Palmeiras quer renovar com Felipão



A diretoria do Palmeiras já fala em uma renovação do contrato do técnico Felipão por até dois anos. Dirigentes afirmam que a permanência do treinador é importante para que o time faça boa campanha na Libertadores-2013. Não se cogita, no entanto, aumento salarial. Felipão recebe R$ 700 mil mensais. Dirigentes querem a renovação nas próximas semanas, para evitar que o técnico seja convencido por outras propostas no fim do ano.

Incentivo
O Corinthians vai se reunir com a Prefeitura na semana que vem para discutir a liberação das primeiras CIDs, os títulos de incentivo fiscal que vão ajudar a financiar a Arena da Copa-14. O clube espera receber as primeiras CIDs até o final deste mês para começar a venda e manter o ritmo das obras.

Bolso
O Corinthians cobrou a agência de turismo e os torcedores que irão ao Mundial no Japão vão pagar proporcionalmente menos do que desembolsaram para ver a final da Copa Libertadores na Argentina. Além disso, a agência apresentará uma planilha detalhada dos valores que compõem o preço final.

Investigação
A corregedoria de arbitragem da CBF vai investigar a denúncia de que o principal preparador físico da Conaf, o ex-árbitro Dionísio Roberto Domingos, não tem registro no Conselho de Educação Física. Domingos, amigo do diretor de arbitragem Sérgio Correa, diz que quando se formou não havia a exigência. A corregedoria foi criada há três meses por José Maria Marin, presidente da CBF.

Esclarecimento
O diretor de futebol de base do Corinthians, Fernando Alba, nega que esteja negociando o zagueiro João Bruno, 16, com a New Soccer Brazil. Acrescenta ainda que não é política do clube vender direitos integrais de jogadores da base e, caso isso acontecesse, o atleta não ficaria no elenco até fazer 18.

Para última hora
Apesar de já conhecer até a data de abertura – dia 16 de janeiro – os 16 participantes do Campeonato do Nordeste não sabem se a competição dará vaga na Copa Sul-Americana em 2013. A Conmebol diz que a decisão cabe à CBF, mas José Maria Marin, presidente da CBF, tem adiado encontro para tratar do assunto.

Contagem regressiva
A Arena Grêmio já comercializou 34 dos 135 camarotes do novo estádio, que vai ser inaugurado em dezembro. Os contratos de uso vão de cinco a 20 anos. O mais barato, da categoria bronze, custa R$ 134,4 mil por ano, enquanto o mais caro, o Plus, com 40 lugares, custa R$ 373 mil/ano. A arena não será usada na Copa-14.

Receita
O Fluminense calcula que a arrecadação com sócios dobrou em 2011 e atingiu cerca de R$ 1 milhão de arrecadação com mensalidades por ano. Hoje, são 7 mil sócios pagantes, além de outros 3 mil que têm algum tipo de isenção da taxa, de categorias como atleta e benemérito. No início do ano, o Flu fez campanha para angariar mais associados.

Disputa
Mesmo com a negativa de Diego para jogar pelo Flamengo, o vice de finanças Michel Levy (foto) saiu fortalecido na queda de braço com o vice de futebol, Paulo César Coutinho, e o vice de relações exteriores Walter Oaquim, que preferiam formalizar uma proposta por Riquelme. Levy teve o apoio de Zinho.

De Letra

“Não é só a conquista de um título que vai mudar a avaliação de uma administração inteira” – Seraphim del Grande, conselheiro do Palmeiras e ex-diretor de futebol, hoje na oposição, sobre a conquista do título da Copa do Brasil e a gestão de Arnaldo Tirone à frente do clube.



  • verdao

    Renova Felipao!! mas importante que a copa do mundo é o centenario do maior campeåo do Brasil. FORZA PALESTRA!!!!!!!! é campeao kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Leonardo

    “O Corinthians vai se reunir com a Prefeitura na semana que vem para discutir a liberação das primeiras CIDs, os títulos de incentivo fiscal que vão ajudar a financiar a Arena da Copa-14”

    É por essas e por outras que dá NOJO de morar num país como esse.

  • Ricardo

    O Felipão deveria ser o Alex Ferguson do Verdão poderia ficar mais uns 10 anos…

MaisRecentes

Levir Culpi x Fluminense: processo vira segredo de Justiça



Continue Lendo

Copa América-2019: Impasse contratual aumenta atraso na organização



Continue Lendo

‘Momento é delicado e precisamos reorganizar o esporte’, avalia João Derly



Continue Lendo