São Paulo admite não ter patrocínio em 2012



Diretores já começam a admitir que o São Paulo poderá passar o ano sem um patrocinador master. Dizem que o clube não terá dificuldades para assimilar uma perda de receita que eles mesmos avaliam na casa dos R$ 30 milhões, o que choca com o resultado do último balanço, que, tendo o patrocinador, registrou superávit de apenas R$ 200 mil. Desde os anos 80, pelo menos, jamais um grande clube brasileiro passou o ano todo com o peito da camisa limpo.

Eleitorado
Dos sócios anistiados pelo Flamengo, 38% se puderem votarão em Patricia Amorim na eleição de dezembro e 25% disseram que podem votar nela. A pesquisa, feita em julho, e abordou outros temas, como satisfação com a gestão. O Conselho Deliberativo ainda decidirá se os anistiados poderão votar.

Linha direta
O Palmeiras mantém contato com Juan Figer para contratar o volante uruguaio Mathias Cardacio, hoje sem clube. O negócio é tratado entre o agente e o presidente Arnaldo Tirone. Foger diz que o acordo pode ser concretizado até o fim do mês, mas diz que o volante tem outra proposta, de um clube europeu.

Rouba-monte
Pessoas ligadas ao meia Lucas, do São Paulo, afirmam que o clube quer que o agente do jogador, Wagner Ribeiro, abra mão da comissão para aceitar a última proposta do Manchester United. Além disso, o São Paulo quer que Lucas ceda os 20% dos próprios direitos econômicos que detém para o clube. O clube inglês deve voltar com nova oferta.

Parceria
A Arena Grêmio contratou a Amsterdam Arena para uma consultoria até dezembro. A empresa vai ajudar a estruturar e implementar a operação do novo estádio, principalmente pela capacidade multiuso do espaço. A Arena será inaugurada em dezembro, numa partida entre Grêmio e Hamburgo (ALE).

Taça para todos
O Corinthians assinou com a Conmebol um acordo para produzir réplicas da taça da Libertadores. Serão produzidas várias versões da taça com preços diferenciados. O Corinthians também produzirá uma medalha, que não será igual às entregues aos jogadores. A Conmebol, além de receber royalties, escolheu a empresa que será a fabricante.

Paz dos vencedores
Depois de conseguir confinar o vice de Finanças, Michel Levy, com a criação do cargo de diretor executivo de Finanças, seus desafetos mudaram de discurso. Sumiram as críticas veladas e sobram só elogios ao cartola. Mas a guerra não terminou. Só acaba quando convencerem Patricia Amorim a tirá-lo da próxima diretoria

Apertando os cintos
O Fluminense vai cortar 14% do orçamento previsto dos Esportes Olímpicos para este semestre. Segundo o departamento, será necessário encerrar as atividades de três modalidades esportivas, mas ainda não decidiu quais serão. O setor é um dos mais problemáticos para o presidente Peter Siemsen, do ponto de vista político.

Enrolado
A possível rescisão de Kaká com o Real Madrid não animou dirigentes do São Paulo, clube que o revelou. A diretoria já foi informada que, mesmo sem contrato, Kaká teria de brigar na Justiça do Trabalho para conseguir voltar ao Brasil agora, após o fechamento da janela para contratações do exterior.

DE LETRA
“Só me considerei casado quando o Padre deu a bênção, e mesmo assim só durou 19 anos. Ou seja, toda cautela é pouca com contratação”
Luis Alvaro Ribeiro, presidente do Santos, que já foi casado três vezes e contratou quatro jogadores na janela do meio deste ano.



  • Gerolívio

    Se o Muricy recomendou a contratação do Bill, pode manda-lo embora pois não entende nada de futebol, jogadorzinho que não acrescenta nada para qualquer time de primeira divisão, é mais um para times do interior na terceira divisão, tanto assim que o Curinga o dispensou sem pedir nem o que gastou pelo passe dele. A Diretoria do Santos quando vai às compras parecem verdadeiros esmolés, pois querem os reforços de graça, e que os mesmos joguem sem nada receberem do clube. Vamos cambada contrate o RE MANN pois o nosso time está caminhando a passos largos para a segundona, hoje tomará mais um chocolate do galo. Vai ser bonito ver o Santos na segundona no ano do seu centenário.

