Robinho era para Dunga o que Neymar foi para Felipão



(Ivan Storti/L!Press)

(Ivan Storti/L!Press)

O nome de Robinho já está no BID e ele fará a reestreia pelo Santos no próximo domingo contra o Corinthians. Além da volta ao clube que o projetou, o atacante também recomeça o caminho para retornar às listas de convocados da Seleção Brasileira. Assim como em 2010, quando foi chamado para a Copa do Mundo da África do Sul como jogador do Santos, Robinho tem o trunfo de Dunga ser novamente o treinador.

Se Neymar foi o homem de confiança no período de Felipão (esteve em 27 dos 29 compromissos), com Robinho aconteceu a mesma coisa quando Dunga era o técnico. Com ele no comando o atacante participou de 90% das partidas. Foram 54 jogos em 60 possíveis – o atleta que mais esteve em campo – e 21 gols marcados, segundo artilheiro só atrás de Luis Fabiano (22).

A reestreia de Robinho no clássico é o começo também de uma possível volta ao time do Brasil.



  • Craque neto

    Silêncio no pequeno aquário kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Craque neto

    Ginásio Belmiro ,,centro de diversões curinthianaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa kkkkkkkkkkkkk

MaisRecentes

Longe do Allianz, Palmeiras arrecada em média R$ 1 milhão a menos como mandante



Continue Lendo

Luxemburgo iguala maior jejum de vitórias de um técnico no Brasileirão de 2017



Continue Lendo

Gilson Kleina deixa a Ponte e Brasileirão chega a 18 trocas de comando



Continue Lendo