Artigo do estatuto que ameaça Wallim divide especialistas



O artigo 154 do estatuto do Flamengo pode complicar a candidatura de Wallim Vasconcellos, economista e ex-diretor do BNDES. Foi neste artigo que Siro Darlan, membro da comissão eleitoral se baseou para votar contra a participação do candidato da chapa Fla Campeão do Mundo.  Há um trecho na norma interna que exige do candidato ter “reconhecida idoneidade moral”. Segundo Darlan, ainda que tenha sido inocentado em primeira instância, o simplefato de estar sendo processado – o Ministério Público Federal recorreu da decisão – arranha sua idoneidade a ponto de torná-lo inabilitado a disputar.

– Ele responde a um processo de improbidade administrativa. Imagine se ele ganhar a eleição e for condenado? O Flamengo tem que mudar. Já foi vítima de vários escândalos por causa de funcionários, irmão de jogadores. Só pode se candidatar como presidente do Flamengo quem tem idoneidade moral. – explicou Siro Darlan.

De Prima consultou mais dois advogados sobre o artigo do estatuto do Flamengo.  O presidente da comissão eleitoral do Flamengo, Marcelo Antero, defende que Wallim seja candidato, mas prevê um cenário em que ele pode ser eleito já com a possibilidade de impeachment em caso de condenação no processo.

– Se ele conseguir se eleger presidente do Flamengo e for condenado, é possível que ele venha sofrer um processo de impeachment. Acho que o sócio que deve votar e decidir. Cada um pensa de um jeito – afirmou Antero.

A questão sobre a idoneidade moral do candidato é muito subjetiva e o pedido de impugnação pode ser apenas mais uma manobra política para enfraquecer um forte concorrente.

A advogada Karen Lima Vieira explica que o estatuto não é claro e isso provavelmente permitirá a candidatura de Wallim Vasconcellos em dezembro apesar das contestações.

– Esse conceito no estatuto é extenso, subjetivo e permite diversas interpretações. Do ponto de vista jurídico, ele está coberto pelo princípio da presunção de inocência – disse.

Por ter sido contestada, a candidatura de Wallim Vasconcellos será analisada pelo Conselho de Administração na reunião de 8 de novembro. A decisão definirá se o economista poderá participar do pleito de dezembro.

UM FATO, VÁRIAS INTERPRETAÇÕES

O que diz Siro Darlan
O membro da comissão eleitoral e desembargador do TJ-RJ afirma que Wallim Vasconcellos não pode disputar a eleição porque não cumpre o requisito de “reconhecida idoneiadade moral” em razão de um processo que corre na Justiça Federal desde 2004.  Ele e mais 17 ex-presidentes e ex-diretores do banco são acusados de  improbidade financeira num empréstimo que permitiu a cmpra da Eletropaulo pela empresa norte-americana AES.

O que diz Marcelo Antero
Presidente da comissão eleitoral do Flamengo, Marcelo Antero diz que Wallim tem condições de se candidatar porque a questão de idoneidade moral é subjetiva e difícil de ser interpretada. Ele defende que caso seja eleito, e ainda durante o mandato vier a ser condenado na segunda instância, que deva ser aberto um processo de impeachment.

O que diz Wallim Vasconcellos
Wallim Vasconcellos se defende e diz que sua candidatura não pode ser impugnada por um processo que ainda está em julgamento. Ele ganhou o caso em primeira instância, mas o MP recorreu. Como o processo não terminará até a eleição, ele só deixará a disputa se a candidatura for impugnada pelo Conselho de Administração. Ele se defende no princípio constotucional de que todos são inocentes até que se prove o contrário.

(Por Bruno Braga e Roberto Murad)



  • eduardo

    PERDI MEU TEMPO LENDO ESSE BLABLABLABLABLABLABLABLA…….

  • Cleber Torres

    Sou da área jurídica. Oficial de Justiça Federal. O Direito é uma ciência interpretativa, mas há interpretações absurdas, como essa desses senhores do Flamengo – clube que amo, mas cheio de pessoas da pior espécie possível. Vale dizer, qualquer pessoa com um pequeno conhecimento de Direito, razoabilidade e imparcialidade, sabe que existe a presunção de inocência e boa-fé, logo ninguém pode ser considerado culpado e/ou de má-fé, sem que tenha havida condenação transitada e julgada e esta última tenha sido comprovada. Se esse artigo fosse levado ao pé da letra, a maior parte desses senhores que “representam” o Flamengo – daí o estado deplorável que se encontra – não poderiam estar no conselho administrativo do clube. Fora Patricia Amorim, se ela tivesse um pouco de vergonha na cara – o que não tem – desistiria de participar do pleito. Wallim Vasconcelos pela moralização e salvação do Flamengo. Sou paranaense – norte do Paraná, filho de cearense e moro no interior de São Paulo e flamenguista com muito orgulho.

  • Juliana

    Patricia Amorim e capitão Léo acusando um adversário por indoneidade moral?! Kkkkkkkk… Isso q é piada pronta!

  • JORGE GUILHERME

    O FLAMENGO TEM QUE UNIR UM GRUPO FORTE PARA SERVIR AO FLAMENGO, E NÃO ESSES
    APROVEITADORES QUE SÓ SE SERVEM. SÓ ASSIM TEREMOS UMA NAÇÃO DE VERDADE. COM UM CLUB FORTE, TIME, DIVISÕES DE BASE, ATLETISMO, REMO, FUTSAL, BASQUET E UM BELO ESTÁDIO.

