No Fla, viagens sem prestação de contas



Os cerca de R$ 7 milhões sem comprovação nas contas de 2011 do Flamengo são, na maioria, com viagens oficiais que não tiveram prestação de contas. A autorização das verbas é feita pelo vice de finanças, Michel Levy, mas, depois do gasto feito – em geral pequenos valores – os recibos não foram encaminhados. O Esporte Olímpico, por exemplo, teve R$ 600 mil em despesas sem documentação – até agora.

Arena eterna

O São Paulo promete anunciar todos os parceiros para a reforma do Morumbi tão logo saia o alvará da obra. Além da Andrade Gutierrez, que vai tocar a obra e gerenciar a Arena por 20 anos, o clube precisa revelar a operadora de shows – T4Fun ou XYZ, e o banco financiador. O anúncio está oito meses atrasado.

Só um de fora

A rede Wall Mart ficará de fora do sistema de cartão de descontos criado pela Brahma para atrair sócios torcedores para os clubes. Segundo a Brahma, a rede norte-americana é contrária ao sistema de ter preços diferenciados para o mesmo produto. É a única grande rede da Região Sudeste que não assinou parceria.

Sindicância

O Conselho Fiscal do Flamengo ouviu o denunciante sobre supostas irregularidades  na venda de Renato Augusto, ocorrida durante a gestão de Márcio Braga e uma das ressalvas do balanço de 2009. Os investigados, o próprio Braga, José Carlos Dias e Adalberto Ribeiro, devem ser os últimos a serem chamados pelo Conselho.

Moroso

Só ontem o Sindiclubes começou a normalizar o pagamento de funcionários e do departamento de futebol do Vasco. Apesar da ordem judicial para que a Eletrobras liberasse a segunda cota do patrocínio até a quarta-feira passada, isso só aconteceu anteontem. Com os R$ 8 milhões disponíveis, as folhas salariais de maio e junho ficarão quitadas.

Arena dos milhões

O Corinthians já fechou com 35 empresas para serem fornecedores oficiais da sua nova arena. O valor aproximado dos equipamentos que elas vão aportar é de cerca de R$ 100 milhões, dos quais o Corinthians vai pagar pouco menos da metade. Entre os fornecedores estão a Osram e a Toto, de material sanitário.

Revolta das bases

Ganha corpo no Palmeiras a reação contra a ameaça de punição a Osório Furlan acusado pelo diretor jurídico Piraci Oliveira de ter emprestado dinheiro ao clube – o que é proibido a conselheiros – na compra de Valdívia, em 2010. Já se articula uma reação contra Oliveira, que é acusado de perseguição ao desafeto.

Disputa

A 18ª Câmara Cível do Rio de Janeiro manteve a decisão anterior de derrubar a liminar e os mandatos atuais do Conselho Deliberativo e Fiscal do Vasco, eleitos há um ano, prosseguem normalmente. O processo de fraude nas eleições de 2011 é movido por um conselheiro de oposição e até o momento não teve julgamento de mérito em 1ª instância.

Amigos e inimigos

No evento de abertura de uma quadra do prédio novo, anteontem, o presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, deu lugar de destaque ao conselheiro que mais se opôs ao acordo com a WTorre e não convidou os ex-presidentes Affonso Della Monica e Luiz Gonzaga Belluzzo, os “pais” da nova arena.

DE LETRA

“Nós não estamos pedindo o impeachment da Patricia Amorim. Queremos que seja verificado se há gestão temerária ou não. Se for comprovado que há, quem decide isso são os conselheiros” – Delair Dumbrosck, ex-presidente do Flamengo, sobre o requerimento contra a atual gestão.



MaisRecentes

Gestão de associação coloca clubes de Santa Catarina na vanguarda do futebol



Continue Lendo

Internet e canais de filmes podem transmitir jogos do Brasileirão a partir de 2019



Continue Lendo

Zagueiro Igor Rabello pode deixar o Botafogo e se transferir para a Itália



Continue Lendo