais, em apenas 1 ano….
        Sem itinerários, recibos ou comprovantes….

        Se a impugnação ou não, da Chapa da Patrícia, passou lotada e aprovada pelo Conselho de Administração, chegamos a temerosa conclusão, que a atual administração do clube, não só rasga o estatuto, como faz Sérgio Porto dar cambalhotas no túmulo…

        Afinal, Samba do Crioulo Doido é de sua autoria…

        Abs, amigo.

    • Carlos Prates

      Grato, Marcelo.

      • Mengo

        Até hoje temos dividas das gestões anteriores e estão pagando, mas o problema não é esse;
        O problema é gerar NOVAS dividas e além disso, gerar JUROS das que são imperativas em pagamento, logo essa diretoria´atual se mostra a cada passo a INEXPERIÊNCIA e a INEFICÁCIA em gerir um clube como Flamengo, deveria ter sido testada no seres, no cabofriense e etc… e não no maior de TODOS.

        AVANTE CHAPA AZUL!

    • Paulo

      A única solução para isso são os clubes incluírem em seus estatutos uma regra comparável à Lei de Responsabilidade Fiscal a que são submetidos os chefes do poder executivo. O dirigente que administrar de forma irresponsável, como os úlitmos dirigentes rubro-negros (incluindo a atual mandatária), responderiam com seu próprio patrimônio. Além disso, já que os clubes devem milhões em impostos e encargos sociais para as três esferas de governo (federal, estadual e municipal), o Governo Federal, por meio do Ministério dos Transportes, deveria sentar-se a mesa para renegociar esta dívida com os clubes e condicionar essa renegociação e até o perdão de parte da dívida à adoção de boas práticas de gestão como maior tranbsparência, exigência de auditoria independente das Demonstrações contábeis dos clubes, investimento mínimo em formação de atletas, limite máximo de grau de endividamento (capital de terceiros/capital próprio), etc.

  • Thiago Ferreira

    Marcelo. Estão falando tanta bobagem por aí, em relação ao patrocinio da Caixa ao Corinthians, que tenho certeza você nunca faria.

    Colocar em questionamento um patrocinio de 2,5 m mensais, que não pagariam nem o salário do Neymar, atribuindo a interferências politicas, é no minimo sinal de pouca inteligência, para não dizer maldade.

    Tudo bem que Neymar tem grande popularidade, porém esse valor pago ao Corinthians, foi um excelente negócio para a Caixa, evidentemente.

    E, uma omissão que vemos notando na mídia, é a referente a não divulgação dos motivos que levaram o SPFC a não ter fechado com a caixa.

    Não fecharam porque o valor foi baixo, ou porque foi muito alto?

    O que você sabe sobre isso?

    O valor não é um excelente negócio para a Caixa, Thiago. É muito bom negócio para o Corinthians também. O Corinthians recebia R$ 25,5 milhões da NeoQuímica (parte do Ronaldo à parte), por peito costas, ombro, manga e sovaco. Esse é 30 milhões por peito e costas. Se o Lula interferiu ainda não está claro. Parece desta vez que não. Mas no futebol, entre o que parece ser e o que é, muitas vezes ai um oceano. Sobre a negociação São Paulo-Caixa, não tenho nenhuma confirmação.

    • Edu Machado

      ele não interferiu. na matéria já vem explicado. um dos homens forte da empresa que cuidava da parte de marketing da caixa é amigo de um diretor influente do corinthias, e fez a ponte.

      e um dos pontos principais que colocam (ou tiram) patrocinios dos clubes, é essa.

      por sinal, tem um certo clube brasileiro que andou perdendo 4 patrocinadores pra um jogador que tempo dps meteu o pé desse clube pra ir ciscar em outro clube

  • Rodrigo

    Esses conselheiros contrários ao Rosenberg deveriam ir para a porcada. A gestão Andrés/Rosenberg/Gobbi é que profissionalizou o nosso futebol. Fora esta múmias do Conselho!

  • Ivan

    Post de André Monnerat em http://www.sobreflamengo.com.br/2012/11/por-que-votarei-em-eduardo-bandeira-de.html#more

    “Não é difícil para o torcedor comum afirmar que a gestão de Patrícia Amorim no futebol não foi boa. Poderíamos falar de um monte de vexames e experiências tristes. Mas nem é preciso gastar muito tempo com isso: os resultados dentro de campo, a ponta mais visível da vida rubro-negra, estão aí para não deixar dúvidas.

