Jogo ainda feio, com um gol bonito e mais três pontos na tabela



Foto Rubens Chiri

Com um golaço de voleio de Diego Souza, aos 30 do primeiro tempo, o São Paulo, no Morumbi, venceu o Cruzeiro por 1 a 0. Assim somou mais três pontos da tabela pela 35ª rodada,  chegou a 62 pontos, garantiu a vaga na Libertadores, mas ainda segue sonhando com o quarto lugar e a consequente vaga direta no torneio das Américas. Porém, se o gol foi lindo, a partida, nem tanto.

+ Acompanhe o Crônicas no Morumbi no Facebook
+ Leia também os blogs do Lance: Gol de Canela | Papo de Boleiro

A mudança de técnico, com a saída de Aguirre para a entrada de Jardine, no comando apenas em dois jogos, não surtiu uma mudança tão expressiva.O que é notório é que o São Paulo vem deixando de ser o time reativo para começar a dar passos para um jogo mais propositivo. Outro ponto com Jardine é a utilização dos meninos da base. Mas o futebol apresentado ainda é pobre.

O São Paulo de Jardine entrou jogou com: Jean, Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves (que tomou amarelo e está fora da próxima partida contra o Vasco), Reinaldo (Edimar), Jucilei, Hudson (Araruna), Nenê, Shaylon (Brenner) e Diego Souza.

Para um público de 14.058 torcedores, mesmo enfrentando um Cruzeiro completo, mas com o pensamento nas férias, o São Paulo ainda apresenta dificuldades para construir jogadas.

Se é para destacar um do São Paulo, Arboleda, desde o empate contra o Grêmio, vem jogando muita bola e proporcionando estabilidade à defesa, mas isso não retira o fato de que, em alguns momentos, o Tricolor passa sufoco.

Restando apenas três rodadas, os clubes começam a projetar 2019. Se o São Paulo pensa em se reforçar, um dos pontos mais críticos e vulneráveis da equipe são as laterais. Problema crônico há tempos no Tricolor.

Agora o São Paulo entra em fase de preparação para enfrentar uma batalha em São Januário, contra o Vasco, que luta desesperadamente para evitar o quarto rebaixamento em sua história. Vai ser guerra e o São Paulo precisará jogar muito mais.



MaisRecentes

Nández e o senso de comprometimento no futebol



Continue Lendo

A Xepa do São Paulo em Chapecó



Continue Lendo

Final da Libertadores: partida deveria ser disputada na Argentina



Continue Lendo