Por que a Portuguesa não usa a base?



1(O meia Jean Mota entrou nas últimas três partidas. Fez gol contra o Santos/Foto: Divulgação)

A Portuguesa é uma tradicional reveladora de talentos do futebol brasileiro, mas parece ter perdido o tino nos últimos anos. De fenômeno no fim dos anos 90, o clube passou a ver – cada vez mais raramente – um jogador vingando no profissional. Guilherme, ex-Corinthians, hoje na Udinese (ITA), é um dos raros exemplos de destaque recente. Gabriel Xavier, comprado pelo bicampeão brasileiro Cruzeiro, também pode figurar na lista, já que atuou pelo sub-20 da Lusa após passagem pela base do São Paulo. No mais, só aparecem (repito: aparecem) jogadores de nível médio pra baixo.

A explicação para o fim do surgimento de novos talentos do nível de Zé Roberto e Ricardo Oliveira no elenco profissional passa por duas teorias. A primeira, óbvia, é a crise financeira do clube, que chegou a dever sete meses de salários para os jogadores da base no ano passado. Por isso, valores como o zagueiro Yago, hoje no Corinthians, o atacante Luan Viana, que foi para o Saint-Etienne (FRA), ou o lateral Bruno Ferreira, que pertence ao Vasco, deixam o clube pela porta dos fundos.

A segunda, bem mais absurda e facilmente contornável, é a falta de chances para os garotos no time principal. Dos 28 inscritos no Paulistão, dez passaram pela base da própria Lusa – até aí nenhum absurdo, já que a média dos outros clubes é bem semelhante. Mas o fato aterrador é o seguinte: só um jogador da base foi titular nos cinco jogos disputados até aqui, que é o volante Renan, contra o Rio Claro. E pior: a cada rodada que passa, com mais contratados à disposição, menos jovens são relacionados para o banco de reservas.

Contra o Santos, no último domingo, só dois jovens da base foram relacionados: o goleiro Tom, reserva já há algumas temporadas, e o meia Jean Mota, que na Série B do ano passado mostrou versatilidade e chegou a agradar como lateral-esquerdo. Único jogador de linha formado na Lusa relacionado para a partida, Jean marcou o gol de honra da derrota por 3 a 1 e saiu do banco para ser um dos melhores da equipe no Pacaembu. Sem segredos. Só aproveitou sua chance.

Nesta segunda, dia seguinte da derrota no Paulistão, os reservas disputaram um jogo-treino contra os suplentes do Palmeiras e foram derrotados pelos mesmos 3 a 1. O gol de honra foi marcado pelo zagueiro Luan Peres, outro garoto de forte potencial e fácil adaptação, já que fez boa parte da base como lateral-esquerdo. Do time considerado reserva, só Tom, Guilherme Almeida, Caíque e Jean Mota são da base. Entraram na segunda parte da atividade o talentoso lateral-direito Cascardo, de só 17 anos, o volante Renan, o atacante Jussa, e Luan, que marcou após bate-rebate na área.

O mais absurdo da falta de oportunidades aos jogadores da base é que a Lusa, apesar de estar pagando em dia os salários de 2015, ainda vive problemas financeiros e remontou o elenco do zero no fim do ano passado, quando foi rebaixada para a Série C do Brasileirão. Esperava-se que a base tivesse mais espaço.

A geração é ruim ou a transição da base para o profissional que é incompleta?

2(Luan Peres foi relacionado na Série B, mas ainda prepara estreia/Foto: Reginaldo Castro)

Uso de jovens pela Portuguesa no Paulistão.

Inscritos:
Tom e Douglas Lima* (goleiros), Cascardo (lateral-direito), Guilherme Almeida** (zagueiro), Luan Peres (zagueiro), Caíque (meio-campista), Jean Mota (meio-campista), Renan (meio-campista), Marcelinho (atacante) e Jussa (atacante).

Jogo a jogo:
Ponte Preta – Renan, Guilherme Almeida, Marcelinho, Tom e Jussa relacionados. Jussa entrou aos 32 e Marcelinho aos 38 minutos do segundo tempo.
São Bento – Renan, Guilherme Almeida, Marcelinho, Tom e Jussa relacionados. Marcelinho entrou aos 24 e Renan aos 32 do segundo tempo.
Osasco Audax – Tom, Guilherme Almeida, Jean Mota e Marcelinho relacionados. Jean Mota entrou aos 45 do segundo tempo.
Rio Claro – Renan, Tom, Guilherme Almeida e Jean Mota relacionados. Renan foi titular. Jean Mota entrou ao 20 do segundo tempo.
Santos – Tom e Jean Mota relacionados. Jean Mota entrou no intervalo e fez gol.

* Chegou à Portuguesa no sub-20. Fez as primeiras etapas da formação no Itaúna-MG
** Fez a base na Portuguesa, mas rodou pelas bases de Palmeiras e São Paulo antes de se profissionalizar. Voltou em 2015

Veja o gol de Luan Peres no jogo-treino contra o Palmeiras (a partir de 35s):


Atacante faz hat-trick e Verdão vence Lusa em… por LANCETV



MaisRecentes

Segue o jogo!



Continue Lendo

São-paulino volta do Mundial sub-17 com novos conceitos (e sondagens da Europa)



Continue Lendo

Lesão rara interrompe ascensão de jovem no Timão. Mas dá tempo para o vestibular



Continue Lendo