    Mas é isso: os resultados dentro de campo são apenas a ponta mais visível e, podem acreditar, não são fruto de azar. Como diz o título do livro de Ferran Soriano, um dos membros da diretoria do Barcelona que transformou a vida do clube catalão, “a bola não entra por acaso”. Por trás de tantos problemas no gramado, há um sem-número de falhas fora dele. O Flamengo é um clube com organização precária, em todos os níveis. Não é algo apenas desta última diretoria, mas ela nada fez para tirá-lo desta situação.

    O cenário bizarro aparece em casos que podem dar em grandes prejuízos, como o pagamento da dívida histórica e gigantesca com Romário: depois de romper com o Clube dos Treze, a diretoria não se deu conta de que era a entidade que repassava ao ex-jogador as parcelas do que lhe era devido, o que fez com que o Baixinho parasse de receber, indo bater na porta da Gávea para cobrar – e o Vice-Presidente de Finanças do clube afirmou, após meses de inadimplência, que soubera do caso havia apenas poucos dias. E aparece também em casos mais pitorescos, como o corte de telefone na Gávea porque alguém esqueceu de pagar a conta ou a interdição do Ninho do Urubu porque não renovaram um alvará.

    Este tipo de coisa mina a já abalada credibilidade do clube no mercado, tornando difícil atrair novos parceiros, levantar recursos e contratar bons profissionais em qualquer área. E acontece porque o Flamengo não se prepara para administrar seu orçamento de centenas de milhões de reais. Os departamentos não têm seus orçamentos bem definidos, os gestores não sabem com o que podem ou não contar, não há processos, não há controle, não há organização nos registros. Chega-se ao absurdo de passar um ano inteiro sem um único contador contratado. Não por acaso, ano após ano os auditores que avaliam as contas do clube deixam registrado que não receberam os documentos necessários para atestarem que os dados que ali estão são confiáveis. Quando o profissional contratado para dar um jeito de colocar os números no balanço foi chamado a falar no Conselho Fiscal, o que se ouviu foi uma sequência de lamentos de alguém que se dizia incapaz de exercer sua função, pois há muito cacique, pouco índio e nenhuma organização: “eu sou colocado de costas e tenho de pedir desculpas a alguém que passa a mão na minha bunda”.

    A questão não é apenas trocar as pessoas que estão lá dentro: é preciso mudar o modelo. Da maneira como funciona, com a gestão dependendo de sócios voluntários que trabalham de graça para o clube em meio a uma estrutura organizacional totalmente caótica, pode até acontecer de alguém bom surgir e conseguir boas realizações pontuais – como é o caso da área de Patrimônio, dirigida hoje por Alexandre Wrobel, apontado por unanimidade por quem lida com o clube como exceção em meio ao caos. Porém, a regra será ter à frente de cada área pessoas que ou não são os melhores profissionais possíveis ou não podem dedicar ao Flamengo todo o tempo e esforço necessário para o trabalho, por terem que conciliá-lo com sua própria vida profissional.

    A esta altura, falar nisso é até chover no molhado: todos os candidatos, de uma forma ou de outra, já falam na necessidade de “mudança do modelo de gestão” e da “profissionalização”. Na verdade, a própria Patrícia Amorim elegeu-se com este discurso em 2009. Infelizmente, avançou quase nada para colocá-lo em prática. O resultado é que, mesmo tendo assumido o clube no momento de maior empolgação da torcida em pelo menos 15 anos e governado num período de grande investimento no esporte, contando com a parceria importante de empresas dispostas a empurrar o clube para a frente como Ambev e Olympikus e dando a sorte de estar com a caneta na mão no momento em que mudou-se o modo de negociar os contratos de TV, Patrícia deixou o Flamengo ficar pra trás. Mesmo recebendo da Globo R$27 milhões a mais que o São Paulo em 2011, o clube conseguiu ter uma receita total no ano menor que a do tricolor paulista em R$22 milhões – e isso sem contar vendas de jogadores. O que explica isso?

