Do Cazaquistão ao Gonçalense, últimos brasileiros campeões do mundo no sub-17 não viraram de Seleção



Bruno; Léo Matos, João Guilherme, Leonardo e Sandro; Júnior, Arouca, Jonathan e Ederson (Juliano); Abuda (Hugo) e Evandro Roncatto (Felipe Dias). A escalação hoje pode passar batida em qualquer gramado, mas já foi de uma Seleção Brasileira campeã do mundo.

Em 2003, sob o comando de Marcos Paquetá, o sub-17 da Amarelinha superou a Espanha de Fabregas e David Silva para conquistar o planeta pela terceira vez na categoria – as outras foram em 1997 e 1999. Desde 2003, portanto, que o time juvenil do Brasil não consegue ser campeão do mundo. A caminhada para encerrar esse jejum começa neste sábado, contra a seleção da Coréia do Sul, no Chile.

O time dos promissores Luis Henrique e Evander terá o desafio de repetir a história de 12 anos atrás. Mas desta vez espera-se que a transição dos garotos para o profissional tenha mais sucesso, e mais deles virem jogadores de Seleção após a passagem pelas categorias de base.

Ao todo, 14 jogadores participaram da decisão do Mundial sub-17 de 2003 pela Seleção Brasileira, e 13 ainda estão em atividade, com 28, 29 ou 30 anos. Entre histórias tristes como do goleiro titular que ficou tetraplégico após um acidente automobilístico em 2006, alguns nomes daquela equipe ainda atuam em alto nível e já tiveram chance na Seleção principal, como Arouca, hoje no Palmeiras, e Ederson, atualmente no Flamengo.

O autor do gol da vitória por 1 a 0 da final contra a Espanha tem uma das histórias mais curiosas. O zagueiro Leonardo teve forte sequência nas Seleções de base e chegou aos profissionais do Santos em 2004, quando foi campeão brasileiro como parte do elenco e até utilizado em vários jogos. Cedo, foi vendido ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, até voltou por empréstimo três temporadas depois, mas rodou e rodou em forças menores do Brasil. Em 2015, surpreendentemente, foi repatriado pelo próprio Peixe, e hoje busca sua estreia como titular nesta terceira passagem.

4

VEJA COMO ESTÃO OS JOGADORES TITULARES DA FINAL DO MUNDIAL SUB-17 DE 2003:

Bruno – Fora do futebol. Ficou tetraplégico em 2006 por causa de um acidente de carro e hoje é velejador paralímpico.
Léo Matos – Era lateral-direito do Flamengo. Hoje é meia no Dnipro (Ucrânia). Passou por Olympique de Marselha (França), Paraná, Figueirense, Vila Nova e Chornomorets (Ucrânia).
João – Era zagueiro do Inter. Hoje é zagueiro do Apoel (Chipre). Passou pelo Marítimo (Portugal).
Leonardo – Era zagueiro do Santos. Hoje é zagueiro do Santos. Passou por Shakhtar (Ucrânia), São Caetano, Vasco, Grêmio Barueri, Avaí, Atlético-GO, Criciúma, Ponte Preta, Bragantino e Ituano.
Sandro – Era lateral-esquerdo do Vitória. Hoje é meia do SKN St Polten (Polônia). Passou por Vasco, Karnten (Áustria), Budejovice (República Tcheca) e Ried (Polônia).

Júnior – Era volante do Vasco. Hoje é meia do Gonçalense. Passou por Estrela Amadora (Portugal), Grêmio Barueri, América-RJ, Bonsucesso, Vila Nova, Moreirense (Portugal), Madureira, Al Faisaly (Jordânia) e Olaria.
Arouca – Era volante do Fluminense. Hoje é volante do Palmeiras. Passou por São Paulo e Santos.
Jonathan – Era meia do Cruzeiro. Hoje é lateral-direito do Fluminense. Passou por Santos, Inter de Milão (Itália) e Parma (Itália).
Ederson – Era meia do Juventude. Hoje é meia do Flamengo. Passou por Nice (França), Lyon (França) e Lazio (Itália).
(Juliano) – Era meia do Fluminense. Hoje é meia do Chonburi (Tailânia). Passou por Náutico, Juventude, Nacional (Portugal), Bahia, Najran (Arábia Saudita), Metropolitano e Paraná.

Abuda – Era atacante do Corinthians. Hoje é atacante do Blumenau. Passou por Náutico, Wolfsburg (Alemanha), Beerschot (Bélgica), Vasco, Avaí, Paraná, Marília, Brasiliense, Tours (França), Sampaio Corrêa, Moto Club, Oeste, Gifu (Japão), Icasa, Roma Apucarana, Operário Ferroviário e Verdy Tóquio (Japão).
(Hugo) – Era atacante do Botafogo. Hoje é atacante da Portuguesa. Passou por Coritiba, Sertãozinho, São Caetano, Grêmio Barueri, Goiás, XV de Piracicaba, Paraná, Ventforet Kofu (Japão), Kumamoto (Japão), Náutico e Fagiano Okayama (Japão).
Roncatto – Era atacante do Guarani. Hoje é atacante do Irtysh (Cazaquistão). Passou por Santo André, Náutico, Paysandu, Ipatinga, Belenenses (Portugal), Paços de Ferreira (Portugal), Emis Aradippou (Chipre), Anorthosis (Chipre), Beroe (Bulgária), Volos (Grécia) e Oriental (Portugal).
(Felipe) – Era meia do Flamengo. Hoje é meia do Moto Club. Passou por Náutico, Marília, Cabofriense, Ferroviária, América de Teófilo Otoni e Catanduvense.



MaisRecentes

Nocaute de gols: na base do Cruzeiro, Popó mostra faro artilheiro e cria metas no ano



Continue Lendo

Melhor aproveitamento do país entre os times de Série A também pensa na base



Continue Lendo

Projeto de carreira e estrutura: por que uma joia brasileira escolheu a Espanha



Continue Lendo