Na luta pela liderança, São Paulo tem microdecisão contra o Vasco no Morumbi



No Morumbi, o Vasco vai tentar segurar o SPFC, que luta pela liderança

São Paulo e Vasco, domingo, às 16 horas, no Morumbi, poderia ser mais uma partida dentre as 38 no Brasileirão de pontos corridos. No entanto, para o Tricolor, considerando sua posição na tabela e os confrontos dos adversários na disputa pelo topo, representa uma microdecisão.

+ Acompanhe o Crônicas no Morumbi no Facebook
+ Leia também os blogs do Lance: Gol de Canela | Papo de Boleiro

O Tricolor, em segundo na tabela, com 32 pontos, segue dois pontos atrás do Flamengo, líder com 34, que enfrentará  o Grêmio de Renato, na casa dos gaúchos. É, mas o Grêmio entrará com o time reserva, o que pode frustar os planos do São Paulo. Mas será que mesmo com o time B o Grêmio vai ser presa fácil e permitir o Flamengo atropelá-lo diante de seus torcedores. Segundo Portaluppi, não. O Tricolor gaúcho tem 27 pontos na tabela, ocupa a 5ª colocação e vê a partida como importante para não desgarrar do bloco que de cima do Brasileirão.

Depois de uma sequência pesada do São Paulo, que enfrentou Flamengo (no Rio), Corinthians (no Morumbi), Grêmio (no Sul) e Cruzeiro (em Minas), mas que terminou com a impressionante soma de 9 pontos em 12, amanhã, pela 17ª rodada, o Tricolor terá de encarar o Vasco, time teoricamente inferior aos adversários anteriores e com a vantagem de jogar frente a sua torcida que, ciente de que poderá terminar a rodada na liderança, indica lotar o Morumbi com mais de 30 mil ingressos já vendidos.

No Tricolor, um desfalque é certo, Anderson Martins, que tem de cumprir suspensão. Em seu lugar entrará Arboleda. No meio-campo, uma incógnita: comandante uruguaio manterá Liziero atuando ao lado de Hudson ou sacará o jovem para o retorno de Jucilei, recuperado de lesão?

O provável São Paulo entrará em campo com Sidão no gol, a defesa formada por Éder Militão, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo, no meio-campo, Hudson, Liziero (ou Jucilei?) e Nenê; no ataque, Rojas, Everton e Diego Souza.  Considerando que o Tricolor possui zagueiros de sobra, que estão entrando a mantendo o nível defensivo, o time entrará em campo com força máxima.

Por outro lado, o Vasco, comandado por Jorginho, vem mordido para o duelo contra o Tricolor, depois de levar uma sapecada de 4 a 1 do Corinthians, em partida disputada no Mané Garrincha, em Brasília.

Para a legião de São Januário, em 12º lugar na tabela com 19 pontos, vencer o São Paulo, segundo colocado, no Morumbi, representa muito mais que três pontos e configurar-se entre os 10 do campeonato antes do final do primeiro turno.

Para o Vasco, vencer o São Paulo representa também uma recuperação moral para uma equipe em construção, com técnico e jogadores recém-contratados, e que se alterna entre vitórias improváveis e derrotas acachapantes.

Ao São Paulo, depois da queda em casa para o Colón, na primeira partida pela Sul-Americana, se quiser a consolidação na luta pelo título, fato é que não pode nem pensar em empatar contra o Vasco no Morumbi.



MaisRecentes

A Xepa do São Paulo em Chapecó



Continue Lendo

Final da Libertadores: partida deveria ser disputada na Argentina



Continue Lendo

Ricardo Rocha e Lugano fora do SPFC



Continue Lendo