Duas tragédias, um sonho: Chapecoense, refugiados e o verdadeiro valor do esporte



O esporte é um dos maiores potenciais de desenvolvimento humano. A começar pela socialização de pessoas das mais diferentes classes, gêneros e religiões. Pessoas se relacionam, criam vínculos, dividem tristezas e felicidades. Em outras palavras, o esporte forma caráter, promove valores e nos ajuda a viver em sociedade por ter mais questões que nos unem do que nos separam. Estamos falando, como diz a Unesco, em “socialização, cooperação, solidariedade, disciplina, espírito de equipe”, entre tantos outros.

Nesta segunda-feira, um jogo de futebol nos mostrou muita coisa a respeito do verdadeiro valor do esporte. Enfrentaram-se em Doha, no Qatar, a Chapecoense e o Syriam Dreams, pela Copa Internacional Al Kass, uma espécie de Copa do Mundo da categoria sub-17, também disputada por Real Madrid (ESP), PSV (HOL), Kashiwa Reysol (JAP), Red Bull Salzburg (AUT), Roma (ITA), Bayern de Munique (ALE), Paris Saint-Germain (FRA), Eintracht Frankfurt (ALE), Al Ahli (ARS), Aspire Academy (QAT), Raja Casablanca (MAR) e Espérance (TUN).

chap

Chapecoense e Syriam Dreams foram convidados pela organização da Al Kass por razões humanitárias. Enquanto o clube brasileiro viveu a tragédia do acidente aéreo com seu time profissional há dois meses, o adversário é um time formado em apoio à causa síria. São meninos com menos de 17 anos retirados dos campos de refugiados que surgiram na esteira da guerra civil do país. Duas tragédias unidas por um mesmo sonho.

Os jogadores da Chape e do Syriam Dreams participaram de alguns amistosos durante a realização da competição oficial, treinaram em uma das maiores academias de formação de talentos do mundo e puderam exibir seu potencial aos olhos de todos.

– Apesar de nossos jogadores terem sofrido circunstâncias graves no passado, eles têm uma paixão imensa pelo futebol e um incrível talento para o jogo. É claro que a equipe ainda não desenvolveu suas habilidades técnicas, mas eu acredito que têm o que é preciso para avançar rapidamente através das fileiras de futebol – diz Nasser Hassan, treinador do Syrian Dreams, e que não quis dizer “o que é preciso”: amor pelo que se faz.

A Chapecoense venceu o Syriam Dreams por 3 a 0, com gols de Willian Silva, Bruno Costa e Buzatto. No fim o resultado é o de menos quando estamos falando do aperfeiçoamento da humanidade.



MaisRecentes

O blog está de férias!



Continue Lendo

Autor de golaço do Brasil sub-17, Paulinho simboliza geração entrosada e talentosa



Continue Lendo

Corinthians registra contrato de duas temporadas com jovem atacante ex-Santos



Continue Lendo