Governo de SP aborta trem para a Copa



O governo do estado de São Paulo abortou o plano de construir a linha 13 da CPTM (Jade), que ligaria o aeroporto internacional de Guarulhos à linha 12 (Safira) a tempo da Copa do Mundo de 2014. Agora o governo pretende expandir o sistema de linhas de ônibus executivos que hoje ligam o aeroporto às regiões hoteleiras da cidade. E ainda estuda como fazer os turistas escaparem dos congestionamentos.

Menina dos olhos
O São Paulo só aceita discutir a cessão do CT da Barra Funda para hospedar uma das seleções da Copa. O CT de Cotia está fora de questão. O clube alega que o pagamento é irrisório, que as exigências são muitas e que o local nem está a uma hora de carro de algum aeroporto da cidade.

Cartão rubro
O Conselho Deliberativo do Flamengo deve receber hoje pedido de sindicância contra Rubens Ósta, um dos grandes executivos da chapa de Wallim Vasconcellos. Em seu blog, em texto exaltado, Ósta ameaçou de divulgar os nomes dos membros do Conselho de Administração que votarem pela impugnação da candidatura de Wallim. O post foi retirado ar.

Democracia
Cartolas do Fluminense preveem que é mais fácil a proposta de criação do sócio-futebol (voltada a torcedores) ser aprovada na Assembleia Geral (dia 10) do que ser bem recebida pelo Conselho Deliberativo (dia 6). A criação requer mudança no estatuto. A nova categoria poderá votar para presidente, mas não usar o clube.

Embaixador
O ex-presidente do Flamengo Marcio Braga irá à audiência pública promovida pelo governo do estado do Rio para definir as regras da licitação da concessão do Maracanã. Braga está reunindo rubro-negros influentes para tentar reincluir na licitação a permissão de que clubes participem dos consórcios.

Rejeitado
O ex-diretor administrativo e de futebol Wlademir Pescarmona pode inviabilizar uma chapa entre os grupos de Luiz Gonzaga Belluzzo e Affonso Della Monica na eleição do Palmeiras. Aliados de Della Monica não aceitam Pescarmona na chapa. Mas este é um dos principais líderes do grupo de Belluzzo, o que pode colocar a negociação dos grupos a perder.

Flerte sem namoro
A Nike, fornecedora de material do Corinthians, também negociou com o São Paulo para tentar suceder a Reebok. Mas, a exemplo da Puma, não chegou a fazer proposta. O clube está próximo de acerto com a Penalty, o que provoca rejeição de torcedores. Foi com a Penalty que o São Paulo conquistou os Mundiais de 92 e 93.

Sem condução
Funcionários do Vasco dizem que não receberam o vale-transporte, que deveria ter sido depositado ontem. Por isso, alguns deles não foram trabalhar – os demais pagaram do próprio bolso. O clube vem passando por uma grave crise financeira e chegou a ter o fornecimento de água cortado no mês de setembro.

Filme queimado
A notícia de que Jobson disse que está com o salário atrasado em dois meses – a versão do Botafogo é uma semana – irritou ainda mais a diretoria com o atleta. Um alto dirigente disse que tem vontade de deixar o salário dele atrasar seis meses. O histórico de indisciplinas é o maior motivo de irritação.

DE LETRA
“Não chuto cachorro morto. Não falo nem o nome dele, porque me faz mal. O que existe é que ele está querendo ressuscitar”
Nelson Almeida, vice-presidente de Finanças, sobre Eurico Miranda, e os rumores de uma possível aliança entre ele e Roberto Dinamite.



  • I.E.AZEVEDO

    PORQUE O GERENTE DE FUTEBOL DO BOTAFOGO NÃO DEIXA DE RECEBER TAMBÉM 6 MESES?IAM ECONOMIZAR BASTANTE.

  • RENOR

    ESTA DIRETORIA DO BOTAFOGO NAO MERECE RESPEITO, ELE E MAIS IRRESPONSAVEL DOQUE O JOBSON, O QUE TEM QUE SER FEITO E REINTEGRAR O JOBSON NO GRUPO E PRONTO , QUEM SABE O SEEDORF NAO FAZ BEM AO JOBSON , PREFIRO O JOBSON MAMADO E RESOLVENDO DOQUE MUITOS QUE ESTAO AI TENDO OPORTUNIDADE TODOS DIAS E NAO CORRESPONDE, E RECEBE EM DIA.

  • É realmente alardante e crítica a situação financeira do Vasco. Nem VT os funcionários tinham para ir trabalhar. Isso é passivo de uma ação trabalhista, haja vista, que funcionario contratados com carteira assinada tem direito a VT, independente da situação em se encontra a empresa.

    • marcos vascaino

      acredito que o Dinamite tente passar por vítima, de sua má gestão culpano gregos e troianos e dizendo que está com a consciêcia tranquila acredito que não esteja, depois da venda de diversos jogadores do nível de seleção depois de uma temporada 2011/2012 razoável, não justifica tal incompetência o time não ter planejamento nem para as despesas básicas, como salário dos funcis, conta de água e outras mais, aonde foi parar o que se arrecadou neste periodo todo, tendo em vista que a folha de pagamento do Vascão é uma das menores do brasileirão?????

    • Roberto Coelho

      Meu caro…é isso que essa diretoria presidida por esse nefasto presidente está fazendo com o nome Vasco. É inaceitável que ultimamente as notícias relativas ao Vasco sejam sempre pejorativas. A que ponto chegamos de noticiar que VT não foram pagos. Juntesse a isso o corte de água, salários atrasados, jogadores mal vendidos, diretores abandonando cargos e saindo soltando os bichos, enfim, todo tipo de agreção a marca Vasco da Gama. E sse safado de presidente vai dar coletiva sorrindo e não responde sequer a nenhuma pergunta claramente.
      Está na hora do Conselho de Beneméritos tomar o cargo dele. Tá na hora da torcida boicotar esse nefasto em todos os sentidos, não deixae ele sequer dormir direito. Tá na hora dos sócios deixarem de pagar suas mensalidades em resposta a essa administração horrorosa desse nefasto. FORA CARLOS ROBERTO DE OLIVEIRA. Se vc tivesse vergonha na cara fazia como fez o técnico Cristovão que teve a ombridade de pedir para sair.

  • Luiz Marfetán

    de la Monica x Pescarmona x Belluzo as “familias napolitanas” em franca guerra, enquanto o clube paga mico geral perante a opinião publica.
    Vão ser bi-rebaixados e vão continuar brigando!

  • Ricardo

    Porque essa diretoria não trabalhou esses anos todos atraz de um patrocinador forte ja que a eletrobas, demora repassar as verbas por causa dos problemas com a justiça trabalista e não troca de patrocinadora esportiva para uma mais forte como a nike q esta louca pra patrocinar um time carioca.Tomare que não deixem escapar o Diego Sousa ja q esta querendo voltar.

    • Roberto Coelho

      Ricardo não se iluda. Essa diretoria não vale nada. Esse nefasto de presidente já perdeu o rumo a muito tempo. Bem feito para nós que acreditamos no conto da garochinha. Jogador de futebol, com raras exceções, não tem condições de administrar alguma coisa na vida. A maioria é tudo analfabeto e incompetente para administrar as suas coisas e esse nefasto não foge a regra. Esse cara tá na hora de ser banido de São Januário e te garanto como sócio que sou, prometo que depois desse desgraçado largar o Vasco, a primeira vez que estiver em São Januário e esse desgraçado estiver lá, ele vai ter que ser macho porque vou expulsá-lo de lá. Tá na hora de fazermos uma enorme campanha para tirar esse cara da presidência.