  • odeio quando essa mulheres fficam comentando futebol, elas começam a falar e eu vou sumindo, me desligo do que mais ao o jogo de futebol, isso eé cientifico, é a mesma atitude quando sou convidado a discutir a relação fazer DR, socorro me ajudem nessa campanha.

  • digo comentando futebol, essas comentaristas da tv,ok.

  • sou flamenguista e espero que Dorival Junior ratifique a sua capacidade de aproveitar as jovens promessas criadas no Clube.

  • pessoal de sao paulo…………….prestem atençao sou flamenguista e vcs em vez de ficar pisando no corinthians deveriam aprender oq é uma bo administraçao eu vendo aqui do rio vejo só falar mal do corinthians de itaquera e tudo mais.,,,,mas se o sao paulo fosse tao bom deveriam chamar ele pra copa….o corinthians muito pelo contrario alem de uma grande receita tem marketing ,titulos,torcida………….veja o vexame do sao paulo ontem….
    mas fazer oq meu flamengo perde direto e tem q aguentar a patricia por aqui….(((mas pelo menos nao falo mal do rival q ganha titulos importante todos os anos0))

    • julio cesar

      Depende do seu ponto de vista.
      Veja como foram os titulos de Corinthians, Flamengo e Fluminense a base do entragão.
      Quanto ao São Paulo, ganha titulos dentro de campo e não na base da maracutaia, estadio e coisa e tal.
      Sem armação, não existem Corinthians, nem times do Rio. Quer testar? É só mudar a CBF para outro estado. Vai ver o que acontece com os times cariocas. Nem da 4ª divisão participam. Estão todos falidos.

      Júlio – Na boa, mano, mas o que você tem contra usar pontuação e acento? Tive que corrigir seu texto em mais de 20 lugares, pontuando, acentuando, acertando a concordância, criando parágrafos. Ele estava incompreensível. E olha que não conseguir consertar tudo. O que quer dizer “entragão”?
      Veja como ficou e faça assim da próxima vez, ok?
      Abração

      • derci junior

        É meu amigo Julio, você vem falar de favorecimento a outros times, mas vou citar alguns exemplos, primeiro o estadio do São Paulo foi doado pela prefeitura pois o mesmo estava sendo construido para a portuguesa, segundo o São Paulo só não foi rebaixado por que houve uma reviravolta nas regras para que o mesmo não caisse em 91 ou 92 não me recordo. Fora outras oportunidades que também houve favorecimento da arbitragem e ontem mesmo o São Paulo se tivesse conseguido empatar seria com favorecimento da arbitragem, pois o segundo gol do São Paulo de pênalti não existiu. Mas eu te entendo, não é facil ver os rivais ganhar titulo e o São Paulo não ganhar nada. Vou torcer pra vcs ganharem do Palmeiras prometo.

        • Marcelo Damato

          Derci

          A história é bem diferente do que disse. O São Paulo, depois da Segunda Guerra Mundial (1939-45), conseguiu o terreno que pertencia a um clube alemão (não confundir com o germania, hoje Pinheiros) no Canindé. O campo ficava num antigo meandro do rio Tietê (o rio foi retificado nos anos 30) que era conhecido como Ilha da Madeira. Por isso, o campo era conhecido como o estádio da Ilha da Madeira (o nome estádio era um exagero). Quando o São Paulo obteve o terreno do Morumbi, parte com dinheiro próprio, parte com doação da Prefeitura, vendeu o antigo campo para a Portuguesa, que lá construiu seu estádio nos anos 70, primeiro o anel inferior e depois aquela parte mais alta. O projeto previa fechar o segundo anel, mas nem foi preciso.
          Abraços

          • Rodrigo Raniéri

            E é verdade que o estádio seria de todos os clubes paulistas, com a alcunha de “Paulistão”?

            Qual estádio, Rodrigo.? De qualquer forma, nunca ouvi falar disso que vc cita

    • luiz souza

      Amigo, a questão do “sucesso” do Corinthians vai muito além dos resultados futebolísticos. O X da questão é simples. André Sanchez aproveitou que Lula é seu torcedor, surfou na onda do ex-presidente, e conseguiu bons resultados e facilidades(o governo federal despejou um caminhão de dinheiro pro clube construir estádio, financiamento via BNDES e etc). Em troca Lula ficou cada vez mais popular entre a torcida mais popular de São Paulo, reduto eleitoral do PSDB, onde o PT(partido de Lula busca a todo custo ganhar as eleições municipais e depois brigar pelo governo do estado). Logo se vê que assim como durante a ditadura militar e o período em que o Rio era o centro da política nacional, os clubes cariocas eram o centro das atenções do futebol do país. Novamente o que se observa é que o esporte mais popular da nação é usado como arma política. Os pobres, neste caso a torcida do Corinthians que é sabidamente composta na sua grande maioria pelas camadas mais humildes de são Paulo, nunca produziram dinheiro para os clubes. Daí conclui-se que a onda corintiana não vai durar muito, embora hoje seja a equipe mais equilibrada e na minha opinião candidata a ser bi-campeão brasileiro. Saudações rubro-negras.

