São Paulo enfrenta o Bahia e o demônio do rebaixamento



buzios1

 

Após a vergonhosa derrota para o desfalcado Coritiba, em pleno Morumbi, diante de mais de 53 mil torcedores, hoje, às 16 horas, no estádio Fonte Nova, o Tricolor tem a missão de encarar o Bahia para tentar terminar o turno fora da zona de rebaixamento.

Considerando as posições de São Paulo e Bahia na tabela, não há espaço para malabarismo retórico em não dizer que essa partida é, também, outra decisão.

O Bahia é o primeiro com o nariz para fora da água do afogamento dos rebaixados, ocupa a 16ª posição, com 20 pontos, enquanto o São Paulo, com água na altura testa, soma 19 pontos, é o 17º e precisa de uma vitória para terminar o turno com possibilidade de respirar.

O Tricolor da Era Dorival é um time imprevisível, como um lançar de búzios. Também diante de um Morumbi lotado e também contra outro adversário direto na luta contra o rebaixamento, empatou com o lanterna Atlético Goianiense, estabelecendo assim a primeira frustração.

No jogo seguinte tomou um passeio da boa equipe do Grêmio, mas, graças ao apoio das arquibancadas, arrancou um empate com. Então foi ao Rio de Janeiro, para uma virada improvável sobre o Botafogo, em 4 a 3, depois de estar perdendo por 3 a 1 até os 39 minutos do segundo tempo.

Quando tudo parecia estar numa crescente, o São Paulo perdeu vexatoriamente para o Coritiba, desfalcado com gols de Carleto e Filigrana. Pior que a derrota foi a forma que o time jogou.

À cada rodada, Dorival segue reafirmando seu pensamento de manter um time base, no sentido de proporcionar entrosamento e, sobretudo, confiança. A ideia é boa, no entanto, surgem também questionamentos, como:

Até quando vai insistir com Bruno na lateral direita, uma vez que daria para improvisar Araruna ou até mesmo Militão, que já desempenhou essa função com Rogério Ceni.

Até quando Dorival vai insistir com o voluntarioso Marcinho sendo que há um Marcos Guilherme no banco, pedindo passagem?

Questionamento e previsões à parte, matematicamente, fato é que o São Paulo, com 19 pontos na tabela, precisa de mais 27 para se agarrar na primeira divisão do futebol brasileiro, ou seja, terá que vencer, no mínimo, 9 partidas em 20 restantes.

Considerando que o São Paulo conseguiu apenas 5 vitórias no torneio, o desafio pela frente é nada menos que vencer praticamente o dobro do que não fez até o momento, para somar 46 pontos e não cair de divisão. Tarefa fácil?

O São Paulo, com nome de santo católico, vai precisar jogar muita bola para enfrentar o também desesperado Bahia, e também da ajuda dos orixás para superar essa situação. Imerso nessa situação desesperada, que já se arrasta por 18 rodadas, tudo o que vem para o bem é válido nessa corrente contra o rebaixamento. Haja sal grosso para espantar a má fase…

Diante desse lançar de búzios que é o destino do Tricolor Paulista, quem arrisca uma previsão para a partida de hoje à tarde, no Fonte Nova?



MaisRecentes

Rubens Minelli: “O futebol brasileiro precisa muito de valores individuais”



Continue Lendo

Em domingo mágico, São Paulo vence o Cruzeiro com pênalti mandrake



Continue Lendo

Conselheiros cobram e São Paulo convoca reunião para esclarecimentos



Continue Lendo