    * * * * * * * * * *

    Dá pra entrar em mais detalhes e provavelmente eu o farei em outros textos aqui no blog até a eleição. Mas o que fica claro é que é preciso mudar o modelo de gestão. Porém, como escolher a melhor chapa para fazer isso? Toda a oposição levanta esta bandeira de alguma forma e a própria Patrícia já andou dando a entender que pretende fazer isso no próximo mandato.

    Bem: simplesmente não dá pra comparar os currículos de quem está na Chapa Azul com os demais concorrentes. A ideia é formar, com gente de alto nível, algo como o Conselho de Administração que as grandes empresas têm, definindo estratégias e metas e contratando profissionais do mercado para tocarem a administração, remunerados e cobrados de acordo com seus objetivos. Nesta eleição, está sendo dada a oportunidade ao clube de ter como Vice-Presidente de Finanças, para procurar a melhor maneira de organizar as contas do clube e reestruturar sua dívida, um ex-presidente do Banco Central, Carlos Langoni. A partir de 2013, será possível ter como Vice-Presidente de Marketing o presidente da Sky, Luis Eduardo Baptista, acostumado a dirigir uma empresa com orçamento muito maior que o do Flamengo e bem sucedida em vendas no varejo. Os Esportes Olímpicos, onde Patrícia Amorim conta mais simpatia, poderão ter no ano que vem como Vice-Presidente um cara eleito por quatro anos como o melhor gestor de recursos do país, Alexandre Póvoa – que, ainda por cima, é ex-atleta do basquete rubro-negro. Junto com eles e outros deste nível, fazem parte do grupo de apoio o presidente da Visa do Brasil, o presidente da Cielo e por aí vai. O que as demais chapas têm a apresentar que se compare a isso? Como abrir mão não só da competência profissional, mas também da credibilidade que estes nomes têm no mercado em um momento como este?

    Alguns dirão, justificadamente, que têm o pé atrás com o apoio que a chapa tem de alguns nomes mais antigos e conhecidos de mandatos anteriores. E, por mais que eu não acredite que estamos melhor agora, também não é meu sonho simplesmente trocar o de hoje pelo de ontem, pois os problemas do Flamengo vêm de mais tempo. Mas, em um mundo pequeno como o da política da Gávea, é difícil agir hoje totalmente desvinculado de tudo o que veio antes e composições foram importantes até mesmo para evitar um número ainda maior de candidatos de oposição dividindo votos. Os cabeças de praticamente todas as chapas já estiveram, em algum momento, aliados com diretorias anteriores que hoje criticam. E o fato é que nenhuma Vice-Presidência importante foi anunciada até agora para algum destes caciques históricos. É até difícil imaginar que pessoas com o currículo que estes executivos têm, com os nomes que construíram, se prestariam agora a serem meros laranjas de pessoas que nunca tiveram seu sucesso profissional.

    * * * * * * * * * *

    Para terminar: sou um dos membros iniciais do Sócios Pelo Flamengo. Me tornei sócio em 2009, basicamente para poder votar e não deixar sempre nas mãos dos mesmos as decisões em torno do meu clube. Acompanhei aquela eleição sabendo que não poderia participar, mas tendo muita dúvida sobre qual pareceria ser a melhor escolha.

    Passada a eleição, comecei a conversar com alguns poucos outros sócios sobre como fazer alguma coisa para sermos ouvidos lá dentro. Outros, com ideias parecidas, foram se juntando. Começamos com trocas de e-mail e reuniões com meia dúzia de pessoas. Com o tempo, formamos grupos de trabalho, apresentamos propostas para alterar o estatuto, protocolamos cartas pedindo esclarecimento sobre as contas, realizamos campanha para atrair novos sócios, nos envolvemos de maneira prática. É algo cansativo, mas tem maluco pra tudo: hoje, sou apenas mais um entre mais de 100 sócios que tentam construir de forma coletiva algo interessante. Entre os que resolveram fazer parte deste grupo, bem antes de começarem a se formar candidaturas, estavam Wallim Vasconcellos, ex-diretor do BNDES, hoje indicado pela Chapa Azul como futuro Diretor-Geral; e Eduardo Bandeira de Mello, também executivo do BNDES, agora candidato a presidente. São rubro-negros apaixonados, que decidiram doar seu tempo e seu prestígio para participarem da transformação que querem ver no Flamengo.

    Desta vez, foi bem mais fácil decidir qual minha opção preferida para as eleições no Flamengo. Em 3 de dezembro, estarei na Gávea para votar na Chapa Azul.”

  • Flamengo ta passando por poblemas pra pagar as dividas pq foi muito mal adiministrado pelo senho cleber leite que troxe pro flamengo em 2000 muitos jogadores de renome mais que nao tavan nen ai para o clube quen vio a intrevista do alex que esta hoje no coritiba vio ok eu esto falando e triste ver hum clube tao kerido como eo flamengo sendo adiministrado por pesoas que nao tena minima capacidade para exerce esta funsao troso muito pra que o procimo presidente que ganaha as eleiçoes agora en dezenbro tenha outra mentalidade e coloque o flamengo no seu devido lugar ou seja no topo conclua as obras do ct termine o museu que vai ser o mais lindo do brasil e mande enbora metade da queles sangue sugas que fican anonimos oh ano td e so aparencen quando e na hora boa Capitao Leo eo primeiro da Barca segido de Leo Moura Renato Abreu magal wulliton wulliton Bruno Ramon Artu sanches Paulo Sergio Maldonado Airton Negeba Marcelo Corne goleiro Linpeza Geral no mengo e Adidas ano que ven ja

    • Carlos Prates

      Zezinho

      Cap. Leonardo Ribeiro, não pode embarcar.
      Foi eleito para presidir o Conselho Fiscal. Não foi colocado lá pela Patrícia…
      Muito pelo contrário! O tal Conselho, é um poder independente dentro do clube.
      Existe para fiscalizar as contas…

      É mole!!!!

      Então, Carlos, me explica, por que o Conselho Fiscal está com um parecer pela reprovação das contas de 2011 da Patrícia e não o vota? E o parecer foi elaborado por um membro do próprio Conselho Essa historinha não cola. Quando o Marcioo Braga era presidente,. o Leonardo Ribeiro não deixava passar uma, parecia um leão. Com a Patrícia, engole uma atrás da outra, virou uma raposa. Na contas de 2010, chegou a fazer um parecer sem opinião, nem a favor, nem contra, porque seus próprio homens no Conselho se recusaram a votar pela aprovação.

      • Carlos Prates

        Amigo Marcelo,
        O Conselho de Administração se reuniu para analisar as 6 chapas inscritas. Dessa 6, 3 corriam o risco de impugnação.
        Patrícia por não ter apresentado as contas referentes a 2011, Wallim por não ter 5 anos como sócio, e Jorge Rodrigues por ser anunciante no clube (Triunfo). O que fere o estatuto no artigo 77.
        Logo após a impugnação do Wallim e do sinal verde para Jorge e Patrícia, Cap. Leonardo Ribeiro (Presidente do Conselho Fiscal) deu uma entrevista dizendo que as contas só seriam apreciadas na reunião de beneméritos (após o pleito), ou ano que vem….
        Não entendi absolutamente nada!
        Na minha opinião, uma tramóia dos 100 participantes do Conselho de Administração, escolhidos pela administração atual.
        A Chapa Azul de Wallim, agora substituido pelo Eduardo Bandeira de Mello, estava absoluto nas pesquisas.
        Por este motivo, o estatuto foi rasgado até a página 4…
        Como sabemos, Leonardo Ribeiro deve favores e é amigo pessoal da Patrícia.
        Foi funcionário da vereadora na Câmara de 2004 a 2007, e o mais atuante cabo eleitoral da moça.
        A histórinha que é oposição, é conversa pra boi dormir. Nunca foi!

        O que comentei, foi sobre os “poderes” do Conselho Fiscal. E não, sobre o presidente.
        Como também, que não é um cargo indicado, e sim, votado pelo Conselho Deliberativo.
        Portanto, não pode ser demintido.
        Uma “genialidade” que o Conselho nos presenteou…

        Lembro ao amigo, que não sou sócio do clube. Apenas torcedor e não tenho nenhuma ligação com o que acontece no Flamengo.
        Meu presente de fim de ano, seria o Impeachment da atual mandatária.
        A gestão mais nefasta que já passou pelo clube…
        Mas infelizmente, não deram ouvidos ao ex presidente Márcio Braga.