      • João

        Amigo, vai ter imaginação fértil em Hollywood, hem? Pára… O Corinthians ganha seus títulos dentro de campo. Quanto a maioria da torcida ser de pobres, não sei, não… Acho que todo time tem torcida de todas as classes sociais. Mas a torcida do Timão é a que mais tem potencial de consumo entre todos os clubes do Brasil, como vc já deve ter visto nas ultimas pesquisas. Quanto ao carater político, duvido que alguém vote em X ou Y por causa de um estádio. O brasileiro tem memória curta. E a “onda” corinthiana vai durar sim, pq é um exemplo que todos os clubes estão seguindo, ou tentam como o seu flamengo, mas que não tem competência para executar. O Timão é o único clube de futebol do Brasil, cuja marca vale R$ 1 bilhão.

    • FERNANDO

      INFELIZMENTE CONCORDO COM VC…OLHA PEDRO EU VO TE CONFESSAR UMA COISA…SOU TOTALMENTE ANTI-CORINTHIANO…SÓ Q A VERDADE SEJA DITA MEU TRICOLOR PAULISTA TA SÓ TOMANDO CHAPEU DA GALINHADA ULTIMAMENTE…SEJA DENTRO OU FORA DO CAMPO…A DIRETORIA DO SÃO PAULO CRIOU UMA ARROGANCIA SEM TAMANHO ACHANDO Q SOMOS ACIMA DE TUDO…OS RESULTADOS ESTAO MOSTRANDO TANTO FINANCEIRAMENTE COMO TECNICAMENTE…MUITO EMBORA OS GAMBA NÃO JOGAM AQUELAS COISAS…NO ENTANTO PRA MIM O Q VALE É TITULO…VLS

  • paulo roberto

    por onde anda o melhor zagueiro do campeonato carioca que o flamengo contratou, e nunca jogou?

  • Perguntar ñ.ofende. Eu só queria saber porquê antigamente os clubes ñ.tinham patrocínio nos uniformes e tinham sua vida financeira em ordem? Bem arrumadinhas? Atualmente, os clubes, com esse monte de patrocínios, vivem com o chapéu na mão? Será que os tempos são outros ou é pura incompetência mesmo das administrações dos clubes. Eu me inclino a ficar c/ a 2a. hipótese. Até porque, até onde eu sei, o Barcelona ñ. tem poluição visual em s/uniforme e é um dos clubes mais ricos do mundo. Diretoria tricolor preserva esse glorioso manto da poluição visual. Senhores diretores procurem outras fontes alternativas de receita. Coloquem a criatividade que vcs. tem, mas preservem o nosso uniforme. Por favor.

    • Marcelo Damato

      Manoel

      A resposta é bem simples. Em primeiro lugar, os clubes jamais tiveram as finanças bem arrumadinhas, haja vista que há dívidas com a Previdência e o Imposto de Rende que vêm dos anos 60. Em segundo lugar, o futebol ficou muito mais caro. Um jogador como Zico ganhava no Flamengo o equivalente a algo como 120-150 mil reais por mês. Nos anos 80, a folha salarial de nenhum clube passava de R$ 1 milhão por mês.
      Para dar um dado concreto. Em 1997, a receita total do Fluminense foi de cerca de R$ 14 milhões, uns R$ 30 milhões em dinheiro de hoje. A receita do Flu está chegando perto dos R$ 100 milhões, sem contar os salários de todos os jogadores da Unimed.
      Espero que tenha te ajudado.
      Abraços

MaisRecentes

Globo vê obstáculos na ‘pressa’ da CBF para implantar árbitro de vídeo



Continue Lendo

Procurador do STJD não vê brecha para futura reclamação por causa do árbitro de vídeo



Continue Lendo

Eurico exalta árbitro de vídeo no Brasileiro: ‘Antes tarde do que nunca’



Continue Lendo