  • Parece q.o mal de q.padecem os clubes cariocas e + alguns clubes brasileiros é a falta de dinheiro. Causa um certo constrangimento e até mesmo uma certa tristeza quando temos, através da mídia, notícias de penúria financeira em q.se encontram clubes tradicionais como Vasco, Botafogo e Flamengo. Urge q.se proceda uma reforma estrutural no futebol brasileiro, pq. senão, este mal vai acabar contaminando e, consequentemente, destruindo “o n/esporte rei.”

    • Manoel, o unico culpado pela situação financeira “capenga” são os próprios clubes, que durantes decadas usaram como sangue-sugas as instituições, roubando e enriquecendo através delas. O governo federal nunca tomou uma posição, isentou clubes de pagamento de dividas, os clubes se tornaram caloteiros, e continuando a fazer contratações milionarias, o que é um absurdo. Nunca se propuserão a diminuir gastos e começar novamente de baixo pra cima. Então que seja de cima pra baixo. Ver o Vasco quebrado, sem dinheiro nem pro vale transporte, com agua sendo cortada, ver o flamengo ameaçado de rebaixamento, o Botafogo com salario atrasado, é algo que me envaidece, que me deixa feliz, afinal eu, você e todos os cidadãos contribuintes, somos pagantes de impostos, e de nós o governo não alivia em nada. Já para os clubes de futebol e seus administradores…

  • Paulo

    Se o sao paulo NÃO FECHAR COM A PENALTY prometo comprar uma camisa 1 e uma camisa 2 todos os anos, coisa q eu não faço ha muito tempo… NÃO A PENALTY JÁ! ACORDA DIRETORIA! VAI ENCALHAR!

  • ANGELO

    Pô, Jobson!!! Dá um tempo! O clube está errado em não te pagar em dia… Mas o Botafogo já fez muito por vc e vc só faz m…, seja homem e faça sua parte também.

  • antonio carlos bertanha

    Deixem de bobeira quem pagar mais leva e pronto,eu quero mais e titulo de alguma coisa,marca de camisa nao ganha titulo

    • Concordo plenamente! E outra, se pararmos pra pensar a epoca mais brilhante do tricolor foi com a penalty, em 1992 e 1993, mundial, libertadores, mestre telê e time competente.

      • Gerson

        Imagina! fechando com a penalty o sao paulo nao vai vender camisa la fora, prejudica a internacionalização da marca! e outra: pro torcedor, vende qual camisa: uma da penalty ou uma da nike? deixa de falar bobagem falando de “epoca brilhante” com a penalty… aquilo já foi, já era! estamos num mundo globalizado q exige q uma marca seja reconhecida no mundo todo! é como disse o paulo lá em cima: VAI ENCALHAR!

        • Laércio

          Pois é. A mentalidade mudou, não só das empresas como dos consumidores. Hoje o nosso mercado é nivelado por baixo por a maior parte dos consumidores não sabe comprar. Isso se aplica a qualquer área da economia, de bens de consumo a bens duráveis e até de capital. Quem aqui discorda que os carros no Brasil são caros porque o povo é ignorante e paga o preço que as montadoras pedem? Porra, as vezes pagam até mais. Caso dos 5 mil reais que a Hyundai pede pela cor branca que na verdade tem custo menor que as outras cores que a empresa oferece..

          A maior parte dos consumidores compram coisas porque tem desejo de possui-las. Esse desejo é criado por diversos fatores: mídia, ambiente e pela própria cultura capitalista de baixo nível.

          E isso não se muda de baixo para cima tão facilmente, principalmente no Brasil que tem um povo muito manipulável. Basta reparar para ver quanto tempo levamos para atingir certos níveis sociais e compará-los a outros países.

          Enquanto a Korea do Sul saiu da merda para a prosperidade plena em 30 anos nós estamos patinando desde o fim da segunda guerra para termos o BÁSICO. Mas mesmo assim a maior parte da população acredita que o Governo atual é um bom governo….

          Essa mudança tem que partir de formadores de opinião. A mídia é uma formadora de opinião mas não tem interesse na mudança, sobram as pessoas, o governo e as empresas. A Penalty poderia ser uma empresa com esse pensamento mas não é e não quer ser. Vai continuar explorando esses infelizes que não conseguem perceber que a empresa parou no tempo.

    • Laércio

      Olha não tenho nada contra os defensores da mitologia e superstição da marca Penalty mas por ter um produto de baixa qualidade – e quem conhece um produto de boa qualidade assina embaixo do que eu estou falando – a marca deveria pelo menos ter feito uma oferta melhor que a atual. A Olympikus quando tirou a Nike do Flamengo o fez por meio de uma oferta financeira muito melhor do que era a vigente. Agora a Penalty chega e oferece menos do que a Reebok, que já é uma merda, e ainda assim tem gente querendo defender que foi um bom negócio? Po, beleza, vamos deixar as emoções de lado e discutir isso de forma racional. Produto ruim e quase nenhum reconhecimento internacional. O que a Penalty tem a nos oferecer senão um acordo vantajoso financeiramente?

      Vamos ganhar mais grana com as vendas das camisas? Quem disse? Fala sério, o São Paulo tem participação nas vendas de camisas atualmente e mais R$20 M por ano. Ganhando R$13 com a Penalty terá que vender 140 mil camisas de R$200 por ano (assumindo que o lucro líquido por camisa é de R$50 para o clube) só para cobrir essa diferença. Ainda se o Clube ficasse com R$100 por camisa seriam necessárias 70 mil vendas de camisas. Isso sem levar em consideração os lucros atuais nas vendas das camisas da Reebok, o que aumenta ainda mais essa diferença.

      E para completar quero que respondam: quem vai comprar uma camisa de R$200 de baixa qualidade?

      Muita gente é demais de iludida nesse país. Lembrar da camisa de 92 é quase uma ofensa. Em 1992, apesar de pobres economicamente, nós eramos um país que tinha algumas empresas dignas, que respeitavam o consumidor e procuravam oferecer produtos bons. Hoje não tem uma empresa que dá a mínima. Que se foda a qualidade, aqui no Brasil o negócio é vender mais gastando menos, e pelo preço mais alto. Os idiotas pagam. A Penalty não é diferente disso. É até pior pois além de tudo é uma empresa sem know-how tecnológico, que é a única coisa que pode garantir uma maior qualidade aos produtos produzidos nesse país de consumidores leigos.

      Sim, as grandes marcas fazem a mesma coisa por aqui mas pelo menos trazem tecnologia agregada aos seus produtos.

      O último argumento que sobra é o de que a Penalty é brasileira. Esse também é um argumento que não concordo. Se ela fosse realmente brasileira ela se preocuparia com a qualidade dos produtos, investiria em pesquisa, e seria competitiva nos preços. Acontece que a escolha que a empresa fez ao longo do tempo se mostrou contrária a essa linha de pensamento: ela passou a visar o mercado das classes C, D e E, que mesmo com uma BAIXISSIMA qualidade você consegue vender.

      Isso acontece por que nesse mercado o povo faz escolhas de maneira diferente. Elas são muito mais baseadas em emoção, em desejo, em ter o que nunca teve condições de ter, não são racionais. Essas pessoas não sabem nem o que é comparar as especificações do produto da marca A x produto da marca B, pelo simples fato de não terem conhecimento e experiência consumidora suficiente para saber diferenciar o joio do trigo.

      Assim, por tirar proveito da inocência desse mercado, eu considero a Penalty tão estrangeira quanto qualquer outra. Brasileiro de verdade cuida do seu povo, e não tira proveito dele.

  • Felix

    É óbvio que por brigas politicas não sairá esse tal trem de ligação da cidade de São Paulo ao aeroporto de Guarulhos.

    O PT conseguiu se eleger nas duas cidades, projetos de metro e CPTM são do governo do Estado, fica óbvio demais que esses tipos de projetos nunca saem.

    Enquanto houver governos dessa forma, que não estão nem ai pra população, que todos os projetos sempre serão em prol deles mesmos, nada será resolvido nas cidades em que vivemos.