        Grande abraço no amigo.

        Mais um triênio desta moça, o Flamengo não aguentará.

        • Edu Machado

          capitão léo tem o inicio de sua história se aproveitando do flamengo, dentro da torcida jovem fla, na ala dos brigões.

      • val mg

        A adm. da Paty tem tantos erros que fica inviavel fazer um texto relatando-os precisaria de um livro como a biblia. Mas um erro que eu gostaria que fosse noticiado com pormenores seriam as aquisições e vendas de jogadores acredito que só neste negocios o prejuizo daria para montar uma seleção e não este time de 3ª que somos obrigados a engolir. Caso Botineli por ex. quanto nos custou e no que nos foi util, Joel idem, DJ idem, David idem, etc….. façam uma reportagem com o custo e beneficio de todas as contratações seria hilariante ver pq o CRF nunca tem dinheiro. SRN

        • Carlos Prates

          VAL,

          Vamos estourar a página de idens…
          Você falou apenas em jogadores. Se caminharmos um pouco mais, chegaremos a conclusão, que com os “idens” não conseguimos montar um time ao menos competitivo.

          Isso, sem falar o que ouvimos mas não sabemos.

          Como por exemplo! Os 7 milhões gastos em viagens neste ano, sem itinerários, comprovantes ou recibos….

    • zeca

      Não entendi nada do seu texto, sem vírgulas e pontos, com erros de ortografia. É nova nomenclatura?

      • Carlos Prates

        KKKKKKKKK

        Verdade! Zezinho deve estar sem ar!!!!

  • francotimao

    é notório q um patrocínio master em uma camisa não se faça da noite para o dia e, quase sempre envolve outras pessoas em comum nada de desabonador nisto, qto ao questionamento do Conselho Deliberativo no timão, penso ser normal e seja parte integrante deles o fazerem, mas é inegável a atuação do Andres e Gobbi a frente do timão, uma revolução administrativa, moderna e irreversível, acho q a oposição terá q suar muito pra conseguir voltar ao poder no Corinthians, no momento é ficarem quietos e assistirem e se possível “torcerem’ para o sucesso da diretoria atual do timão, afinal penso q eles msm sendo oposição, são Corinthianos…

  • RICARDO C PEDROSO

    FORA PATRICIA (PRESIDENTE DO PARQUINHO)
    FORA COM AQUELAS MENINAS QUE BRINCARAM DE BONECA QUANDO CRIANÇAS E HOJE FINGEM QUE COMANDAM (?) O FUTEBOL DO FLAMENGO. DESSA CORJA PODEMOS TIRAR O ZINHO
    CHAP AZUL NELES. CHEGA DE AMADORISMO, QUEREMOS O FLAMENGO RESPEITADO E PROFISSIONALIZADO COM UM VERDADEIRO TIME DE FUTEBOL E NAO UM ARREMEDO

  • zeca

    ja era

  • É impressionante como a imprensa abutre fica desesperada! È puro terror do SCCP ganhar mais ainda, então ficam fabricando “fatos”. Que a realidade não mantém! Para ter cessão de propriedade ou de direitos tem que ter aprovação do presidente, claro que tais medidas iriam a domínio público antes de aprovação! Pereceberam antis? Ai vida dura! Nem mentir voces sabem direito! Caiam na real, sejam honestos, digam: temos medo do TIMÃO ganhar em 2013, queremos dualib de volta! ressussitem nesi e wadih, aí seremos felizes! Só ganharemos algo se o TIMÃO for mal comandado! Como isto não é possível, resta a vocês fabricarem fofocas que a realidade vai se encarregar de pulverizar rapidinho……..

