Estudioso e focado, Fabrício Oya embarca para primeira competição pela Seleção



Campeão da Copa São Paulo de Juniores como titular do meio-campo do Corinthians em janeiro deste ano, Fabrício Oya virou figura cada vez mais carimbada na base da Seleção Brasileira. Aos 17 anos, ele se prepara para um desafio inédito na curta carreira: disputará o tradicional Torneio de Toulon, na França. A apresentação ocorre neste domingo, na Granja Comary, e a disputa de sua primeira competição pela Seleção é motivo de animação para o jogador do Corinthians.

– Estou com uma expectativa muito alta disso tudo. É um grupo muito bom e acho que vai dar tudo certo, sim. É um grande passo na minha carreira, porque trabalho e treino todos os dias para isso, para um dia poder representar a Seleção. Sendo convocado e podendo participar é muito gratificante, vai me dar muita bagagem – diz Oya, ao blog.

1

Fabrício Oya está no Corinthians desde os 12 anos. Do sub-13 ao sub-20 – e já com participações frequentes nos treinamentos da equipe profissional -, ele mostrou qualidade e potencial de evolução que o fizeram pular etapas na base alvinegra. Muito disso por conta do aspecto comportamental. Em outras palavras: os profissionais de comissão técnica e diretoria do Corinthians já consideram Fabrício Oya bem maduro para a idade.

Neste ano, por exemplo, o garoto começou a faculdade de Educação Física logo após a conquista da Copa São Paulo. O objetivo é estudar o esporte, um interesse manifestado de maneira natural.

2

– Esse interesse por conhecer o futebol, sobre querer entender dentro e fora de campo, vem de dentro de mim mesmo, de querer estar por dentro das coisas, ouvir histórias de quem fez sucesso no ramo. Isso vai agregar muito à minha vida. Depois da Copa São Paulo eu entrei realmente numa faculdade cursando Educação Física, mas com treinos, jogos, viagens, acabei não conseguindo conciliar tudo e acabei trancando o curso. Mas pretendo no segundo semestre tentar voltar, talvez numa faculdade à distância, pode ser mais fácil – diz o garoto.

Sem fazer o tipo “boleiro”, Fabrício já parte mais preparado que os outros para sua primeira competição internacional pela Seleção: além do português, ele fala já inglês e espanhol e vai tentar se virar fora do Brasil. Inglês e espanhol por enquanto…

– Esse lado pode ajudar muito, porque conseguir se comunicar com árbitros, jogadores de outras equipes, ou fora do campo com as pessoas do país, facilita muito, ajuda muito. Espero buscar mais uns dois idiomas e continuar aprendendo e estudando cada vez mais.



  • trucidador

    Mais um do Timão que vai estufar as redes e o toba do porco.
    Chuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuupaaaaaaaa porcaiada sem mundial.

  • Sangue Verde nas Veias

    Um cara tao inteligente, Japa, focado e não é tranqueira. Está no time errado. Deveria estar no real. No curiquinha vai cair na maloqueragem……kkkkkkkk

  • Cadê a Taça

    Só uma pergunta que não quer calar. Quantos 80% dele são do Garcia ?

MaisRecentes

Destaque na base do Vitória vira exemplo: da superação familiar ao ensino superior



Continue Lendo

Além de dupla Ba-Vi, Bahia oficializa outros dois representantes na Copa São Paulo



Continue Lendo

Vai um veda-porta aí? Não peça ao Mateus Pitbull, pois agora ele joga pelo Atlético-GO



Continue Lendo