No Fla, viagens sem prestação de contas



Os cerca de R$ 7 milhões sem comprovação nas contas de 2011 do Flamengo são, na maioria, com viagens oficiais que não tiveram prestação de contas. A autorização das verbas é feita pelo vice de finanças, Michel Levy, mas, depois do gasto feito – em geral pequenos valores – os recibos não foram encaminhados. O Esporte Olímpico, por exemplo, teve R$ 600 mil em despesas sem documentação – até agora.

Arena eterna

O São Paulo promete anunciar todos os parceiros para a reforma do Morumbi tão logo saia o alvará da obra. Além da Andrade Gutierrez, que vai tocar a obra e gerenciar a Arena por 20 anos, o clube precisa revelar a operadora de shows – T4Fun ou XYZ, e o banco financiador. O anúncio está oito meses atrasado.

Só um de fora

A rede Wall Mart ficará de fora do sistema de cartão de descontos criado pela Brahma para atrair sócios torcedores para os clubes. Segundo a Brahma, a rede norte-americana é contrária ao sistema de ter preços diferenciados para o mesmo produto. É a única grande rede da Região Sudeste que não assinou parceria.

Sindicância

O Conselho Fiscal do Flamengo ouviu o denunciante sobre supostas irregularidades  na venda de Renato Augusto, ocorrida durante a gestão de Márcio Braga e uma das ressalvas do balanço de 2009. Os investigados, o próprio Braga, José Carlos Dias e Adalberto Ribeiro, devem ser os últimos a serem chamados pelo Conselho.

Moroso

Só ontem o Sindiclubes começou a normalizar o pagamento de funcionários e do departamento de futebol do Vasco. Apesar da ordem judicial para que a Eletrobras liberasse a segunda cota do patrocínio até a quarta-feira passada, isso só aconteceu anteontem. Com os R$ 8 milhões disponíveis, as folhas salariais de maio e junho ficarão quitadas.

Arena dos milhões

O Corinthians já fechou com 35 empresas para serem fornecedores oficiais da sua nova arena. O valor aproximado dos equipamentos que elas vão aportar é de cerca de R$ 100 milhões, dos quais o Corinthians vai pagar pouco menos da metade. Entre os fornecedores estão a Osram e a Toto, de material sanitário.

Revolta das bases

Ganha corpo no Palmeiras a reação contra a ameaça de punição a Osório Furlan acusado pelo diretor jurídico Piraci Oliveira de ter emprestado dinheiro ao clube – o que é proibido a conselheiros – na compra de Valdívia, em 2010. Já se articula uma reação contra Oliveira, que é acusado de perseguição ao desafeto.

Disputa

A 18ª Câmara Cível do Rio de Janeiro manteve a decisão anterior de derrubar a liminar e os mandatos atuais do Conselho Deliberativo e Fiscal do Vasco, eleitos há um ano, prosseguem normalmente. O processo de fraude nas eleições de 2011 é movido por um conselheiro de oposição e até o momento não teve julgamento de mérito em 1ª instância.

Amigos e inimigos

No evento de abertura de uma quadra do prédio novo, anteontem, o presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, deu lugar de destaque ao conselheiro que mais se opôs ao acordo com a WTorre e não convidou os ex-presidentes Affonso Della Monica e Luiz Gonzaga Belluzzo, os “pais” da nova arena.

DE LETRA

“Nós não estamos pedindo o impeachment da Patricia Amorim. Queremos que seja verificado se há gestão temerária ou não. Se for comprovado que há, quem decide isso são os conselheiros” – Delair Dumbrosck, ex-presidente do Flamengo, sobre o requerimento contra a atual gestão.



MaisRecentes

Governo admite que errou em MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo

Sem resposta de Zé Ricardo, Milton Mendes entra no radar do Botafogo



Continue Lendo

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo