Visão da 11a rodada do Campeonato Brasileiro



A regularidade de Cruzeiro e Flamengo

(Miguel Schincariol/L!Press)

(Miguel Schincariol/L!Press)

Os times que fazem parte dos extremos da tabela mostraram mais uma vez regularidade. O impressionante Cruzeiro precisou apenas de dez minutos para marcar dois gols no Palmeiras e assegurar a oitava vitória no Campeonato Brasileiro. Já o Flamengo manteve o calvário na zona de rebaixamento e depois da goleada sofrida para o Internacional terminou pela segunda rodada com a lanterna.

Os mineiros ainda contaram com tropeços dos concorrentes para abrir vantagem na ponta da tabela. O São Paulo que encantou na volta da Copa do Mundo não conseguiu furar a retranca da Chapecoense e perdeu em casa. Quatro vezes campeão dos pontos corridos, Muricy Ramalho sabe o quanto faz falta lá na frente um vacilo como esse. Ainda mais contra quem que luta na degola.

O Corinthians também desperdiçou preciosos pontos na Bahia. Contra o Vitória, apenas o penúltimo colocado, o Timão teve as melhores chances, mas parou em Wilson. É o segundo com 20 pontos ganhos.

Quem embolou o grupo daqueles que buscam a Libertadores foram os gaúchos. O Grêmio fez as pazes com o gol e fora de casa superou o Figueirense. O Internacional, em dia de justa homenagem para Fernandão, sobrou contra o Flamengo, que segue firme e forte rumo ao rebaixamento. É só uma vitória até agora em 11 rodadas, ainda quando o time era comandado por Jayme de Almeida. Apesar do atropelo, o Fla contou com a sorte, afinal os rivais diretos também tropeçaram e a distância para deixar a degola é de dois pontos.

O Atlético-PR subiu com o triunfo sobre o Criciúma e assumiu a quarta posição. Furacão e Cruzeiro são as únicas equipes que venceram os dois compromissos após o retorno. Bom início de trabalho do técnico Doriva, que em 2014 já levou o Ituano ao título paulista.

O Fluminense se recuperou e voltou a pontuar com a vitória sobre o Santos. É o terceiro colocado e o primeiro dos cinco clubes que estão com 19 pontos na tabela.


O empate sem gols no Serra Dourada impediu que Goiás ou Sport também se juntassem ao bolo daqueles que lutam por uma vaga no grupo da Libertadores.



MaisRecentes

Os Majestosos internacionais



Continue Lendo

Marcos Rocha é o único remanescente da Seleção ‘caseira’



Continue Lendo

Com melhor aproveitamento da Arena, Tite volta ao estádio com a Seleção



Continue Lendo