Como ficará a situação de Centurión no São Paulo?



cent_boca1

No dia 1º de fevereiro de 2015, o São Paulo anunciava um novo reforço: Centurión, jogador argentino, decisivo no Racing, que conquistou o título nacional portenho.

Em realidade, a contratação foi efetuada com o dinheiro de Vinícius Pinotti, ex-diretor de marketing e atual diretor de futebol, que, à época, emprestou ao Tricolor a quantia de € 4,2 milhões (cerca de R$ 12,7 milhões) para o clube adquirir de 70% do passe do jogador.

Centurión aportou em São Paulo, mas não no São Paulo. Seu futebol apresentado no Racing nunca apareceu no Morumbi. Mesmo se tornando o queridinho do conterrâneo Bauza, que lhe proporcionou inúmeras oportunidades, o atacante jamais se consolidou como titular. Coisas do futebol, que compreende o destino, a não adaptação e outras variáveis.

Depois de esgotadas as tentativas, o São Paulo resolveu promover uma troca por empréstimo. Assim, o Boca Junior recebeu Centurión e o clube portenho cedeu Chavez ao Tricolor.

Sendo dinâmica a vida, contraditória e surpreendente, assim como o futebol, eis que no tempo em que ficou longe do Morumbi, Centurión acaba de se tornar campeão argentino pelo Boca Juniors e seu contrato de empréstimo está separado por dias.

Por outro lado, o São Paulo atravessa uma fase complicada, com vendas permanentes de jogadores e dificuldades para reforçar o elenco. Diante desse cenário, o dilema: Centurión, decisivo e campeão argentino, retornará ao São Paulo?

Outro ponto: Centurión é um jogador que se desvalorizou para o mercado da bola em sua passagem pelo São Paulo. Era dado como fundo perdido. Porém, reencontrou seu futebol na Argentina e está em momento de alta.

Com essa virada, se há um momento para reaver a grana investida e até mesmo lucrar com o passe, sem dúvida, a hora é agora.

Em contrapartida, o São Paulo precisa de atletas. Então, como equilibrar essa questão?

Fato é que se se proceder a venda de Centurión para o Boca ou outra equipe, vale lembrar que o São Paulo ficará sem um jogador para o elenco, o dinheiro entrará aos cofres do clube, no entanto, o São Paulo deve a Pinotti que, como qualquer outro nesse contexto, provavelmente, não vai querer perder dinheiro.

Em tempos que o discurso é não promover desmonte no elenco, eis um novo impasse…



MaisRecentes

Clima de decisão para São Paulo x Grêmio



Continue Lendo

São Waldir Peres dos Milagres e das defesas impossíveis



Continue Lendo

São Paulo: agora, ou vai, ou Vasco



Continue Lendo