    Ou seja mais uma vez as brigas politicas ferrou com a população de duas Grandes e importantes cidades do Estado de São Paulo e do Brasil.

  • Thiago Ferreira

    Marcelo. Tenho visto alguns colunistas criticarem o corinthians por não ter fechado um patrocinio master este ano.

    Você não acha que seria um erro descomunal o Corinthians fechar um patrocinio, sem considerar o naming rights (patrocinador deve ser o mesmo do nome do estádio), uma vez que estamos a apenas 12 meses da entrega do estádio?

    Fechar um patrocinio agora de maneira açodada, sem levar em conta essa questão, seria correto, ou um desastre?

    Abraços

    Thiago, eu acho que, se fosse possível fechar os dois juntos, talvez fosse melhor. Talvez. Sei que está pensando no patrocínio ao Arsenal, que é o melhor caso de naming rights do mundo. Mas a situação do Corinthians é muito diferente. Em primeiro lugar, não está em Londres, mas em São Paulo. Em segundo, o clube não controla o projeto de construção do estádio. Como ele só surgiu dessa forma por causa da Copa do Mundo, o que dita o ritmo de tudo na obra é a Copa. Em terceiro, o estádio não é do Corinthians, pelo menos por enquanto. Assim, contrato deparocínio e o de naming rights serão com pessoas jurídicas difefrentes, do lado da contratada. Isso já reduz bem a sinergia. E, por último, o mais importante, o Corinthians não pode ficar tanto tempo sem patrocinador. O prejuízo já está sendo vultoso e só tende a aumentar.

    • marte

      ué eles não vivem só de corinthians?

  • Que se tenha critérios na avaliação da empresa e não quem pagar mais leva, a Nike (que usa mão de obra infantil e trabalho semi-escravo nas suas fábricas em paises pobres da Ásia ) fato muito bem abafado mas já comprovado várias vezes sendo ela penalizada, aí o sr. tempo faz as pessoas esquecerem e eles voltam a carga como já fizeram antes.
    O São Paulo é muito grande para precisar desse dinheiro.

    Guilherme, a Nike há muito tempo não receve nenhuma denúncia de uso de mão-de-obra infantil.

  • sergio

    A diretoria do Botafogo esta tentando minar o Jobson de toda a maneira, forçando o cara a tomar atitudes impensadas para depois detonarem o cara.
    Tem uma patota de jogadores(perna de pau) diga-se de passagem que ditam regras dentro do grupo juntamente com esse incompetente do Anderson Barros e dessa mumia do Osvaldo de Oliveira.
    O presidente já nem falo mais, pois é um omisso. Ele deveria deixar o Jobson ir para o Flamengo pra ele depois detonar o Botafogo, ai eu quero ver se ele aguenta a furia da torcida.
    Como pode um clube da grandeza do Botafogo se contentar em chegar em 7º ou 8º logar, pois não duvidem, é nesta posição que será o titulo desta vergonhosa diretoria.

    • Nelson Ribeiro

      O melhor para o Botafogo é armortizar o prejuízo.

    • Nelson Ribeiro

      O Jóbson jamais jogaria no Flamengo. Se aqui que somos mais linha dura, ele não joga, imagine lá? Vai ser só gandaia.

      • marte

        então e voces não querem jogar essa bomba na gávea?

  • David 77

    O São Paulo. como diria minha querida e finada avózinha, “fez das tripas o coração” para que o Morumbi fosse sede da Copa, se humilhou, rastejou, passou por ridículo, agora vem fazer beicinho com Cotia. Papel digno do lordes do Jardim Leonor.

  • verdadeiro

    E o tal legado vai ficando para trás….só roubalheira..quero ver aqueles otários que foram a favor da copa aqui mostrarem a cara….

  • Esse Jobson, é um problema, pobre do Botafogo que acreditou nele, é um rapaz problematico, acredito que nunca mais vai jogar bola, pois só procura problema.

