Bruno Peres e uma posição que não se ajusta há 11 anos no São Paulo



O São Paulo apresentou seu novo reforço, Bruno Peres, de 28 anos, contratado por empréstimo da Roma até dezembro de 2019, que chega com a missão de tentar resolver um problema crônico no São Paulo, que se arrasta há 11 anos: a lateral direita.

Os últimos bons laterais direitos que passaram pelo Morumbi foram Cicinho, nos idos de 2005, e depois Ilsinho, até julho de 2007, quando foi vendido para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

De lá para cá, o São Paulo nunca mais se acertou na posição. Ora acumulou fracassos com jogadores da posição de ofício, ora viu-se obrigado a improvisar atletas deslocados do meio-campo ou da zaga.

Dentre os laterais de ofícios, acumulam-se os mais variados e sortidos nomes e nacionalidades, tais como Maurinho (Santos), Reasco (LDU), Éder Sciola, Jancarlos, Wagner Diniz, Adrian Gonzalez, Bruno, Saavedra, Piris, Douglas, Caramelo, Auro, Luis Ricardo e Buffarini. Nenhum vingou no Tricolor.

No time das improvisações, Hudson, Jean (Palmeiras), Paulo Miranda e, atualmente, Militão.

Bruno Peres representa mais uma aposta do Tricolor na esperança de corrigir uma falha que se perdura de elenco a elenco, de temporada a temporada.



MaisRecentes

Estádios vazios na Copa América evidenciam o apartheid econômico e social no Brasil



Continue Lendo

Com mais um vexame, na folhinha do São Paulo, maio já se mostra janeiro



Continue Lendo

Copa do Brasil: o São Paulo em sua luta contra as ruínas circulares



Continue Lendo