  • alfredo molim

    Vou meter a minha colher nessa parada.
    Caixa – Corinthians.
    Caixa com 19 milhões de correntistas em atividade entre Física e Jurídica.
    Corinthians – 30 milhões e mais algumas centenas de milhares de torcedores.
    Quem precisa de quem nessa aritmética? Vamos verificar.
    Os trinta milhões pagos por ano pela Caixa ao Corinthians, significa dizer a grosso modo, que cada Corinthiano, receberá C$ 1,00 ( um real) por ano da Caixa, caso fosse a eles distribuído. Compra-se duas balas duras de hortelã, por ano.
    Se a Caixa conquistar (com essa ação)1 milhão de Corinthianos em conta corrente ou em poupança (que por acaso é o meu caso), depositando singelos C$ l00,00 (cem reais) por ano, ela terá um soma de 100 milhões em dinheiro depositado por ano sem precisar da Camila Pitanga e do Bambi Raí, para pedir para ir à Caixa você também.
    Portanto não precisa ser nenhum Keynes, Ricardo, Adams Smith, Karl Marx, para deduzir que a Caixa está pagando dinheiro de esmola (como aqueles saquinhos espalhados em igreja católica) para colocar sua marca no maior veículo de mídia esportiva do país.
    Agora, podemos pensar sofre a lógica do futebol.
    São 2.500 milhões por mês. O que o Corinthians ´pode fazer com esse dinheiro em sua receita?
    Pode aumentar seu poder de folha de pagamento salarial, pode começar as obras do C.T. de base, pode aliviar a dívida fiscal que é muito grande, e eventualmente parar no bolso de algum dirigente desavisado, como já acontecera em outras ocasiões, no mundo dos esportes.
    (lembremos que somente um jogador aqui no Brasil, ganha uma quantia dito em alto e bom som pela imprensa, maior que essa que o Corinthians vai levar da Caixa, seja, mensal ou anual. Um menino jogador de futebol de 20 anos que vale mais que o Corinthians e sua torcida juntos. É o que parece. não é? Isso é uma vergonha, como diria Boris. O Corinthians é uma instituição de mais de 100 anos de vida).
    Todavia, entre a lógica do futebol e a realidade dos trinta milhões/ano, encontra-se um hiato gigantesco, obviamente do ponto de vista do mercado econômico. e financeiro. Outros diriam que esse preço é justo, é do mercado.
    Eu insisto, que mercado é esse que uma empresa aluga por dois anos o espaço de uma instituição de valor de mais de um bilhão de reais, constituído por mais de trinta milhões de seguidores apaixonados por todo o território nacional, sendo o rei de bilheterias, de televisionamento, exposição midiática, de comprador de produtos da instituição, valer menos que um salário mensal ou anual de um único jogador?
    Tem gente que fala nessa baboseira hipócrita de dinheiro público e pede CPI na Caixa para levantar possíveis falcatruas na negociação.
    Eu faria sim, uma CPI no Corinthians e colocaria o Ministério Publico para produzir um parquet de denúncias aos meliantes que alugaram o espaço desse manto sagrado, por trinta dinheiros, como na história Cristã protagonizada por Judas.
    Quando achei que o meu time de coração estava em patamares diferenciados, logo uma jogada dessas, me leva a pensar que somente no plano tático futebolístco e que avançamos, mas profissionalmente, estamos na mesma sintonia dos demais. É uma pena!

    • Carlos Prates

      “Quando achei que o meu time de coração estava em patamares diferenciados, logo uma jogada dessas, me leva a pensar que somente no plano tático futebolístco e que avançamos, mas profissionalmente, estamos na mesma sintonia dos demais. É uma pena!”

      PONTO… E PERFEITO!!!!

    • Leo

      Alfredo, concordo e ainda complemento : se cada Corinthiano abrir uma poupança na Caixa e depositar somente R$ 1,00 por ano a Caixa já teve o ROI (retorno do investimento).

    • Thiago Ferreira

      A questão não é o valor. A critica é apenas porque é superior ao patrocínio do S.Paulo Fc.
      Acontece que estavam preparadas as gozações, pela “inferioridade “, como frustrou a expectativa de alguns, parte-se para o habitual “desfazimento”, ou “sujeira”.
      Isso já está ficando até chato e ridículo. Agora criaram o “patrocínio do apito amigo”.
      É mole?

MaisRecentes

Final da Primeira Liga muda de data



Continue Lendo

Restituição crescente de verba dá ‘gás’ para Ministério do Esporte lutar por orçamento



Continue Lendo

Vadão está de volta à Seleção Brasileira feminina



Continue Lendo