  • Thiago

    Olha não tenho nada contra os defensores da mitologia e superstição da marca Penalty mas por ter um produto de baixa qualidade – e quem conhece um produto de boa qualidade assina embaixo do que eu estou falando – a marca deveria pelo menos ter feito uma oferta melhor que a atual. A Olympikus quando tirou a Nike do Flamengo o fez por meio de uma oferta financeira muito melhor do que era a vigente. Agora a Penalty chega e oferece menos do que a Reebok, que já é uma merda, e ainda assim tem gente querendo defender que foi um bom negócio? Po, beleza, vamos deixar as emoções de lado e discutir isso de forma racional. Produto ruim e quase nenhum reconhecimento internacional. O que a Penalty tem a nos oferecer senão um acordo vantajoso financeiramente?

    Vamos ganhar mais grana com as vendas das camisas? Quem disse? Fala sério, o São Paulo tem participação nas vendas de camisas atualmente e mais R$20 M por ano. Ganhando R$13 com a Penalty terá que vender 140 mil camisas de R$200 por ano (assumindo que o lucro líquido por camisa é de R$50 para o clube) só para cobrir essa diferença. Ainda se o Clube ficasse com R$100 por camisa seriam necessárias 70 mil vendas de camisas. Isso sem levar em consideração os lucros atuais nas vendas das camisas da Reebok, o que aumenta ainda mais essa diferença.

    E para completar quero que respondam: quem vai comprar uma camisa de R$200 de baixa qualidade?

    Muita gente é demais de iludida nesse país. Lembrar da camisa de 92 é quase uma ofensa. Em 1992, apesar de pobres economicamente, nós eramos um país que tinha algumas empresas dignas, que respeitavam o consumidor e procuravam oferecer produtos bons. Hoje não tem uma empresa que dá a mínima. Que se foda a qualidade, aqui no Brasil o negócio é vender mais gastando menos, e pelo preço mais alto. Os idiotas pagam. A Penalty não é diferente disso. É até pior pois além de tudo é uma empresa sem know-how tecnológico, que é a única coisa que pode garantir uma maior qualidade aos produtos produzidos nesse país de consumidores leigos.

    Sim, as grandes marcas fazem a mesma coisa por aqui mas pelo menos trazem tecnologia agregada aos seus produtos.

    O último argumento que sobra é o de que a Penalty é brasileira. Esse também é um argumento que não concordo. Se ela fosse realmente brasileira ela se preocuparia com a qualidade dos produtos, investiria em pesquisa, e seria competitiva nos preços. Acontece que a escolha que a empresa fez ao longo do tempo se mostrou contrária a essa linha de pensamento: ela passou a visar o mercado das classes C, D e E, que mesmo com uma BAIXISSIMA qualidade você consegue vender.

    Isso acontece por que nesse mercado o povo faz escolhas de maneira diferente. Elas são muito mais baseadas em emoção, em desejo, em ter o que nunca teve condições de ter, não são racionais. Essas pessoas não sabem nem o que é comparar as especificações do produto da marca A x produto da marca B, pelo simples fato de não terem conhecimento e experiência consumidora suficiente para saber diferenciar o joio do trigo.

    Assim, por tirar proveito da inocência desse mercado, eu considero a Penalty tão estrangeira quanto qualquer outra. Brasileiro de verdade cuida do seu povo, e não tira proveito dele.

  • OLAVO BATISTA

    Só conversa furada. Todos sabemos que o Jóbson querendo – pegar sério na carreira – é o melhor atacante que o Botafogo (juntamente com Bruno Mendes) possui no momento. O cara é craque. Se um dia for para o Flamengo, aí sim, esses dirigentes do fogão que aí estão, verão…

    OLAVO

MaisRecentes

Globo vê obstáculos na ‘pressa’ da CBF para implantar árbitro de vídeo



Continue Lendo

Procurador do STJD não vê brecha para futura reclamação por causa do árbitro de vídeo



Continue Lendo

Eurico exalta árbitro de vídeo no Brasileiro: ‘Antes tarde do que nunca’



Continue Lendo