    • Darcy Brasil Rodrigues da Silva

      Jorge Guilherme, o único “grupo forte para servir ao Flamengo” que conheço são os seus milhões de torcedores comuns, gente como eu e você ,que um dia chorou porque seu time perdeu uma final e no outro chorou porque ganhou uma final. Nem Wallin, nem Patrícia Amorim pertencem a esse grupo. Contestar a candidatura de Wallin não significa apoiar a quem quer que seja. Dentro do restritíssimo colégio eleitora que atualmente pode escolher o futuro presidente do Flamengol, apenas um nome como o de Junior, o “Capacete”, me agradaria. Um cara íntegro, inteligente, ídolo da torcida, agregador, nenhum pouco arrogante, com capacidade de ouvir sugestões e de receber apoios de todos os lados. É pena que a ninguém ainda tenha ocorrido que o ex-jogador em condições de ser presidente do Flamengo é ele, Junior, e não Zico. Zico era melhor que Junior dentro de campo, mas, fora de campo, Junior sempre revelou ter maior e mais consistente capacidade analítica e política, no sentido de agregar em torno de si diferentes interlocutores. Sei que não dá mais tempo, mais, com exceção desta candidatura que não foi lançada, para mim, todos os demais são iguais . E que dessa vez não apareça nenhum cabo eleitoral de executivos financeiros, como Wallin Vasconcelos, que são, por dever de ofício, o oposto de um torcedor apaixonado ou de um trabalhador explorado ( que aliás costumam ser a mesma pessoa) para dizer que quem não defende ao banqueiro então defende a Patrícia. Duvido que alguém tenha mais que eu feito críticas com base em dados e não em ofensas grotescas, à gestão de Patrícia Amorim. Isso porém jamais significou que eu estaria disposto a ficar exultante com a candidatura de um agente do capital financeiro ligado ao PSDB. Estou de saco cheio dos que fazem do Flamengo meio para enriquecer ou escada para inaugurar carreira política. Uma condição para ser presidente que poderia ser exigida é que o pretendente se comprometesse a jamais se lançar candidato a qualquer cargo legislativo e executivo durante a sua gestão e 8 anos depois do fim da mesma. Além disso, deveria abrir mão de seu sigilo bancário e fiscal para que um grupo seleto de auditores fiscais pudessem acompanhar a evolução de seu patrimônio durante a gestão e nos 8 anoa seguintes ao término da mesma.

      Meus Deus, Darcy, alguém aceitaria qualquer cargo nessas condições? Você aceitaria?

      • Darcy Brasil Rodrigues da Silva

        Eu aceitaria.E mais: penso que essas deveriam ser a condição para se ocupar qualquer cargo público ou proto-público, como a presidência de um grande clube de futebol. Repare que não afirmei que os dados deveriam ser abertos a todos, mas a auditores fiscais de reputação ilibada, escolhidos a dedo e impedidos de vazar os dados a eles confidenciados , sob pena de responsabilização criminal, a menos ,é lógico , que se constatasse irregularidades. Quanto ao impedimento de ocupar cargos políticos, me parece mais do que razoável. Os torcedores não querem que seus clubes sejam manipulados por carreiristas oportunistas. Nem o Flamengo e nenhum outro grande clube fazem parte da caminhada ascensional de quem deseja um dia galgar os altos postos da administração pública.Tais condições existem para muitos outros aspectos da vida social.Não me parece nenhum absurdo, a não ser para aqueles que desejam implicitamente enriquecer e/ou acumular cacife político eleitoral. Afinal, tais condições abririam espaço para os que desejam apenas servir ao Flamengo se apresentassem e inspirassem ,por conta disso,confiança.

  • martuga

    Esse assunto de impugnação da candidatura de Wallim já está enchendo o saco.
    Sendo o Siro Darlan tão cuidadoso com o Mengão, porque motivo deixou o Fla cometer aquela besteira de parceira com a Traffic, no caso R10, que pode custar aos combalidos cofres do Mengão 4o mil?
    Porque não tenta impugnar tambem a candidatura da PA, que ainda não teve as contas de 2011 aprovadas?
    O Fla esta precisando de PAZ E NÃO DE PESSOAS QUE NA PRETENSÃO DE CUIDAR DA NAÇÃO, QUEREM MESMO É VISIBILIDADE.

    40 mil, Martuga? 40 milhões. Abraços

  • MARCELLO TIJOLO

    MARTUGA, VOCÊ ESTÁ CORRETÍSSIMO. PARABÉNS!!!

  • fala sério o amigo gostaria de ver o Junior capacete como presidente do Flamengo é isso mesmo ?
    será que o mesmo amigo sabe que o Junior apesar de sua formação na praia e na base do Flamengo e ser ele também ídolo do Mengão o mesmo citado é tricolor .
    se o Zico não serve o Leonardo no momento não quer , se é pra soar então poem o Nunes .
    só assim ele justificaria o fato de morar na Gávea desde 81 .
    agora na boa podem me xingar mais uma boa indicação seria o Luxemburgo pois o mesmo já se declarou várias vezes ser Flamengo e é um cara que não mede palavras fala o que pensa sem rodeios e teria sim vários motivos para ser , tai luxa pra presidente .

  • Nivaldo

    Se caso ele não possa de candidato então coloca o Galo como Presidente. Zicão Presidente do Mengão!!!!

MaisRecentes

Ana Paula Oliveira vê árbitro de vídeo como ajuda e confia em bom treinamento



Continue Lendo

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo