Walter Oaquim: ‘Paulo Schmitt é o Torquemada do Flamengo’



“Ele fica na frente da televisão vendo replay para punir o Flamengo. Ele está perseguindo o Flamengo. É um verdadeiro Torquemada para o Flamengo. É um inquisidor-mor”

.

 

Walter Oaquim, vice-presidente de relações externas do Flamengo, sobre o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt. O cartola, como alguns colegas, ficou revoltado com a perda de um mando de jogo pelo seu clube por conta dos rojões atirados pelos torcedores durante o jogo contra o Atlético-GO, válido pela 26ª rodada do Brasileiro.

Há vários anos, Schmitt estabeleceu um rodízio entre todos os procuradores do STJD, para que a cada rodada um grupo assista a todas as partidas e aos principais programas esportivos. O objetivo é captar lances de indisciplina, como mau comportamento de torcedores, e agressões e simulações cometidas pelos jogadores, para denunciá-los às comissões disciplinares. O trabalho foi iniciado quando Rubens Approbato  Machado presidia o STJD e foi ampliado com a posse de Flavio Zveiter.

Tomás de Torquemada (1420-1498) foi o primeiro e mais famoso chefe da inquisição do reino de Aragão e Castela, que mais tarde se tornaria a Espanha. Ganhou fama por ser implacável com os suspeitos de cometer heresias, por torturar barbaramente para arrancar confissões e por estimular os cidadãos a vigiar e delatar seus vizinhos, caso não fossem cristãos. Seu principal alvo eram os muçulmanos e judeus convertidos a quem acusava de não serem verdadeiros cristãos. Muitos cidadãos dessas etnias se convertiam formalmente para escapar da perseguição a quem assumisse publicamente outra religião.

 



MaisRecentes

Governo admite que errou em MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Sem resposta de Zé Ricardo, Milton Mendes entra no radar do Botafogo



Continue Lendo

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo