Vitória, alívio e marcas quebradas



(Ari Ferreira/L!Press)

(Ari Ferreira/L!Press)

A vitória do Palmeiras sobre a Chapecoense não só tirou o clube da zona do rebaixamento como quebrou algumas marcas do Verdão. A última vez com tantos gols no Campeonato Brasileiro havia sido diante do Avaí nos 5 a 0, em 2011, no estádio do Canindé.

Além de ser contra um catarinense, aquela goleada provocou um debate durante pênalti. O time de Felipão já vencia com tranquilidade quando a penalidade foi marcada e a torcida clamou por Marcos. Kleber até chegou a hesitar, mas o goleiro, em respeito ao adversário, não deixou sua meta. Nesta quinta-feira, Cristaldo pegou a bola, conversou com Henrique e se ajeitou para bater. Mas após ordem de Dorival Júnior foi o camisa 19 quem cobrou.

Henrique marcou três gols, algo também que não acontecia há três anos. O último alviverde a conseguir uma tripleta foi Adriano Michael Jackson. Pela Copa do Brasil de 2011 foram quatro na goleada sobre o Comercial-PI por 5 a 1.

Nesta quinta, o atacante igualou o número de gols feitos por Marcelo Moreno (12) e os dois dividem a artilharia. Vale lembrar que o Palmeiras jamais teve um goleador máximo em Campeonatos Brasileiros.



  • nando galeno

    verdao jogou muita bola todos os jogadores estao de parabens principalmente o mago valdivia jogou muitoooo

  • A questão da hereditariedade não pode ser vista apenas pela lente biológica. Com estes números mencionados no texto do Rafael, o que realmente sinto é que mesmo com um Palmeiras irreconhecível e aparentemente sem nenhum traço semelhante com o que sempre foi, ainda assim, se permite revelar alguns traços com o verdadeiro Palmeiras. Os dois Palmeiras, o do passado e o do presente, nem poderiam ser reconhecidos como irmãos, mas algumas tênues semelhanças, atestam que têm o mesmo sangue vencedor e lutador. E aproveitando o jargão: “Um Rei nunca perde a majestade”…rss…e isso; mesmo em um reinado que conta com um grande e vultuoso “castelo”, sendo contraditório com a sua própria “nobreza” que dá “pauladas” na tradição e nos bons modos. …He-he-he-he-he

    Não consigo tirar o Paulo Nobre de meus pensamentos, mesmo nos momentos em que tenho uma reconciliação comigo mesmo, após uma vitória do meu querido Palmeiras.

    …”Que beleza”…e “segue o jogo”… KKK

    Rir para não chorar!

    Mas…mas…

    Aqui será sempre Palestra!

  • Willian Oliveira

    Rodada que vem perde de novo.

  • Sejamos realistas. Ganhamos sim, mas temos que aguardar. Chapecoense perdeu gol sem goleiro, assim como o nosso glorioso Henrique…Henrique e Cristaldo são duas máquinas de perder gols…Henrique heim, quem diria…que cobranças de pênalti. Estas sim foram de dar inveja na concorrência. O Palmeiras prova que tem time pra ganhar de times de série B, que é o caso da Chapecoense, Vitória, etc. Não podia ter perdido pro Figueira. E não adianta só colocar a culpa no Valdívia. Cristaldo também perdeu gols. Se ganharmos do botinha já dá um pouco mais de confiança e se ganharmos de um grande então, aí estamos no caminho pra ficarmos livres, mas por enquanto provamos apenas ser competitivos contra times de série B. Se se empolgar demais toma outra sapatada e volta pro buraco logo logo!!!

  • Fernando

    Parceiro… teve sim artilheiro… Robertão de 1967… Cesar Maluco Lemos… 15 gols… e tem que considerar Robertão como Brasileiro sim… só o nome é diferente… o resto é igual !!
    Abs

  • Lima

    Felipão diz que não irá ter pena do Palmeiras, não queremos a sua pena, pois não somos
    nenhum coitados, assim como a alemanha lhe sapecou 7×1 será que ele já se esqueceu,
    abaixa sua bola.

MaisRecentes

Corinthians tem início parecido com 2011, quando foi campeão



Continue Lendo

O prejuízo esportivo e financeiro de não ter o Allianz na Libertadores



Continue Lendo

Henrique Dourado tem o mesmo número ou mais gols do que nove clubes no Brasileirão



Continue Lendo